Se você quer melhorar as conversões, atrair mais leads ou fortalecer a autoridade e o branding da sua empresa, criar um blog corporativo é uma necessidade, digamos, urgente!

Aprenda a usar conteúdo dinâmico e melhore suas interações com clientes

Blogs fazem parte de toda estratégia de conteúdo e estão dentro de um planejamento mais amplo: o Inbound Marketing. Atualmente, o Inbound é uma forma muito interessante de otimizar o ROI das empresas, por conta de tráfego orgânico e valores bem abaixo do que as ações de Outbound. Sem contar que é uma necessidade de sobrevivência, visto que fazer pesquisas online antes de qualquer aquisição é algo extremamente comum.

De acordo com o relatório State Of Inbound, 55% dos profissionais de marketing veem a criação de um blog como a principal prioridade. Um número que deveria crescer se você pensar que 77% dos usuários de internet leem blogs regularmente (dado da OptinMonster), certo?

Por isso, este conteúdo foi pensado para ajudar na criação de um blog para empresas, começando pela criação em si, passando pela estratégia de postagens até as táticas de SEO e divulgação. Fique com a gente pra entender melhor!

Um blog corporativo também é uma das estratégias fundamentais do Inbound Marketing, que, como falamos, vê a criação de conteúdo como um de seus pilares. Ao apostar na iniciativa, sua marca passa a estar disponível a um grande número de possíveis interessados e, pensando na quantidade de pessoas online, você pode ampliar imensamente sua base de consumidores.

Além de melhorar as chances de conversão, essa estratégia ajuda a trabalhar a presença digital do negócio e o fortalecimento de marca, tornando-a mais conhecida do público. E não para nisso: conteúdos de blog feitos com qualidade e relevância são fundamentais para que as pessoas possam desenvolver uma relação de confiança com uma empresa. Assim, também é possível gerar autoridade nos conteúdos.

Um bom blog corporativo acaba sendo a porta de entrada para que muitos conheçam a sua marca e passem a comprar dela. Ou seja, é uma necessidade básica, pensando em tudo o que representa o Marketing Digital. E ainda traz várias vantagens, como você vê na sequência!

Ao criar um blog, você não está apenas conquistando mais possíveis clientes, mas está levando a empresa a um novo patamar, cheio de possibilidades, incluindo o crescimento do faturamento.

Criar um blog é uma atividade relativamente simples, mas que envolve alguns detalhes preciosos para que ele tenha um bom alcance e possa ranquear nos motores de busca, principalmente o Google, que é a opção mais conhecida. Vamos às etapas!

1 - Faça o registro de domínio

O domínio nada mais é do que o nome da sua marca na internet. Por exemplo: seunegocio.com.br/blog. Pra escolher esse nome, pense em termos que sejam simples e que, de fato, remetam à sua empresa. Para isso, alguns cuidados são imprescindíveis:

  • evite nomes complexos e abreviações confusas, afinal, tudo aquilo que for difícil de pronunciar ou gera chances de ser escrito errado acaba sendo problemático;
  • tenha o objetivo da estratégia em mente nessa criação, seja ele vendas, seja em branding;
  • faça uma relação entre o domínio e o título do blog, pois, se os termos forem muito discrepantes, as chances de causar confusão são grandes.

Após você ter escolhido o domínio, é o momento de verificar se ele está disponível para compra. Sim, nomes mais comuns são concorridos e podem já ter sido adquiridos. Se o domínio estiver liberado, você deve comprá-lo no nome da empresa e pode fazer o pagamento por ano — em alguns sites de registro, é possível deixar pago por até dez anos. Sem o pagamento, você corre o risco de perder o direito de usar esse nome.

O registro pode ser feito em diferentes sites, mas a dica é ler um pouco a respeito de cada um. Caso haja reclamações, procure os serviços mais eficientes para não ter problemas mais tarde.

2 - Escolha um CMS para gerenciar o conteúdo

Após registrar o domínio, é o momento de começar a colocar a mão na massa de fato com a escolha de um Content Management System (CMS), que quer dizer Sistema de Gerenciamento de Conteúdo.

A plataforma escolhida vai permitir que você faça os blog posts, edite os textos, suba vídeos e imagens, otimize o SEO com metadados, permita os comentários etc. Ou seja, o CMS escolhido funciona como os bastidores do blog que todo mundo vê online.

Para acertar nessa escolha, vale a pena pesquisar a respeito, ver qual das ferramentas vai permitir mais facilidade no seu dia a dia e, claro, oferecer uma estrutura mais completa ao seu blog, fazendo com que ele possa ranquear bem nos motores de busca. Trazemos a seguir algumas opções bem populares. Acompanhe!

- HubSpot

Ao utilizar o CMS da HubSpot, você não precisa depender de desenvolvedores para criar e personalizar as páginas do seu site de acordo com cada visitante. Além disso, não precisa usar alguns plugins pra integrar e expandir o seu site.

A ferramenta oferece vários recursos que podem facilitar (e muito!) o dia a dia da sua equipe de marketing como:

  • recomendações de SEO — ao acessar essa opção do menu, você pode obter alguns insights de como melhorar o seu site para que ele consiga se posicionar melhor nos mecanismos de busca;
  • temas para sites — ao utilizar a solução, você não precisa se preocupar com a criação de designs complexos para o seu site, afinal, ela oferece temas pré-concebidos e que podem ser personalizados de acordo com o que você achar mais interessante para o seu negócio;
  • CRM totalmente integrado — ao usar o CMS da HubSpot, você pode monitorar todos os seus visitantes em um só lugar, além de criar experiências personalizadas com as informações do CRM;
  • editor de arrastar e soltar — ao investir nessa ferramenta, você não precisa de desenvolvedores pra criar e a atualizar as suas páginas, pois você mesmo pode realizar esses processos por meio desse recurso oferecido;
  • teste adaptativo — ao usar a solução da HubSpot, você pode otimizar o seu site facilmente sempre que necessário. Por meio desse recurso, você pode escolher até 5 variações da sua página, que ela vai fazer o monitoramento e usar aquele que apresentar a melhor performance;
  • relatórios de atribuição de contatos — ao fazer esse investimento, você consegue realizar uma análise do impacto da sua página por meio das informações disponibilizadas nesses documentos. Com isso, é possível entender quais são as estratégias que estão gerando melhores resultados para o seu negócio.

Além disso, o CMS da HubSpot também é uma ferramenta que oferece vários recursos para os desenvolvedores, como:

  • desenvolvimento de sites local — é possível utilizar algumas ferramentas, como o GitHub, para fazer o controle de versões e alterar ativos da web sempre que for necessário;
  • funções sem servidor — permite a adição de elementos interativos como calculadoras ou registro de eventos sem a necessidade de fazer a configuração do servidor externo;
  • conteúdo dinâmico — possibilita a criação de tabelas de dados pra criar páginas dinâmicas e preparadas para a otimização de SEO, que podem ser facilmente atualizadas pela sua equipe de marketing;
  • alertas de código — emite alertas de erros no design ou na infraestrutura que podem resultar em falhas ou no carregamento lento das páginas;
  • documentos para desenvolvedores e comunidade — tem uma documentação ampla e uma comunidade ativa para que os usuários consigam encontrar tudo o que precisam pra desenvolver o seu trabalho da melhor maneira possível.

Além desses e outros recursos, a ferramenta permite que você faça a migração do seu site de maneira facilitada e sem dor de cabeça. E você ainda pode contar com um parceiro que tem experiência e credibilidade no mercado. Por isso, antes de escolher o CMS ideal pra sua empresa, não deixe de levar em consideração esses aspectos.

- WordPress

O WordPress (WP) é um dos CMSs mais conhecidos entre os profissionais que fazem blog, por diversos motivos. O primeiro deles é o fato de ser simples pra desenvolver. Pessoas leigas e que nunca criaram um blog conseguem fazer isso com poucos passos. Além disso, vale a pena citar que:

  • os diversos plugins do WordPress permitem que o seu blog seja fácil de rodar no mobile, faça o carregamento das páginas mais rapidamente, otimize SEO, inclua formulários etc.;
  • os temas desse CMS são variadíssimos, permitindo que você tenha templates já prontos;
  • o WP é uma plataforma open source, que tem uma comunidade de desenvolvedores grande e ativa. Na prática, isso resulta em muitos tutoriais pra facilitar o uso.

- Joomla!

Também é um CMS open source (de código aberto) que possibilita a publicação e a administração de conteúdos na web, como blogs, lojas virtuais e revistas online. Assim como o CMS anterior, tem fácil instalação, permite a gestão de diversos tipos de conteúdo e conta com plugins e templates diversos.

Apesar de permitir que muitos leigos façam os seus próprios sites, a curva de aprendizado é mais complexa que a do WordPress, o que o torna bem menos popular.

- Wix

O Wix é um CMS também bastante popular na criação de sites. São mais de 500 templates gratuitos, porém, não é a opção mais recomendada pra quem quer inspirar profissionalismo em seu blog.

Os motivos são a demora no carregamento das páginas e pouca otimização para SEO — o que pode ser penalizado pelo Google, impedindo o blog de chegar às primeiras posições. A opção gratuita do Wix tem falhas no suporte e conta com propagandas excessivas, o que reduz o nível de satisfação dos usuários.

- Blogger

O CMS do Google tem um ponto alto logo de início: a rapidez na indexação das páginas. Além disso, ele é simples de integrar com todos os aplicativos do Google, incluindo o Google Ads.

O ponto fraco fica com as escassas possibilidades de personalização, fazendo com que o blog tenha pouca identidade. Porém, é simples migrar pra outro CMS, quando necessário.

3 - Conte com uma hospedagem eficiente

O serviço de hospedagem é uma condição básica para quem vai criar um blog, já que permite que você armazene as páginas, textos, fotos, vídeos, enfim, seu blog como um todo.

Optar por hospedagens grátis não é o mais indicado, porque há muitas propagandas, que dão uma péssima experiência ao usuário e o suporte (quando existe) não é tão eficiente e ainda gera muita instabilidade. Isso faz com que o blog saia do ar ou demore demais a carregar (e, sim, isso impacta no ranqueamento também).

Por isso, antes de decidir, alguns pontos são essenciais:

  • não se guie apenas pelo preço, a qualidade é o que vale. Verifique o que os clientes dizem nas redes sociais ou até no Reclame Aqui;
  • veja a capacidade de armazenamento disponível e se os acessos são ilimitados;
  • opte por serviços de cloud, que trazem mais flexibilidade. Caso o blog seja um sucesso, você consegue fazer upgrades rapidamente;
  • entenda quais são os serviços adicionais no pacote. Muitas opções de hospedagem incluem um determinado número de backups, caixas de e-mail, domínio, certificado SSL, entre outros;
  • verifique se o painel é simples de usar ou se pede conhecimentos mais avançados;
  • garanta que a opção conte com suporte 24 horas, nos sete dias da semana, uma vez que ter o blog fora do ar por causa da hospedagem é sempre algo preocupante.

Quais estratégias são necessárias ao criar um blog?

A criação de um blog está dentro da estratégia macro do Inbound Marketing, que pede alguns objetivos bem definidos pra que os resultados estejam de acordo com as expectativas. Assim, determinados questionamentos são imprescindíveis. Acompanhe!

Quem é a persona do blog?

Quanto mais de acordo com as necessidades do seu público, mais um blog tende a ganhar acesso. Por isso, é fundamental usar todos os dados de seus clientes pra construir uma persona detalhada.

Gênero, idade, poder aquisitivo, hábitos, entre outros detalhes, tudo isso ajuda você a entender com quem está falando. E, assim, fica mais simples acertar na linguagem, na produção de conteúdo relevante e no design que o blog deve ter.

Quais são os objetivos dessa criação?

Ao criar um blog, certamente alguns objetivos passam pela cabeça dos estrategistas de marketing, como dar mais relevância e presença digital ao seu negócio, atrair leads, melhorar a conversão etc.

É fundamental ter essas metas esclarecidas pra que os conteúdos possam educar os leitores. Para que isso seja possível, todo blog post deve ter calls-to-action (CTAs) que mostrem o melhor caminho. São bons exemplos: divulgação em redes sociais, comentários, entrar em contato com vendedores e até convites a aprofundar a leitura com outros textos.

Quais são as palavras-chave mais relevantes?

Ter um blog é viver batalhando pelas primeiras posições no Google e a pesquisa de palavras-chave é o caminho mais simples. Por isso, selecione aquelas que fazem mais sentido ao seu negócio e público (colocar-se no lugar da persona é básico!), que têm maior volume de busca e são específicas ao seu universo, como as long tails (cauda longa).

Além disso, é fundamental analisar o que a concorrência tem feito. É possível ter mais clareza quanto às palavras-chave quando se usa ferramentas específicas, como: Google Trends, Keyword Planner, Ubersuggest e Google Ads.

Como se preparar para dar (muita) atenção ao SEO?

O famoso SEO é a sigla para Search Engine Optimization ou otimização para mecanismos de busca, em português. Na prática, trata-se de um conjunto de técnicas que influenciam os algoritmos dos buscadores na definição do ranking de uma página, baseando-se na palavra-chave pesquisada, além de outros fatores.

O Google tem diversas atualizações que pedem muita atenção, como garantir mais segurança aos usuários, ser mobile friendly, ter conteúdos originais e relevantes, contar com carregamento rápido, entre outros. Ou seja, o SEO vai muito além de usar bem a palavra-chave e seus sinônimos.

Como se preparar para criar os melhores conteúdos possíveis?

Vamos esclarecer um ponto fundamental: nem só de texto vive um blog. Vale a pena ir além dele, com vídeos, infográficos, quizzes etc. Dessa forma, o blog se torna menos óbvio e garante mais interatividade com os usuários.

Quanto aos textos, publique com originalidade e relevância. A principal dica é analisar a concorrência e trazer sempre algo a mais, que sane a dor ou a necessidade dos usuários. Evite sempre fazer mais do mesmo: confira algumas dicas!

Pense na estratégia de conteúdo

Criar um blog significa que é preciso ter constância nas postagens com uma estratégia de conteúdo. A ideia é dar uma rotina aos usuários, como publicações novas sempre às terças e sextas — ou nos dias de mais tráfego. Também é preciso olhar as datas mais interessantes para a marca, para que seja criado um calendário eficiente.

Use fotos originais

Toda publicação em texto ou quiz precisa de imagens. Assim, é possível assinar bancos de imagens ou usar aquelas feitas pela equipe. Um cuidado básico com imagens compradas é trazer representatividade ao público. Por exemplo, fotos de pessoas loiras e muito claras não remetem ao todo da população brasileira.

Como vai ser a divulgação do blog?

É fundamental para o Marketing de Conteúdo contar com bom tráfego orgânico, fator que reduz os custos e traz um ótimo ROI. Mas, pra que isso aconteça, as pessoas precisam ter acesso às novas postagens e, dessa maneira, a divulgação é condição básica para o sucesso.

Nas redes sociais

É preciso entender quais redes sociais fazem mais sentido ao seu público pra divulgar as postagens, como LinkedIn, Instagram, Facebook, Twitter, entre outras. Ao fazer essa análise, faça testes em dias e horários alternados e verifique o aumento ou não de tráfego — assim, a estratégia de divulgação fica consolidada.

No e-mail marketing

Você pode usar os blog posts como estratégia de nutrição dos leads por meio de e-mails e, ao mesmo tempo, aumentar a visualização de páginas do blog. Pra isso, a segmentação de contatos é fundamental, pois você garante que não há risco de mandar materiais que não sejam interessantes àquele determinado público.

Como utilizar uma ferramenta de automação integrada com o blog?

Assim como as demais estratégias de Inbound Marketing, integrar o blog a uma ferramenta de automação pode facilitar o dia a dia, otimizando postagens e divulgações. Veja quais são as possibilidades!

Organizar a estratégia

Com uma ferramenta de automação, você pode definir as datas das postagens, quem são as pessoas responsáveis por determinados conteúdos etc. Tudo isso em um dashboard visível ao time inteiro.

Gerenciar ideias, pautas e conteúdos

No dia a dia, ideias que rendam boas pautas podem surgir e, se não são anotadas, elas se perdem. As ferramentas facilitam essa marcação, assim como aprovações de pautas e produção de conteúdos.

Controlar a publicação

É possível agendar e verificar a publicação para que não exista esquecimentos e que não seja preciso parar tudo o que alguém da equipe está fazendo pra cuidar do blog. Lembre-se de que tarefas automatizadas permitem que a sua equipe tenha mais tempo livre para focar a estratégia e a criatividade das ações.

Analisar os resultados

Ao definir as métricas de acompanhamento, a automação permite acompanhar o impacto dos conteúdos conforme vão sendo publicados em seu blog. Tudo isso em tempo real.

Contar com templates prontos

Procurar por softwares de automação que ofereçam templates para a criação é um detalhe que vai facilitar a duplicação de conteúdo e a criação dos layouts das páginas. Esse cuidado traz mais profissionalismo ao seu blog.

Investir na otimização para SEO

Muitas ferramentas contam com recursos que ajudam a melhorar o posicionamento das páginas do blog em motores, otimizando o SEO, por exemplo, com sugestões em tempo real.

Fazer a integração ao CRM

Quando a ferramenta permite a integração do CRM, você passa a contar com um banco de dados inteligente que transmite as informações mais estratégicas sobre clientes e leads. Na prática, esses dados servem para estreitar a relação.

Nova chamada à ação

Quais são os outros cuidados para um blog ser um sucesso?

Uma realidade sobre o Marketing Digital e, consequentemente, sobre o Marketing de Conteúdo é que tudo muda muito rápido. Por exemplo, textos que pedem atualizações pra estar de acordo com a nova ordem do momento, tendências que precisam ser retratadas antes da concorrência, entre outras coisas.

Por isso, não basta criar e atualizar um blog. É preciso estar atento a alguns pontos. Apresentamos quais são eles!

Preste atenção às atualizações do Google

A cada ano, o Google lança atualizações em seus algoritmos pensando em melhorar a experiência dos usuários com o buscador, chamada de Google Core Update.

Em 2019, por exemplo, foi exigido que os criadores de conteúdo trabalhassem melhor a semântica e a linguagem natural nos blogs, em vez de apenas repetir as palavras-chave ao longo do texto. A necessidade de um certificado SSL também pegou muitos gestores de conteúdos de surpresa, já que, sem ele, o navegador do Chrome apontava os sites e os blogs como “não seguros”.

A atualização mais recente é de novembro de 2021, cujo foco foi em conteúdo e E-A-T (Expertise, Authoritativeness, Trustworthiness), isto é, especialização, autoridade e confiabilidade, fatores de avaliação do próprio Google para determinar a qualidade das páginas web. Nessa atualização, o conteúdo é rei! É necessário criar conteúdo relevante, confiável e que traga autoridade. Cada vez mais o Google se preocupa com essas características para melhorar o ranqueamento das páginas.

Por isso, é vital acompanhar as atualizações do buscador e fazer as mudanças necessárias no site quanto antes, assim, não há risco de sofrer punições e perder posições importantes.

Cheque a performance das postagens

Você pode acompanhar a performance de tudo o que vem postando no seu blog. E, mais ainda, verificar o engajamento delas nas redes sociais, seja em ferramentas de automação ou no Google Analytics. Ao compreender os melhores horários e dias para postagens e divulgações, além de quais conteúdos recebem mais visitas, é possível ter um conhecimento maior do seu público.

A consequência? Mais detalhes sobre a persona permitem que sejam criados conteúdos atrativos, que vão fortalecer o relacionamento entre a sua marca e o público.

Atualize os conteúdos com frequência

As palavras-chave cauda longa geram conteúdos que são específicos e têm mais cliques qualificados, atraindo um público que já sabe melhor o que busca. Além disso, são fundamentais pra desenvolver a mentalidade de nicho. Um exemplo seria a pesquisa “ferramentas de automação de marketing grátis”.

Um conteúdo com essa keyword vai sempre gerar tráfego, principalmente de agências ou gestores da área. Então, para manter a performance nas primeiras páginas, faça atualizações constantes, acrescentando novidades, fazendo links para vídeos ou adicionando imagens pra que o blog post siga aparecendo bem.

Verifique a concorrência

É essencial fazer um benchmarking preciso para entender o que a concorrência publica e deixa de postar. Dessa forma, você entende mais de perto quais são os seus pontos fortes e fracos e consegue aperfeiçoar a estratégia de conteúdo.

O primordial não é oferecer o mesmo que os concorrentes, mas, sim, algo a mais em formatos diferentes e inovadores. Ser crítico quanto ao que é feito em sua empresa é o primeiro passo pra não ficar estagnado.

Criar um blog é um passo até fácil e que pode ser feito em poucas horas. Porém, a criação, pura e simplesmente, não quer dizer muito. Você ainda precisa encontrar a melhor estratégia de conteúdo, entender qual a linguagem pra dialogar com o seu público e nunca pensar que o jogo está ganho. Até porque a guerra pelas primeiras posições do Google é permanente.

O jeito mais acertado de atingir a sua persona, além dos dados, é pensar como ela e buscar sentir as mesmas dores. Isso pode ser feito em conversas com toda a equipe, reunindo os melhores insights e evitando qualquer tipo de achismo.

Se você chegou até aqui, já sabe como criar um blog e deve estar cheio de ideias pra colocar em prática, não? Aproveite para começar a sua estratégia o quanto antes e lembre-se: um blog é um organismo vivo que precisa ser alimentado constantemente.

Ao longo deste texto, você entendeu como criar um blog e aperfeiçoar a estratégia de conteúdo. Além disso, viu a importância de investir em um bom CMS. Agora, aproveite e entre em contato conosco para conhecer mais sobre a nossa ferramenta!

Conteúdo dinâmico: o que é e como usar
 Conteúdo dinâmico: aprenda a usar

Originalmente publicado 30/03/2022 07:00:00, atualizado Junho 13 2022

Temas:

Blog