O que é marketing? Tudo sobre guias, processos e estratégia!

Escrito por: Rodrigo Souto
estratégia-marketing-futuro-cover

GUIA DA HUBSPOT E DA GOOGLE

Prepare sua estratégia de marketing para o futuro

Guia gratuito
o que é marketing? tudo o que você precisa saber em um só lugar!

Atualizado:

Publicado:

Muito associado a propagandas e publicidade, responder à pergunta “o que é marketing?” pode ser uma tarefa mais complexa do que parece. Afinal, essa é uma disciplina em constante transformação.

Somos comprometidos com a sua privacidade. A HubSpot usa as informações que você nos fornece para entrar em contato sobre conteúdo, produtos e serviços relevantes. Você pode cancelar a assinatura dessas comunicações a qualquer momento. Para ter mais informações, consulte a nossa Política de Privacidade.

Estratégia de marketing para crises

Navegue por tempos incertos implementando estratégias que fornecem resultados confiáveis

  • Estratégia de marketing
  • Conteúdo gratuito
  • Exemplos práticos
  • Recomendações especiais
Baixando agora

Está tudo pronto!

Clique neste link para acessar este recurso a qualquer momento.

Baixe agora
Saiba mais

A busca por respostas, então, costuma passar por diferentes conceitos sem que um anule o outro. Afinal, existem diversos tipos de marketing, com finalidades específicas. Dessa maneira, a área muda de acordo com as tendências sociais, as evoluções tecnológicas etc.

Mesmo sem uma resposta fácil para o que é marketing, porém, é verdade que ele está presente em nossas vidas todos os dias, desde o momento em que nos levantamos da cama e começamos a checar o nosso celular até, provavelmente, nos nossos sonhos.

Se você tem dúvidas sobre o que é marketing, este conteúdo vai ajudar na sua jornada dentro dessa área tão rica e em constante expansão. Vamos começar?

Em uma rápida pesquisa no Google ou na curta caminhada de casa até a padaria, com certeza, você se deparará com alguma ação de marketing. É possível que as campanhas sejam tão comuns e façam parte do seu dia a dia há tanto tempo que você já nem as perceba, mas elas estão lá. Como um outdoor no meio do caminho ou um totem diferente na padaria, fazendo você ter vontade de experimentar algum produto.

Segundo o autor norte-americano Philip Kotler, um dos maiores nomes da área, a resposta à pergunta “o que é marketing” pode ser explicada ao falar da “ciência e arte de explorar, criar e proporcionar valor para satisfazer as necessidades de um público-alvo com rendibilidade”.

Ao contrário do que muita gente imagina, o marketing não se limita a vender produtos ou serviços. Inclusive, as ações de marketing são apenas uma pequena parte desse universo, que trabalha com base em estudos, planejamento, ferramentas específicas e, por fim, a execução.

Portanto, é preciso posicionar a marca e gerar valor para o seu público, e isso é feito por meio de metodologias, estratégias e canais que se encaixam naquela realidade.

Marketing e inovação

Pensando no momento de extrema transformação digital pelo qual passamos, a definição de marketing também deve passar por esse caminho. Em diversas empresas, o setor trabalha a favor da inovação.

Desse jeito, essa área pode colocar no mercado produtos que nunca antes foram imaginados pela população — como foi o caso do walkman, iPod, softwares de Inbound Marketing e muitos outros.

Na sua empresa, por exemplo, quando você tem muitos dados sobre os clientes, pode repensar produtos, melhorando-os ou substituindo-os por outros. Moral da história: o marketing também ajuda (e como ajuda!) na longevidade de um negócio.

Qual é a origem do marketing?

Pode até parecer que o marketing é uma palavrinha mais moderna, que não surgiu há tanto tempo. Mas não é bem por aí...

Mesmo que não exista uma data certa, podemos apontar que ele começou a se estabelecer por volta do século XV — muito antes do aparecimento de qualquer tecnologia avançada como as que usamos hoje. Isso porque, nesse período da Idade Média, as cidades começaram a se consolidar, levando ao aumento de práticas comerciais.

Já em meados do século XVII, com a difusão da imprensa de tipos móveis e o surgimento dos jornais, teve início a divulgação de produtos e serviços em larga escala.

No século XVIII, foi a vez da Primeira Revolução Industrial transformar as relações na sociedade devido às mudanças na economia. Com o aumento das fábricas, assuntos relacionados a teorias e práticas administrativas para garantir a eficiência e a produtividade passaram a ser essenciais.

Além disso, a produção em massa de diversos artigos fez com que a demanda também crescesse, o que levou ao desenvolvimento de técnicas de distribuição e vendas. Portanto, é nesse momento que o marketing começa a tomar as formas que conhecemos hoje.

Questões como economia de mercado, concorrência, demanda por novidades e o crescimento acelerado das cidades foram o combustível para que essa disciplina se firmasse. Assim, houve o estímulo para o consumo, o que acarretou o aumento da demanda.

Porém, é importante destacar que muitos conceitos comuns hoje em dia ainda não existiam — entre eles, estão público-alvo, segmentação e outras práticas muito familiares aos profissionais do Marketing Digital, por exemplo.

Dessa forma, a história e a definição de marketing podem ser divididas em 4 fases:

  • marketing 1.0: foco na produção;
  • marketing 2.0: identificação de necessidades e busca por soluções;
  • marketing 3.0: era digital e poder na mão dos consumidores;
  • marketing 4.0: transformação nas relações de consumo por meio da tecnologia.

 

Quais são os 4 Ps do marketing?

Esse conceito foi criado por Jerome McCarthy, mas foi por meio de Philip Kotler que os 4 Ps se difundiram. De maneira geral, essa noção abarca os 4 pilares de uma boa estratégia de marketing.

Assim, fica mais fácil entender o que é marketing ao saber sobre os 4 Ps — que são táticas que devem ser aplicadas a partir do posicionamento de uma marca. Esses princípios mercadológicos dizem que uma boa estratégia de marketing é erguida sobre produto, praça, preço e promoção. Agora, entenda um pouco mais sobre o que cada termo significa.

Produto

Desde os primórdios do marketing, o produto foi visto como um dos principais fatores dentro de uma empresa. Afinal, é dele que o consumidor vai atrás ao descobrir a sua necessidade. Além disso, esse item representará a experiência do público com a marca, que é intangível.

No entanto, o produto é algo mais concreto e precisa oferecer uma boa experiência para satisfazer o consumidor. Por isso, deve contar com atributos que sejam funcionais, mas que também despertem um envolvimento emocional do público. Ou seja, de acordo com suas funções, design, qualidade e outros aspectos, o produto será valorizado pela persona.

Praça

Qual será a localização do empreendimento? Como será realizada a distribuição? Essas questões se referem ao local em que os produtos ou serviços serão vendidos, caracterizando o P de praça. Aqui, é necessário analisar quais são os pontos de venda, os canais de distribuição, a logística e outros fatores fundamentais.

A praça trata de como o seu produto alcançará o seu público, e é preciso que isso se dê de forma lógica e eficiente. Se esse ponto não receber a devida atenção, problemas como atrasos nas entregas podem acontecer e prejudicar a imagem da sua marca, por exemplo.

Preço

Antes de tudo, entenda a diferença entre preço e valor: o preço é representado por um número, que é o que o cliente pagará pelo seu produto. Já o valor está muito além de dinheiro e diz respeito a como o que você vende é visto pelos consumidores. Nesse contexto, ele está relacionado ao posicionamento de uma marca e à percepção do público sobre ela. Ou seja, quanto mais se acerta na campanha, mais o valor pode crescer.

Isso é melhor compreendido ao se fazer a análise de produtos similares, mas que têm grande discrepância nos preços. Portanto, o valor é o que torna os itens tão diferentes e influencia a decisão de compra — como um atendimento personalizado durante toda a jornada de compra.

O preço, então, deve ser estabelecido conforme as projeções de lucratividade, o investimento feito no desenvolvimento do que você vende e, é claro, na percepção de valor do seu público-alvo com relação ao seu produto.

Promoção

Talvez este P seja o que mais se aproxima do conceito-padrão de marketing. A promoção é definida como todas as ações que conectam a marca com o seu público. Ou seja, são as medidas relacionadas à comunicação.

Entre as estratégias e ações que se encaixam neste P estão as campanhas publicitárias, o Marketing Digital, a assessoria de imprensa, o marketing direto, as propagandas e outras ferramentas e canais de divulgação.

A maneira como os produtos são promovidos faz total diferença nos resultados. Por isso, é essencial criar oportunidades e definir uma estratégia de comunicação baseada nos melhores canais, em conteúdos voltados especialmente para o seu público etc.

[Baixe agora]: prepare a sua estratégia de marketing para o futuro

Mas também há novos Ps!

Quando falamos em Marketing Digital, esses 4 Ps anteriores seguem importantes, mas também precisamos falar de novos 8 Ps, que você conhece abaixo!

  • Pesquisa: como buscamos produtos hoje? Na maioria das vezes, em pesquisas na internet. Este P se dedica a entender o comportamento do consumidor e o seu modo de pesquisar;
  • Planejamento: o planejamento envolve todas as ações feitas na estratégia de Marketing Digital, que são melhor estruturadas quando você tem acesso a dados detalhados;
  • Produção: não se trata de produzir produtos e serviços, mas, sim, da produção da estratégia, definindo canais, equipe, formatos, horários de publicação etc.;
  • Publicação: publicar é entender em quais canais as peças vão ao ar, como blog, rede social, YouTube, e-mail, entre outros;
  • Promoção: a promoção é uma forma de cortar caminho para que os conteúdos cheguem ao público certo. Aqui, falamos sobre os ads, como Google AdWords e Facebook Ads;
  • Propagação: propagação no digital é potencializar o boca a boca, como melhorar a comunicação no atendimento, nas respostas por redes sociais etc. Aqui, os chatbots fazem toda a diferença;
  • Personalização: na internet, tentar atingir todo mundo é um dos maiores erros. Quanto mais genérico, pior. Então, personalizar a estratégia envolve segmentar leads e oferecer exatamente o que eles querem;
  • Precisão: o bacana do marketing digital são os relatórios em tempo real para você garantir mais precisão à estratégia.

1 - Marketing Digital

A abordagem mais comum do momento é a que lida com estratégias digitais. Hoje, a atuação on-line é uma das grandes cartadas para as marcas que querem ter mais credibilidade e autoridade e conquistar mais clientes. O Marketing Digital é conhecido por criar ações para serem executadas apenas por meios eletrônicos e em ambientes virtuais.

Como se trata de um ambiente com grande quantidade de informações, a coleta de dados é outra enorme vantagem do Marketing Digital. Dessa forma, a estratégia é mais eficiente, já que é possível fazer a segmentação do público e mensurar os resultados obtidos com bastante facilidade.

Além disso, o Marketing Digital é uma estratégia muito democrática, já que pode ser colocado em prática por qualquer empresa — desde as pequenas até as grandes marcas investem nesse tipo de abordagem e alcançam excelentes resultados.

2 - Marketing de Atração

Também conhecida como Inbound Marketing, essa estratégia é uma das grandes inovações das últimas décadas, e faz parte do conceito do Marketing Digital. Assim, diferente da publicidade tradicional (por meio da qual estávamos acostumados a receber informações de forma passiva na TV e rádio), tudo mudou com a internet.

Agora, em vez de apenas criar peças publicitárias para atingir o maior número possível de pessoas, o Marketing de Atração resolveu focar naquelas que, de fato, têm potencial de se tornarem clientes do negócio. Sabendo que é essa a audiência, são criados conteúdos para atraí-la e transformá-la em leads, fazendo-a passar pelo funil de vendas.

Todo esse processo é mais direcionado e tem custos muito menores para a empresa, além de, proporcionalmente, gerar mais oportunidade de negócio. Nesse tipo de marketing, a HubSpot se tornou referência graças ao uso de softwares e ferramentas de automação que ajudam a melhorar a relação com o público. Dentro do Marketing de Atração, podemos destacar alguns pilares, de que falaremos na sequência.

3 - Outbound Marketing

Como não se lembrar daquelas propagandas invasivas, como ligações de telemarketing, comerciais de TV e rádio, outdoors, distribuição de folheto na rua? O Outbound Marketing é basicamente o marketing tradicional, como costumávamos conhecer.

O grande diferencial do Outbound para o Inbound é que o primeiro vai até o cliente, enquanto o segundo o atrai (marketing de atração, lembra?). No entanto, isso não significa que essa ação não seja eficiente. Ela continua sendo útil, dependendo da sua estratégia.

4 - Marketing de Conteúdo

A produção de conteúdos relevantes e sua distribuição gratuita, sem “esperar nada em troca”, é uma das principais características do Marketing de Conteúdo — e uma das grandes armas da estratégia Inbound. Já faz bastante tempo que as marcas perceberam como essa é uma abordagem eficiente para atrair novos consumidores.

Antes de mais nada, os conteúdos e materiais produzidos são voltados para educar os usuários que estão em busca de conhecimentos sobre determinado assunto — muitas vezes, quando estão com algum problema e procuram por uma solução nos buscadores. Eles podem ser divulgados em blogs ou redes sociais, por exemplo.

É nesse momento que os conteúdos se tornam as portas de entrada para que o usuário conheça a sua empresa. Ou seja, ele pode acessar um post e começar a navegar pelo seu blog ou encontrar vídeos interessantes que o seu negócio produziu. Logo, aquele visitante vai compreender que a sua marca é uma referência no assunto e pode se tornar um lead, estreitando o relacionamento com a sua empresa.

5 - Marketing de Produto

Quando é lançado um novo produto ou há o reposicionamento de algo que já faz parte do catálogo de uma marca, a estratégia mais indicada é o marketing de produto. Por meio dele, começa a ser gerada uma demanda específica, que é direcionada para o item.

Como o marketing trabalha com o desejo e a satisfação de necessidades, o Marketing de Produto consiste em fazer uma análise de mercado e concorrência com o objetivo de definir as melhores estratégias para destacar o produto em questão.

Quando uma empresa conhece o que está vendendo, como é o mercado em que está inserida e qual público deseja impactar, é possível criar um diferencial competitivo e posicionar a sua marca. Assim, toda a estratégia fica alinhada para o alcance desse objetivo.

6 - Marketing de Guerrilha

O Marketing de Guerrilha envolve ações fora do padrão para fazer com que o público fique de queixo caído e seja impactado de uma maneira intensa pela marca.

Assim, as ações de guerrilha são aquelas que saem da caixinha, como um ambiente todo personalizado em um shopping, um banco de praça todo personalizado por uma marca ou o totem da padaria a que nos referimos antes.

7 - Marketing de Relacionamento

A aproximação que a internet promove é uma das características mais interessantes desses tempos. Você já deve ter notado como muitas marcas assumem uma personalidade própria e se posicionam, criando uma relação íntima com o seu público.

É nesse contexto que o Marketing de Relacionamento se torna uma ótima estratégia. Afinal, com tantas opções e marcas disponíveis, é preciso valorizar e cativar cada consumidor que se interesse pelo seu produto ou serviço.

Esse tipo de marketing, portanto, é voltado para estreitar os laços com a audiência e mostrar a importância dessas pessoas para a empresa. O relacionamento acontece ao responder o cliente nas redes sociais, ter um atendimento rápido e até usar chatbots, para que o retorno aconteça 24h por dia.

8 - Marketing Pessoal

É comum direcionarmos o marketing para empresas e instituições. No entanto, o conceito de o que é marketing também pode (e deve!) ser aplicado a pessoas, de modo que se crie e se fortaleça a marca do indivíduo.

O Marketing Pessoal é uma forma de transmitir os valores de uma pessoa, apresentando seus princípios, competências, habilidades e características. Ao criar uma estratégia desse tipo, você consegue desenvolver uma imagem perante o público, o que é fundamental para começar a se tornar referência na área.

9 - Endomarketing

De que adiantaria criar uma estratégia impecável para atrair o seu público se os colaboradores da sua empresa não estiverem engajados com a causa? É para isso que existe o Endomarketing. O intuito é engajar as equipes internas e valorizar o que os times produzem. Logo, o ambiente de trabalho será mais leve, agradável e acolhedor.

Nesse sentido, criar uma estratégia direcionada para os colaboradores também é uma forma de marketing — até porque eles deverão ser os primeiros defensores da sua marca. Portanto, é importante investir em uma comunicação mais eficiente, ouvindo e valorizando o que as equipes têm a dizer.

10 - Marketing Viral

Sabe aquele vídeo que emociona e que todo mundo acaba mandando para você via WhatsApp? Ele é um ótimo exemplo de Marketing Viral, assim como aquele meme que viraliza e uma marca o usa da melhor maneira. Para que as ações, de fato, viralizem, o conhecimento do público, a criatividade e um ótimo repertório são os melhores caminhos.

O interessante do Marketing Digital é a geração de muitas oportunidades de negócios, afinal, você pode vender para pessoas em qualquer lugar do mundo, basta que estejam conectadas à internet.

Assim, as ações interruptivas, de Outbound, precisaram ser repensadas, para não afastar consumidores. Hoje, é raro uma empresa que não tenha uma estratégia consolidada no on-line.

Quais são os canais de Marketing Digital?

São os meios pelos quais as empresas promovem os seus produtos ou serviços on-line. Existem várias opções disponíveis, cada um com suas próprias características e vantagens. A seguir, estão alguns dos canais mais comuns utilizados no Marketing Digital. Confira!

Site

Ter um site é fundamental para qualquer estratégia de Marketing Digital. Ele serve como o principal ponto de referência on-line da sua empresa, onde os clientes podem obter informações sobre seus produtos, serviços, missão, valores e entrar em contato.

Blog

Um blog é uma excelente ferramenta para compartilhar conteúdo relevante e útil para o seu público-alvo. Você pode criar posts com dicas, tutoriais, artigos informativos e outros tipos de conteúdo relacionados ao seu nicho de mercado. Além disso, criar um blog ajuda a melhorar a visibilidade nos mecanismos de busca.

Mídias sociais

As mídias sociais são plataformas on-line onde as pessoas se conectam, compartilham informações e interagem umas com as outras. Alguns exemplos populares incluem Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e YouTube.

Cada plataforma tem o seu público-alvo e formato de conteúdo específico, então, é importante entender onde o seu público se encontra e adaptar a sua estratégia de acordo.

E-mail marketing

O e-mail marketing envolve o envio de mensagens por e-mail para um grupo de contatos que se inscreveram para receber informações da sua empresa. Ele pode ser usado para enviar boletins informativos, promoções, atualizações de produtos e outras comunicações diretas com os clientes.

SEO

SEO é um conjunto de técnicas para otimizar seu site e conteúdo, a fim de melhorar sua visibilidade nos mecanismos de busca, como o Google. Isso inclui pesquisa de palavras-chave, criação de conteúdo relevante, otimização de meta tags e construção de links, entre outras estratégias. Uma boa estratégia de SEO pode aumentar o tráfego orgânico do seu site e melhorar a sua classificação nos resultados de pesquisa.

Tráfego pago

A publicidade on-line abrange uma variedade de formatos, como anúncios em banners, anúncios em vídeo, anúncios de pesquisa paga (como Google AdWords), anúncios em redes sociais e muito mais. Por meio da publicidade on-line, você pode segmentar o seu público-alvo com precisão, alcançar um grande número de pessoas e direcionar o tráfego para o seu site ou landing page.

Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo envolve a criação e distribuição de conteúdo valioso e relevante para atrair e engajar o seu público-alvo. Isso pode incluir artigos, vídeos, infográficos, e-books, podcasts e outros formatos de conteúdo. O objetivo é fornecer valor aos usuários, estabelecer autoridade no seu nicho e atrair potenciais clientes.

Atacado e varejo

Esse canal envolve a distribuição e a venda de produtos. No modelo de atacado, os produtos são vendidos em grandes quantidades para revendedores ou distribuidores, que, então, os vendem para os consumidores finais. No modelo de varejo, os produtos são vendidos de forma direta aos consumidores em lojas físicas ou on-line.

Equipe de Vendas

A equipe de vendas é um canal tradicional de marketing que envolve profissionais responsáveis por promover e vender produtos ou serviços de maneira direta aos clientes. Eles podem trabalhar tanto em vendas internas (dentro da empresa, respondendo a consultas, fazendo vendas por telefone etc.) quanto em vendas externas (visitando clientes pessoalmente, fazendo apresentações, fechando negócios etc.).

Quais são outros conceitos e tipos de marketing?

Além das já conhecidas estratégias de marketing, como Inbound e Outbound, existem outras que podem contribuir muito para o crescimento do seu negócio. Veja só!

Trade Marketing

O Trade Marketing refere-se às atividades de marketing direcionadas aos canais de distribuição, como varejistas e atacadistas. O objetivo é criar parcerias sólidas entre fabricantes e canais de distribuição, aumentando a visibilidade e a demanda dos produtos.

Dessa forma, ele envolve estratégias de:

  • promoção;
  • merchandising;
  • treinamento de equipes de vendas;
  • negociação de acordos promocionais.

PLR Marketing

PLR (Private Label Rights) diz respeito aos produtos digitais, como e-books, artigos, vídeos ou cursos, que são criados por uma pessoa ou empresa e vendidos com direitos de revenda e uso. A partir disso, os compradores podem adquirir esses produtos e utilizar o conteúdo como base para as suas estratégias de marketing, personalizando-os de acordo com as suas necessidades.

Growth Marketing

O Growth Marketing é uma abordagem estratégica que se concentra em impulsionar o crescimento de um negócio por meio de táticas de marketing inovadoras e experimentais. Ele envolve testes constantes, análise de dados e otimização para identificar as estratégias mais eficazes de aquisição e retenção de clientes.

Telemarketing

O telemarketing envolve o uso de chamadas telefônicas para promover produtos ou serviços diretamente aos consumidores. Pode ser usado para:

  • realizar vendas;
  • fazer pesquisas de mercado;
  • oferecer suporte ao cliente;
  • efetuar agendamentos;
  • executar pesquisas de satisfação e muito mais.

O que é pesquisa de mercado?

A pesquisa de mercado é um processo de coleta e análise de informações sobre o seu mercado, como quem são os concorrentes e os seus clientes em potencial, tudo com o objetivo de tomar decisões mais embasadas e inteligentes.

Existem várias maneiras de realizar uma pesquisa de mercado digital. Uma delas é por meio de pesquisas on-line, onde você pode criar questionários ou formulários e enviá-los para o seu público-alvo. Essas perguntas podem explorar preferências, hábitos de compra, necessidades e desejos dos consumidores.

Outra maneira é por meio da análise de dados existentes. Você pode mergulhar nas informações que já possui sobre os seus clientes, como:

  • dados demográficos;
  • histórico de compras;
  • comportamento de navegação;
  • interações em redes sociais.

Isso pode fornecer insights valiosos sobre quem são os seus clientes e como melhor atendê-los. A pesquisa de mercado digital também envolve a análise da concorrência (benchmarking). Estudar o que os seus concorrentes estão fazendo pode revelar estratégias eficazes, tendências do mercado e, até mesmo, oportunidades não exploradas.

Quais são as diferenças entre público-alvo e persona?

Público-alvo e persona são conceitos importantes, porém diferentes. O público-alvo refere-se a um grupo amplo de pessoas com características demográficas e comportamentais semelhantes, que fornece uma visão geral das características de pessoas que a empresa deseja atingir.

Por outro lado, a persona é uma representação fictícia do cliente ideal dentro do público-alvo. Ela é criada com base em informações e insights mais específicos, como motivações, objetivos, desafios, preferências e comportamentos de compra, criada a partir de pesquisas, entrevistas e dados reais dos clientes existentes.

Para ajudar você nesse processo, a HubSpot oferece o gerador de personas, uma ferramenta onde você visualiza as características e diferenças entre os grupos do seu público-alvo de forma gratuita. A partir disso, você cria um template de buyer persona.

Como usar IA no marketing?

A IA (Inteligência Artificial) desempenha um papel cada vez mais importante no campo do marketing, oferecendo oportunidades para melhorar a eficiência, a personalização e a tomada de decisões. Veja maneiras de usar a IA no marketing!

Análise de dados

A IA pode ser usada para analisar grandes volumes de dados, identificar padrões e tendências, e fornecer insights acionáveis. Isso ajuda as empresas a entenderem o comportamento do cliente, anteciparem as suas necessidades e tomarem decisões de marketing mais informadas.

Chatbots e atendimento ao cliente

Os chatbots são sistemas de IA que podem interagir com os consumidores em tempo real, responder a perguntas, fornecer suporte e, até mesmo, realizar transações. Eles oferecem uma experiência de atendimento eficiente e disponível 24/7, melhorando a satisfação do cliente e reduzindo o tempo de resposta.

Automação de marketing

A IA pode automatizar várias tarefas de marketing, como segmentação de audiência, envio de e-mails, gerenciamento de campanhas, otimização de anúncios e muito mais. Isso economiza tempo e recursos, além de permitir que as equipes se concentrem em atividades estratégicas e criativas.

Curtiu as possibilidades do uso da IA no Marketing? Não deixe de conferir os novos recursos da HubSpot nesse sentido!

O que é um plano de marketing?

É um documento de planejamento estratégico que descreve as metas e os objetivos de marketing de uma empresa, bem como as estratégias e táticas que serão implementadas para alcançá-los. Ele serve como um guia detalhado para orientar todas as atividades da área, fornecendo direção e estrutura para a equipe.

O objetivo principal desse plano é definir o caminho a ser seguido para alcançar os resultados desejados. Ele permite que uma empresa organize as suas iniciativas de marketing, estabeleça metas mensuráveis e identifique as estratégias mais eficazes para atingir essas metas.

Qual é a relação entre marketing e vendas?

Há uma antiga lenda que dizia que os times de marketing e vendas costumavam ter problemas uns com os outros quando as métricas da empresa não estavam indo tão bem. Entretanto, isso ficou para trás, já que, hoje, as equipes conseguem trabalhar em conjunto para atingir objetivos em comum.

O uso da automação e de softwares, como o CRM, possibilitou a criação de estratégias compartilhadas. Dessa forma, o time de marketing atrai e nutre os leads até chegar o momento exato de repassá-los para o time de vendas, que, então, consegue convertê-los.

Como criar uma estratégia de marketing na sua organização?

Antes de começar qualquer estratégia, você deve entender qual é o seu objetivo e quais ações deve desenvolver para chegar às metas. O planejamento precisa de um foco — como aumentar a autoridade da marca, vender mais, melhorar o branding etc. É a partir desse momento que você pode iniciar o seu planejamento de marketing.

É nesse documento que estarão todas as informações sobre a marca e a estratégia, inclusive a missão, os valores e os objetivos da marca. Depois disso, chega o momento de analisar o mercado, suas ameaças e riscos.

Somente após essas primeiras definições é que é iniciada a segmentação, delimitando quem é a sua persona. Após isso, entram em cena os 4 Ps do marketing e os 8 Ps do Marketing Digital.

Mas o trabalho não termina por aí, já que é preciso avaliar o desempenho da estratégia por meio de métricas. Em todas as etapas, a utilização de ferramentas, como o CRM da HubSpot, é muito importante para encaminhar cada ação.

Está gostando deste conteúdo? Não deixe de conferir o nosso ebook exclusivo e Prepare sua estratégia de marketing para o futuro!

Quais são algumas ferramentas de Marketing Digital?

Como você viu, as ferramentas de Marketing Digital desempenham um papel fundamental na execução de estratégias eficazes. Vamos falar sobre algumas delas e, em seguida, abordar as funcionalidades do Marketing Hub da HubSpot. Acompanhe!

CRM 

O CRM (Customer Relationship Management) é uma ferramenta que permite gerenciar e acompanhar o relacionamento com os clientes ao longo da sua jornada. Ele ajuda a organizar dados, interações e histórico de clientes, facilitando a personalização de contato e o acompanhamento do progresso em direção a objetivos específicos.

Market Share

O Market Share refere-se à participação de uma empresa no mercado em relação aos seus concorrentes. Ferramentas de análise de mercado permitem acompanhar e medir essa participação, fornecendo insights sobre o desempenho da empresa e a sua posição em relação aos concorrentes.

Marketplace

Marketplaces são plataformas on-line que conectam compradores e vendedores. Essas ferramentas são úteis para as empresas que desejam expandir a sua presença on-line e alcançar um público mais amplo.

Marketing Hub

O Marketing Hub é uma ferramenta de marketing completa, integrada ao CRM da HubSpot, que oferece soluções de automação de marketing além de uma variedade de recursos para ajudar na implementação de estratégias de Marketing Digital.

Confira as principais funcionalidades a que você terá acesso:

  • automação de marketing: a plataforma permite automatizar tarefas de marketing, como envio de e-mails, criação de fluxos de nutrição de leads, chat e muito mais;
  • gestão de leads: você captura leads por meio de formulários, rastreia interações, segmenta com base em critérios específicos, cria Call to Actions e acompanha o seu progresso no funil de vendas;
  • campanhas de anúncios: é possível criar a sua estratégia e gerenciar as suas campanhas diretamente no software;
  • gerenciamento de redes sociais: você também pode interagir com o seu público nas mídias sociais pela plataforma;
  • análise e relatórios: acompanhar o desempenho do marketing e as métricas, como as taxas de conversão, de engajamento do público, ROI e muito mais, é mais fácil com a nossa plataforma;
  • personalização e criação de conteúdo: o Marketing Hub permite criar conteúdo personalizado para cada estágio da jornada do cliente. Isso inclui e-mails, páginas de destino dinâmicas e recomendações de conteúdo com base nos interesses e comportamento dos leads;
  • Inteligência Artificial: você vai ter ajuda de IA para criar conteúdos, gerar e-mails e reescrever parágrafos, além de criar o seu site, blog, formulários, e-mails, landing pages e toda a sua estratégia de Marketing Digital em um só lugar!

Além de entender o que é Marketing Digital, conhecer seus processos, metodologias e ferramentas é fundamental para atingir os objetivos da sua estratégia. Comece a detalhar os passos que serão necessários para obter sucesso e conte sempre com parceiros com expertise para auxiliar no crescimento da sua marca.

Descubra como o Marketing Hub pode automatizar alguns processos de gerenciamento dos seus canais de Marketing Digital e levar sua estratégia de Marketing a outro nível!

New call-to-action

Tópicos: Marketing

Artigos relacionados

Somos comprometidos com a sua privacidade. A HubSpot usa as informações que você nos fornece para entrar em contato sobre conteúdo, produtos e serviços relevantes. Você pode cancelar a assinatura dessas comunicações a qualquer momento. Para ter mais informações, consulte a nossa Política de Privacidade.

Pop up para PROMPTS CHAT GPT 85 TEMPLATES DE PROMPTS PARA O CHATGPT

Baixe 85 templates de prompts para o ChatGPT

Marketing software that helps you drive revenue, save time and resources, and measure and optimize your investments — all on one easy-to-use platform

START FREE OR GET A DEMO