44 exemplos de call to action em que todo mundo clica

Modelo de Plano de Vendas
Brittany Leaning
Brittany Leaning

Publicado:

Quantas vezes você não estava navegando pela Internet e, quando percebeu, acabou se inscrevendo em alguma coisa, instalando algo no seu smartphone ou até clicando em um link enviado por uma empresa via e-mail marketing? Pois é! Você, sem dúvidas, já foi impactado diretamente por alguns exemplos de call to action (CTA).

conheça exemplos de CTA (call to action) que todo mundo clica!

Na verdade, essas três palavrinhas constituem uma eficiente estratégia de marketing digital na busca de mais conversões. Por isso, entender o assunto é tão fundamental para evoluir os seus conteúdos e levar os seus resultados a outro patamar, viu?!

 

Templates de Calls to Action

Baixe e personalize esses templates de CTA para atrair assinantes, leads e clientes

  • Vários modelos de CTAs
  • Inspire-se e crie
  • Templates gratuitos
  • Conteúdo Exclusivo
Saiba mais

    Baixe agora

    Todos os campos são obrigatórios.

    Está tudo pronto!

    Clique neste link para acessar este recurso a qualquer momento.

     

    E aí? Que tal, então, conferir alguns exemplos de call to action e dicas para saber como se comunicar de forma eficiente com a sua persona? Continue a leitura e fique já por dentro!

    Você produziu um e-book e criou uma landing page (LP) específica para esse material? Então, é preciso deixar claro para quem o acessa o que é esperado; ou seja, o que a persona "deve" fazer dentro daquela página. Bem, é justamente para isso que serve a CTA, o que envolve as partes visual e textual das chamadas.

    Já parou para pensar, por exemplo, em quantos comandos desses foram sugeridos durante a sua navegação, e você simplesmente os ignorou? É! Todos os dias, milhões de pessoas passam por isso — o que, geralmente, é resultado de uma formulação ruim do texto da call to action.

    Baixe e personalize esses 28 CTAs para atrair assinantes, leads e clientes

    Qual é a importância de usar a call to action correta nas suas estratégias?

    Dentro de um cenário cada vez mais competitivo pela atenção do usuário na Internet, é fundamental ser preciso nas suas comunicações. Ora, imagine levar um bom número de visitantes ao seu site, fazer com que eles passem um tempo significativo dentro da página institucional, mas não conseguir atingir a conversão? Você pensaria no que poderia ter sido feito de errado?!

    Provavelmente, o visitante acabou "se perdendo" dentro da sua página e foi para outro site ou desistiu daquilo que estava fazendo. O motivo? Bem, você não conseguiu fazer o direcionamento correto da sua persona para o que desejava.

    Como vimos, em uma página voltada à conversão, é imperativo ser claro quanto ao que a sua empresa espera do usuário que acessa um determinado endereço. Aliás, uma coisa é certa: você não pode desperdiçar a oportunidade de conseguir uma conversão porque não foi suficientemente claro no seu comando. A CTA, portanto, exerce um papel essencial na busca de melhores resultados dentro de uma estratégia de marketing.

    Inclusive, de acordo com um levantamento da Creative MMS, as CTAs nas páginas de destino elevam em 80% as conversões. E continua: para se ter uma ideia, as receitas tendem a aumentar em 83% quando a call to action é adequadamente posicionada e relevante.

    No entanto, os dados não cessam aí: em uma estratégia de e-mail marketing, o uso de uma única call to action se revela capaz de elevar o número de cliques em 371%; e as vendas, em 1.617%, segundo uma pesquisa realizada pela WordStream. Diante disso, como seria possível ignorar números tão significativos? É imprescindível entender um pouco mais sobre como construir uma call to action, de fato, eficiente, concorda?!

    A partir de um comando claro e preciso, as chances de concretizar uma conversão — seja para fechar uma venda, seja para estimular o download de um e-book etc. — aumentam significativamente. E é exatamente isso que vamos explorar nesta leitura! Sigamos!

    Um dos pontos de atenção na criação de um material envolve definir qual será o seu objetivo a ser atingido a partir dele. Então, por mais que essa determinação possa abranger inúmeros outros detalhes que devem fazer parte do conteúdo, tenha sempre em mente qual é a ação esperada do seu lead para criar uma chamada eficaz, certo?! Afinal, um exemplo de uma boa CTA é aquela que realmente atrai o visitante e, claro, incentiva a execução da ação esperada.

    Como existem diferentes objetivos e contextos, não dá para traçar uma "fórmula mágica" que fará a sua CTA ser um sucesso, levando todo mundo a clicar no botão. Entretanto, algumas dicas podem, sim, ajudar nessa missão e, pensando nisso, nos tópicos a seguir, nós reunimos elementos que vão contribuir (e muito) para o seu resultado final!

    1. Palavras certas e estratégicas

    Apesar de ser um texto curto, uma boa CTA abarca muita estratégia. Escolher as melhores palavras e os comandos certos faz, sim, toda a diferença — tanto é que vale a pena fazer testes para ver quais termos convertem mais.

    Por exemplo: se a sua intenção for levar o visitante do seu blog a se inscrever na sua newsletter, nem sempre a melhor forma de atraí-lo vai envolver o comando "Assine a nossa newsletter!". A clareza e a objetividade têm a sua importância, mas o seu público pode ser mais atraído por gatilhos diferentes, como "Quero saber tudo em primeira mão!" ou "Quero receber todas as novidades!".

    Percebe a diferença?! Pois é!

    Ao mesmo tempo, é comum focar excessivamente a definição de uma "palavra certa" no botão de CTA e esquecer que todo o contexto também é parte disso, viu?! É claro que a chamada final é extremamente relevante, mas o restante do conteúdo é o embasamento para a ação. O texto inteiro deve estar estrategicamente alinhado para que a CTA não seja o único ponto positivo da sua comunicação, combinado?!

    2. Senso de urgência

    O senso de urgência é, com certeza, um "clássico" quando falamos das CTAs. A criação de chamadas baseadas em urgência, geralmente, tende a dar certo porque desperta os gatilhos de escassez e de tempo em quem está lendo. Inclusive, é o que acontece com promoções que têm prazo limitado e fazem com que a pessoa do outro lado sinta que precisa tomar uma decisão rápida para aproveitar o benefício temporariamente disponível.

    Nesse sentido, vale inserir palavras e frases que tragam essa ideia de efemeridade, como "agora", "hoje", “o tempo está acabando”, “última oportunidade”, entre outras. Além disso, nem sempre será necessário especificar se a oferta acabará em sete dias ou se durará apenas 24 horas, mas essa iniciativa também pode ser uma tática bastante valiosa!

    3. Oferta de benefícios

    Aqui vai outra dica para capturar os leads e tentar fazê-los seguirem a instrução da sua CTA: ofereça algo em troca. Sim! A percepção de estar ganhando alguma coisa pode ser a motivação que faltava para o seu visitante clicar no botão e aceitar a proposta.

    Um exemplo disso é a oferta de descontos — embora o benefício não tenha que ser necessariamente ligado à redução dos preços. Uma boa pedida é tentar explorar alternativas diversas, como um período de teste da solução, uma consultoria grátis etc.

    Outra medida válida envolve usar números que evidenciem o benefício sempre que for possível fazê-lo. Em meio a um monte de palavras, eles podem chamar mais atenção. Note, por exemplo, como é diferente ler "Ganhe um desconto agora!" de "Ganhe 25% de desconto agora!".

    4. Interações diretas

    Pensando em atrair a atenção da sua persona com a CTA, você ainda pode explorar a interatividade como uma "isca". Contudo, é muito importante que o conteúdo seja atrativo para que haja um bom número de respostas perante a proposta de interação, viu?!

    Um exemplo comum de call to action desse tipo é a enquete. A chamada para ação nem sempre precisa ser um botão único que leve o usuário para o destino desejado. Talvez perguntas que ofereçam um benefício ao final — e até mesmo sirvam como uma pesquisa — gerem resultados mais efetivos.

    Por exemplo: uma plataforma de viagens pode criar uma landing page que proponha a escolha de determinadas opções de destino para começar a filtrar os interesses do seu público. Assim, quem passar pelas perguntas e responder a todas elas vai gerar uma base de dados e receber algum tipo de "prêmio" por isso.

    A estratégia facilita (e muito!) a criação de campanhas e de mensagens personalizadas, até porque sabemos que conhecer as preferências das pessoas que compõem a nossa audiência é essencial para estruturar as personas, certo?!

    5. Surpresas

    Surpreender o público também é uma boa estratégia se você visa a aumentar as chances de converter os leitores e fazê-los seguirem o direcionamento ofertado na CTA. Para isso, porém, é preciso exercitar a criatividade e, claro, fugir do óbvio.

    Além disso, o mais importante é cumprir com a expectativa da surpresa anunciada, já que o contrário poderia ser considerado uma enganação e, naturalmente, causar uma impressão extremamente negativa da sua marca. Ou seja, se você optar por prometer que haverá uma condição especial no próximo passo, faça realmente valer a pena, combinado?!

    Como você deve ter percebido, é possível, sim, mesclar vários desses pontos para criar chamadas atrativas, lembrando que as suas CTAs não precisam manter um mesmo padrão sempre. Diante disso, ao revisar o que foi elaborado, procure avaliar as seguintes questões:

    • A CTA reflete a minha proposta de valor?
    • A CTA inclui a ação necessária para a conversão?
    • A CTA pode ser facilmente compreendida pelo lead?
    • A CTA está adequadamente posicionada no conteúdo?

    Inclusive, a seguir, vamos falar um pouco mais da importância de testar diferentes opções e de observar os resultados gerados. Fique de olho!

    Já citamos exemplos do que é válido adicionar à sua call to action. Agora, chegou a hora de abordar o que deve ser evitado, viu?! Afinal, ainda que as suas intenções sejam as melhores, e você esteja a fim de criar um bom conteúdo, alguns erros podem, sim, fazer parte do processo — e vale a pena tentar evitá-los!

    Para facilitar essa empreitada, abaixo, reunimos algumas falhas comuns a serem contornadas nesse momento. Veja!

    1. Não ter verdadeiramente uma CTA

    Não se engane! Essa é uma falha mais comum do que as pessoas podem imaginar, viu?! Milhares de conteúdos não têm uma CTA, seja boa, seja ruim.

    Aliás, na maioria das vezes, a ausência da chamada para ação acaba deixando a persona da marca sem saber exatamente o que fazer; qual medida tomar. Portanto, mesmo quando o objetivo for claro — como vender um produto e/ou um serviço —, ainda vale direcioná-la para a próxima ação, tudo bem?!

    Na verdade, ainda que você não tenha chegado à conclusão da estratégia ideal ou às melhores palavras a serem empregadas na CTA, lembre-se de sempre incluir uma chamada para ação conectada com o seu objetivo organizacional. Depois, aproveite para fazer revisões periódicas e, naturalmente, aprimorar o seu material.

    2. Manter um visual pouco atrativo

    Sim! Saiba que o design também é uma parte superimportante do todo. Na realidade, além das palavras, o visual do conteúdo influencia a percepção das pessoas, então, até o uso de cores erradas pode atrapalhar a efetividade da ação proposta na CTA, viu?!

    A principal finalidade é chamar atenção, claro. Essa é a razão pela qual é comum que tons vibrantes sejam empregados nos botões de CTA. No entanto, vale também levar em conta a harmonia com o restante — fora a escolha de cores que transmitam a sensação desejada.

    A propósito, você já buscou entender melhor esse tema? As cores quentes, por exemplo, tendem a causar impressões distintas das tonalidades mais frias. Sendo assim, tenha em mente que o equilíbrio desses detalhes fará, sim, toda a diferença no resultado final, ok?!

    3. Optar por um formato ruim

    Outro erro frequente é relacionado ao formato da chamada — especialmente do seu tamanho. Pense em como a questão funciona na prática, considerando o seu próprio comportamento como leitor de uma landing page: botões muito pequenos acabam passando despercebidos, enquanto os muito grandes parecem criar uma impressão de obrigatoriedade, o que também é ruim para a taxa de conversão, concorda?! Pois é!

    Nos dias de hoje, sabemos que a Internet é um canal de comunicação altamente relevante e que existem diferentes meios de acesso. Então, é bom levar em conta que o seu conteúdo deve se adaptar a qualquer tamanho de tela, mas sem que a experiência do leitor seja prejudicada, combinado?!

    Aqui, a ideia é prezar pela clareza da chamada e deixá-la em um formato bem acessível, chamando atenção, mas sem fazê-la quebrar a fluidez do contexto. Ou seja, lembre-se de que a CTA nada mais é do que um convite.

    4. Não fazer testes

    Os experimentos do tipo A/B são muito úteis para comparar opções, receber feedbacks e definir qual será a sua versão final. Então, além de perguntar a opinião de algumas pessoas, optar pela utilização de algumas ferramentas, como o Google Optimize ou o Thrive Architect, pode ajudar com a criação do seu teste A/B.

    Inclusive, é possível também testar na prática duas (ou mais) possibilidades diferentes simultaneamente e ver qual delas entrega a melhor performance. Essa análise é bastante comum quando se trata de landing pages, de mensagens de e-mail e de posts patrocinados nas redes sociais. Na prática, basta mudar alguns detalhes e, em seguida, acompanhar os resultados para ver com qual versão o público interage mais.

    Parece básico demais? Bem, acredite: esse tipo de estratégia não é perda de tempo e significa muito mais do que um simples teste, pois permite que você tome decisões baseadas em dados concretos. Afinal, sabemos que os "achismos" e a nossa própria opinião nem sempre serão compatíveis com o ponto de vista do público-alvo do seu empreendimento.

    5. Pecar pela falta de clareza

    Essa é mais uma falha que se repete bastante, embora pareça óbvio que deveria ser evitada. Se a chamada para ação é um convite, como já sabemos, o ideal é que isso fique claro para as pessoas que estão sendo convidadas, não é mesmo?!

    O que acontece muito é a criação de uma CTA vaga, que não explica a finalidade daquela interação. Por exemplo: a expressão "Clique aqui" pede uma ação e, ao mesmo tempo, deixa espaço para muitas dúvidas. Na prática, é bem diferente de dizer "Registre-se agora", "Fale já com um dos nossos consultores" ou até "Baixe o e-book", percebe?

    Portanto, a objetividade é importante para que a persona saiba exatamente o que deve ser feito e o que vai acontecer a partir da sua ação. Você se lembra de que falamos sobre a oferta de benefícios? Pois é!

    É difícil ser convincente se houver muitas dúvidas no ar, concorda? É claro que todo o contexto do conteúdo ajuda bastante, mas a call to action é uma parte essencial para a conversão!

    6. Apostar no excesso de chamadas

    Não que seja errado elaborar várias CTAs, mas é preciso tomar cuidado para não deixar tudo muito confuso aos olhos da sua persona, combinado? Afinal, com tanta informação e diversos comandos na mesma página, o seu lead pode acabar por não tomar nenhuma decisão no fim das contas — e esse, com certeza, não é o resultado que buscamos!

    Diante disso, se você quiser incluir mais de uma CTA, opte por "calcular" os formatos e as posições em que elas serão inseridas para que uma não atrapalhe a outra. Você pode dispor os links ao longo do texto em pontos estratégicos, adicionar banners com imagens e acrescentar os tradicionais botões. A propósito, mesclar as inserções é uma boa forma de não deixar o material cansativo pelo excesso de chamadas!

    7. Negligenciar o alinhamento da chamada

    As CTAs precisam ser alinhadas com o conteúdo — o que faz toda a diferença para motivar a persona. Imagine que, logo no início de uma página, você já coloca um botão com uma CTA para a venda de uma solução da sua empresa, mas sem dar maiores explicações e/ou entregar algum valor para quem está lendo. Não parece interessante, concorda?!

    A verdade é que a chamada precisa "se encaixar" na proposta do texto para ser convincente. Inclusive, não é difícil encontrar por aí materiais com exemplos de call to action que causam certo estranhamento, justamente por não terem a ver com o contexto no qual foram inseridos.

    8. Estabelecer um alto nível de exigência

    Se a call to action for complicada e exigir demais do leitor, a chamada provavelmente não vai gerar bons retornos. Aí, estaremos diante de um caso em que haverá um "desalinhamento" entre a etapa do funil e a chamada, criando uma proposta bem confusa.

    Em conteúdos de topo de funil, por exemplo, é importantíssimo lembrar que a persona ainda não está em um estágio tão avançado para receber tantos questionamentos e/ou um convite desalinhado com o seu momento na jornada. Nesse sentido, um erro bem comum é se preocupar apenas com uma CTA de venda e esquecer que o leitor precisa de mais informações sobre aquilo que é oferecido pelo seu negócio.

    Quais são os exemplos mais comuns de CTAs?

    Agora, você já deve ter entendido como funciona uma CTA e para que a chamada serve, não?! Também já citamos algumas sugestões práticas do que fazer e do que evitar, portanto, chegou a hora de conferir algumas ações às quais o seu público pode ser direcionado. Ou seja, vamos elencar exemplos de call to action prontas para serem usadas!

    1. "Inscreva-se"

    Nesse exemplo de call to action, é possível que a persona seja convidada para se inscrever em uma versão de teste, em um curso on-line, em um evento ou até em um período gratuito de utilização de um software. Na verdade, tudo depende muito do contexto da CTA inserida no anúncio.

    2. "Assine"

    Essa call to action não compromete o usuário com a compra. Em vez disso, a chamada o convida a receber notícias da empresa e confirma o seu interesse nos conteúdos que serão enviados.

    As CTAs do tipo “Assine” são comuns em blogs que tentam construir uma base de leitores ou em lojas virtuais que usam newsletters para manter o relacionamento com os seus clientes. Assim, fica bem mais fácil gerar oportunidades dentro da comunidade a partir das comunicações periódicas.

    3. "Experimente gratuitamente"

    Quase todos os sites de empresas têm uma versão de teste hoje em dia. As CTAs desse tipo permitem que as pessoas acessem esse formato do produto antes de decidir se realmente vale a pena comprá-lo. Assim, experimentando as vantagens da solução comercializada pela companhia, o processo de decisão será facilitado.

    4. "Comece"

    Esse exemplo de call to action pode conduzir a uma série de comportamentos — do uso de uma versão de teste até uma experiência de Realidade Virtual (RV). Trata-se, então, de uma boa estratégia para atrair o lead nesse momento inicial, ofertando benefícios vinculados a esse primeiro passo para, depois, conseguir convertê-lo, viu?!

    5. "Saiba mais"

    Às vezes, você só quer dar aos seus clientes em potencial um pouco mais de informação para que eles estejam preparados para comprar uma solução da sua empresa, certo?! Pois é! É justamente para isso que serve esse tipo de call to action — "Saiba mais" —, levando a persona à etapa seguinte do funil.

    6. "Participe"

    Você administra uma comunidade on-line? O seu produto é criado com a colaboração dos usuários? Então, é provável que você tenha uma CTA com o convite “Participe” no seu site, não?!

    Esses exemplos de call to action servem a um propósito específico. Contudo, não se esqueça de que o texto pode — e provavelmente vai — variar.

    Hoje em dia, os profissionais de marketing digital já elaboraram muitas formas criativas específicas para a geração de leads. Então, para ajudar você a identificar o que é eficaz e o que não é, listamos, abaixo, vários exemplos de CTAs de sucesso, incluindo opções para redes sociais, blogposts e muito mais! Vamos conferir?!

    Quais são as melhores CTAs para as redes sociais?

    Nos tópicos desta seção, trouxemos algumas opções que se destacam bastante nas redes sociais. No entanto, é essencial lembrar que manter o perfil organizacional atualizado e com boas chamadas para ação faz toda a diferença quando o propósito é conseguir o engajamento desejado. Veja os exemplos mais adequados para explorar nesses canais!

    7. "Inscreva-se no canal"

    Por melhor que seja o conteúdo de um determinado canal no YouTube, por exemplo, poucos usuários acabam se inscrevendo nas páginas. Para quem gerencia o canal, porém, essa é uma ação superimportante para a sua reputação.

    A ideia, portanto, é relembrar ao visitante que essa medida simples é muito relevante, e um comando claro não deixa dúvidas sobre a diferença que a atitude faz!

    8. "Curta a nossa página"

    Muito similar ao item anterior, mais do que conseguir uma curtida em uma publicação específica, é fundamental fazer com que o visitante retorne mais vezes e seja impactado por outros dos seus conteúdos. Ou seja, a CTA para curtir a página da sua empresa é uma call to action fundamental na busca de mais fidelizações.

    9. "Compartilhe com um amigo"

    O famoso "marketing boca a boca" ainda tem a sua relevância e pode ser fundamental para ampliar a sua audiência, viu?! Afinal, quem nunca clicou em um link só porque foi um amigo que o enviou?

    A credibilidade aumenta, e a probabilidade de atrair mais olhares também cresce. Ou seja, só há ganhos!

    10. "Salve para ler depois"

    Na rotina corrida que a maioria de nós leva hoje em dia, pode ser interessante tentar se ajustar a esse comportamento e facilitar a experiência da persona da marca. Ora, o usuário não teve muito tempo para ler o seu conteúdo? Então, adicione uma call to action que permita que ele salve o endereço da página para retornar depois e concluir a leitura.

    A propósito, se você quiser se aprofundar ainda mais no tema, vale a pena ler outros conteúdos do blog da HubSpot!

    Quais são as melhores opções de CTAs para blogposts?

    Nas publicações feitas em blogs, também é bem importante adotar alguns exemplos de call to action mais específicos, direcionando a sua audiência para outra etapa após a leitura do conteúdo. A seguir, confira as nossas dicas!

    11. "Leia este outro artigo"

    Em uma estratégia de marketing de conteúdo, é imperativo fazer com que o usuário confira outros dos seus artigos publicados. Sendo assim, sugerir a leitura de um conteúdo específico e que faça sentido para aquele leitor pode ser o ideal para que ele passe ainda mais tempo navegando dentro do seu blog. Vale experimentar!

    12. "Inscreva-se na newsletter"

    Também é muito comum que os blogs institucionais tenham uma estratégia de newsletter. Basicamente, trata-se do envio regular de conteúdos do blog para os usuários inscritos, de forma a criar um contato mais próximo com o público da empresa. Como muitos visitantes podem nem mesmo saber que esse material existe, é sempre bom relembrá-los com esse exemplo de call to action, viu?!

    13. "Compartilhe nas suas redes sociais"

    Outra forma de aumentar exponencialmente o alcance das suas publicações envolve sugerir ao usuário que ele compartilhe o conteúdo lido nas suas redes sociais. Seguindo a mesma ideia de compartilhá-lo com os amigos, a iniciativa pode ser uma forma eficiente de gerar um tráfego orgânico maior nas postagens feitas no seu blog.

    Quais são os melhores exemplos de call to action simples e eficazes?

    Você sabia que nem sempre a CTA precisa ser tão elaborada? Pois é! Neste tópico, elencamos alguns exemplos de call to action com ideias bem simples, mas que geram excelentes resultados!

    Inclusive, caso você queira dominar o tema de uma vez por todas, veja como elaborar uma estratégia de geração de leads vencedora com o nosso guia da HubSpot!

    14. Evernote

    Botão de CTA: "Inscreva-se".

    “Lembre-se de tudo”. Os visitantes entendem a mensagem assim que entram na página. O design do site do Evernote ajuda os usuários a verem os benefícios de usar o app e como fazer a inscrição. Além disso, a cor verde dos botões de call to action principal e secundário é a mesma do título e do logotipo do Evernote — algo que naturalmente chama a atenção.

    Exemplo do Evernote

    15. Dropbox

    Botão de CTA: "Inscreva-se gratuitamente".

    O Dropbox sempre confiou em um design simples, com bastante espaço em negativo. Até mesmo os gráficos da sua página são sutis.

    Graças a esse visual, o botão “Inscreva-se gratuitamente” chama a atenção. Já que a CTA e o logotipo do Dropbox são da mesma cor, fica bem fácil para o visitante interpretar essa call to action como um “Inscreva-se no Dropbox”, percebe?!

    Exemplo do Dropbox

    16. OfficeVibe

    Botão de CTA: "Assine".

    Veja uma CTA que desliza e que chamou a atenção. Ao descer a página lendo um post no blog, um banner deslizou do rodapé com uma call to action para assiná-lo.

    A melhor parte? Bem, o texto do banner disse que você receberia dicas sobre como melhorar as suas habilidades gerenciais e o post em que ele aparecia abordava esse mesmo assunto. Em outras palavras, a oferta era de algo no qual você já tinha mostrado interesse.

    Além disso, essas CTAs são discretas, diferentemente do que Rachel Sprung chama de “CTA 'pare tudo e clique aqui'”. A experiência desses exemplos de call to action é mais agradável porque elas oferecem mais informações e ainda permitem que você continue a leitura do post.

    Exemplo do OfficeVibe

    17. Netflix

    Botão de CTA: “Assista grátis por 30 dias”.

    Você sabe qual é um dos maiores medos que os usuários têm na hora de se inscrever? O receio de que seja difícil cancelar o serviço de assinatura — caso eles não gostem do produto comercializado.

    A Netflix "resolve" esse problema com o texto “Cancele quando quiser”, logo acima da call to action. Só essa informação já deve ter aumentado as inscrições, viu?! Além disso, você observará que a cor vermelha das CTAs principal e secundária são também a coloração do logotipo da empresa.

    Exemplo da Netflix

    18. Square

    Botão de CTA: "Comece".

    Para se ter um design de call to action eficaz, é superimportante considerar mais do que só o botão. Na verdade, é preciso levar em conta diversos elementos, como a cor de fundo, as imagens e os textos em volta.

    Com isso em mente, o pessoal da Square usou uma única imagem para mostrar como é fácil utilizar o seu produto — e o botão “Comece agora” espera o clique do usuário. Aliás, se você olhar mais de perto, a cor do cartão de crédito da imagem e a cor do botão são a mesma, o que ajuda o leitor a "ligar os pontos" do que esperar se/quando clicar.

    Exemplo da Square

    19. Prezi

    Botão de CTA: "Experimente a Prezi".

    O pessoal da Prezi também curte um design minimalista no site. Além do dinossauro verde e do café marrom, a única cor que se vê no visual quase todo preto e branco é um azul brilhante: o mesmo do logotipo principal.

    Inclusive, ele está disposto de forma bem estratégica na página inicial — na CTA principal “Experimente a Prezi” e na secundária “Comece agora”. Ambas levam o usuário à mesma página de preços.

    Exemplo da Prezi

     

    20. Full Bundle

    Botão de CTA: "Nosso trabalho".

    A Full Bundle é mais uma empresa que usa o espaço negativo para valorizar a CTA principal. A call to action “Nosso trabalho”, em branco, chama a atenção no fundo em tons de cinza.

    Além disso, a escolha da CTA também é estratégica. Considerando que eles existem para aprimorar a presença on-line dos clientes, é superimportante mostrar o seu trabalho (e é isso que a maioria das pessoas procura quando acessam o seu site).

    Exemplo da Full Bundle

    21. Panthera

    Botão de CTA: "Participe".

    Os profissionais da Panthera estão procurando usuários que adorem felinos selvagens e querem reunir um grupo de pessoas com esse interesse em comum. Inclusive, achamos incrível o jeito como eles falam com os amantes dos felinos: “Participe do movimento hoje.” A página em si é muito simples — um formulário com dois campos nada complexos e um botão, chamando o usuário (de novo): “Participe”.

    Exemplo da Panthera

    Quais são os exemplos de call to action com frases criativas?

    O simples é, sim, efetivo. Contudo, às vezes, apelar para a criatividade também rende ótimos tipos de call to action. Veja só!

    22. EPIC

    Frase da CTA: “Vamos fazer um projeto juntos”.

    O pessoal da agência EPIC usa o seu site, principalmente, para mostrar os seus trabalhos. Quando você abre a página, já vê alguns vídeos de animação com os projetos que eles executaram em um carrossel.

    Então, embora o usuário possa até clicar em vários outros locais do site, a call to action principal se destaca e sempre contrasta com o vídeo que é exibido ao fundo. A linguagem também é amigável e inclusiva. “Vamos fazer um projeto juntos” funciona como uma dica para o usuário que procura uma parceria criativa, e a CTA mostra que eles são uma equipe preparada para isso!

    Exemplo da EPIC

    23. Aquaspresso

    Frase da CTA: “Mande novidades especiais agora”.

    O objetivo de uma call to action é direcionar o visitante do seu site para uma ação desejada por parte da sua organização, como vimos. Portanto, os "melhores" fazem isso de uma forma que ainda seja útil para o usuário.

    O pessoal da empresa de café Aquaspresso, por exemplo, entendeu muito bem a relevância desse equilíbrio com a CTA pop-up na página principal do blog institucional. A ação desejada pela empresa é que o leitor veja o que o site está vendendo — e compre, claro.

    Eles poderiam ter feito isso de muitas formas, por exemplo, inserindo uma call to action que pedisse para que as pessoas visualizassem as suas soluções: “Vejam os nossos produtos mais populares” — ou algo igualmente direto. No entanto, a CTA oferece ao usuário do blog algo muito mais útil e sutil: uma oferta dos especiais do dia em troca do seu endereço de e-mail.

    Inclusive, acrescentar a informação de que "os especiais" são os daquele dia é um ótimo exemplo de psicologia da escassez, que nos faz dar mais valor às coisas que consideramos limitadas. Ou seja, o medo de que os especiais daquele dia sejam melhores do que os do dia seguinte faz com que as pessoas peçam a oferta disponibilizada logo.

    Exemplo da Aquaspresso

    24. QuickSprout

    Frase da CTA: “Está fazendo o seu SEO errado? Digite o seu URL para descobrir”.

    Ninguém quer estar errado — isso é um fato, concorda?! É por isso que o botão de CTA com o banner da QuickSprout chama tanto a atenção.

    Basicamente, o botão pergunta ao leitor se ele está fazendo o seu SEO errado e sinaliza que só é preciso inserir o seu URL para verificar. Sim, parece fácil. Aliás, uma linguagem assim estimula muito o visitante a efetivamente clicar na call to action.

    Além disso, posicionar a call to action no meio do post do blog é uma ótima tática para "pegar" o leitor antes que ele saia da página. É comum que muitos blogs disponham as CTAs na parte de baixo de cada postagem do blog, mas há pesquisas que mostram que a maioria dos leitores só lê 60% de cada artigo.

    Exemplo da QuickSprout

    25. Grey Goose

    Frase da CTA: “Conheça um drink feito para você”.

    Essa é uma CTA divertida e única, que leva as pessoas ao clique. Na prática, o visitante do site provavelmente espera ser levado a uma página dos produtos comercializados pela marca ou a um informativo da imprensa, mas a CTA deles se torna uma surpresa agradável.

    As pessoas amam personalização, e essa call to action é um jogo muito interessante. Inclusive, o botão do play ao lado do texto dá a dica de que haverá um vídeo para o visitante ter uma ideia do que esperar.

    Exemplo da Grey Goose

    26. Treehouse

    Frase da CTA: “Pegue o seu teste grátis”.

    Vários sites de empresas oferecem aos usuários a oportunidade de fazer um teste grátis. Entretanto, a call to action do site da Treehouse não diz somente “Comece um teste grátis” — diz “Pegue o seu teste grátis”.

    A diferença parece bem sutil, não? No entanto, pense em como é mais pessoal dizer “Pegue o seu teste”. Além disso, a palavra “pegar” sugere que ele pode não estar disponível para sempre e, com isso, transmite uma ideia de urgência; de ser necessário "pegar o teste" enquanto ainda dá tempo.

    Exemplo da Treehouse

    27. OKCupid

    Frase da CTA: “Continue”.

    A call to action do OKCupid não parece tão impressionante em um primeiro momento, mas a verdade é que a sua riqueza está nos detalhes. O botão, que é verde brilhante e se destaca no fundo azul-escuro, diz “Continue”.

    A simplicidade do termo faz o visitante pensar que o processo será curto e casual. Então, essa CTA dá a entender que o usuário “está em um jogo legal”, e não preenchendo um formulário chato. Tudo isso por causa do texto escolhido!

    Exemplo do OKCupid

    28. Blogging.org

    Frase da CTA: "Timer".

    Nada como a sensação de que o tempo está acabando para fazer alguém executar uma ação, concorda?! Depois de passarem um intervalo curto na página inicial do Blogging.org, os novos visitantes são recebidos com uma call to action em pop-up com uma mensagem de “Oferta por tempo limitado”, acompanhada por um timer de dois minutos.

    Assim como o exemplo da empresa Aquaspresso, esse é um uso bastante clássico da psicologia da escassez, que nos faz dar mais valor às coisas que consideramos limitadas. Portanto, limitar o tempo que as pessoas têm para preencher um formulário faz, sim, com que elas queiram completá-lo enquanto ainda podem.

    Agora, uma curiosidade: quer saber o que acontece quando o timer chega a zero? Nada! A CTA em pop-up continua na página, mesmo após o tempo "acabar".

    Exemplo do blogging.org

    29. IMPACT Branding & Design

    Frase da CTA: “O que fazemos”.

    Por vezes, as CTAs podem parecer "insistentes" e com uma pegada de venda — principalmente se usarmos as palavras erradas. Entretanto, o caráter educativo da IMPACT convida o visitante a saber mais sobre a empresa antes de pedir que ele faça qualquer outra coisa.

    Ou seja, essa call to action é interessante porque não traz um verbo no imperativo, mas, ainda assim, convence as pessoas a clicarem no botão.

    Exemplo da Impact Branding & Design

    30. Huemor

    Frase da CTA: “Carregar (Não aperte)”.

    Se você abrisse um site institucional e visse um botão com o termo “Carregar (Não aperte)”, o que faria? Vamos lá! Com toda a sinceridade, é claro que você apertaria, não?!

    Pois é! O uso da psicologia reversa é divertido, em linha com a voz da marca Huemor.

    Exemplo da Huemor

    31. Brooks Running

    Frase da CTA: “Saiba quando chega mais”.

    Diga lá: quantas vezes você procurou um produto e viu que o item estava esgotado? Acredite: esse cenário também é bem desagradável para quem o comercializa. No entanto, não é porque um produto está em falta que você não deve promovê-lo, certo?!

    A Brooks Running usou um exemplo de call to action inteligente para garantir que os clientes não saíssem do site quando vissem que um calçado que procuravam estava em falta, por exemplo. Com a inserção da CTA “Saiba quando chega mais”, o inconveniente deixa de ser uma notícia tão ruim, transformando-se em uma oportunidade de retenção do cliente. Sem ele, porém, o consumidor provavelmente se esqueceria do sapato ou tentaria procurá-lo em outro lugar.

    Na prática, quando você clica no botão azul, a Brooks o direciona para uma página com um código simples. Daí, é só enviar uma mensagem à empresa. Com isso, ela submeterá um alerta automático quando o produto estiver disponível novamente no estoque. Simples assim!

    CTA da Brooks Running

    32. Humboldt County

    Frase da CTA: “Siga a magia”.

    O site da Humboldt County é lindo por si só: a página recebe o visitante com um vídeo fascinante em tela cheia. Inclusive, o que mais chama a atenção é a CTA não convencional na parte de baixo da tela, com um coelhinho e o texto “Siga a magia”.

    Assim, o botão incentiva o efeito fantástico do vídeo, dando a entender que você está prestes a entrar em um "conto de fadas". 

    CTA de Humboldt County

    E não é só isso, viu?! Quando você clica na call to action, o site inicia um jogo daqueles em que escolhemos a aventura — o que é um caminho muito interessante para os usuários e acaba por incentivá-los a passarem mais tempo na página institucional.

    humboldt-choose-adventure-cta.png

    Como usar diversos botões de CTA ao mesmo tempo?

    Agora, pense conosco: e se desse para intensificar a sua estratégia e usar mais de uma call to action? Sim, é possível! Abaixo, você verá como os resultados podem ser interessantes!

    33. Uber

    Botões de CTA: "Cadastre-se para dirigir" | "Dirija com a Uber".

    A Uber busca dois tipos de pessoas no seu site: usuários e motoristas. Ora, essas duas personas estão atrás de coisas muito diferentes, e o site consegue unir as duas propostas muito bem com um grande vídeo de fundo mostrando usuários e motoristas se divertindo em diversos locais do mundo.

    O texto da CTA dos motoristas também é bem interessante. Mais direto do que “Ganhe dinheiro dirigindo” não há como ser, concorda?! Aí, temos um belo exemplo de como falar a língua dos clientes!

    Botões duplos de CTA da Uber

    34. Spotify

    Botões de CTA: "Seja Premium" | "Experimente o Free".

    Quando você chega à página inicial do Spotify, fica muito claro que o seu principal objetivo é atrair clientes que queiram uma conta premium. A call to action para os usuários gratuitos é secundária.

    Não é só o título que deixa isso claro, mas também a cor dos botões, viu?! A CTA “Seja Premium” é verde-limão e se destaca bastante na página, enquanto o “Experimente o Free” fica mais "camuflado" no resto do espaço. O contraste naturalmente leva o usuário a se atrair mais pelo botão do Premium.

    Botões do Spotify

    35. Ugmonk

    Botões de CTA: "Quero cupons" | "Não quero".

    As CTAs de saída — também conhecidas como pop-up de intenção de saída — são diferentes dos pop-ups normais. Elas "detectam" o comportamento do usuário e só são exibidas quando parece que ele está prestes a sair do site institucional. Então, com a intervenção no momento certo, esses pop-ups se mostram fantásticos para chamar a atenção do leitor e dar a ele uma razão para permanecer no site.

    A Ugmonk tem uma excelente call to action de saída com duas opções para os usuários, que funcionam como um último argumento antes de eles abandonarem o site. Primeiro, é disponibilizado um desconto de 15% sobre os seus produtos, com duas opções: “Sim, por favor. Quero os cupons” e “Não, obrigado. Não tenho interesse”.

    Aliás, é muito útil que cada CTA deixe claro o que significa o "sim" e o "não", e é interessante também que não seja empregada uma linguagem de culpa, como “Não. Detesto a natureza”, como já vimos em outros sites. Por fim, observamos que o botão “Sim, por favor” é muito mais brilhante e convidativo em termos de cor do que a outra opção.

    Botões da Ugmonk

    36. Pinterest

    Botões de CTA: "Continuar com o Facebook" | "Criar uma conta".

    Você quer se inscrever no Pinterest? Então, existem duas opções: pelo Facebook ou com o uso do seu e-mail.

    Se você tiver uma conta no Facebook, o Pinterest prefere que você a use. Como sabemos disso? Ora, esteticamente, dá para perceber porque o CTA do Facebook vem antes e chama muito mais a atenção por conta da cor e do logotipo da marca.

    É claro que, se você entrar com o Facebook, o Pinterest poderá acessar os dados da API da rede e terá muito mais informações a seu respeito do que teria só com o seu endereço de e-mail. Embora essa página inicial seja, sim, otimizada para trazer novos membros, você verá uma call to action bem sutil para quem já tem uma conta no Pinterest se fizer login na parte de cima.

    Botão de inscrição do Pinterest

    37. Madewell

    Botões de CTA: "Me leve lá" | "E agora?"

    A Madewell (de J. Crew) sempre teve um design interessante no site, elevando o nível do que seria uma página comum de comércio eletrônico. Inclusive, o jeito que tratam as CTAs deixa isso bem claro, viu?!

    Quando você chega à página, vê um título que diz “Eu estou procurando…” seguido de uma categoria como “Roupas para qualquer ocasião”. Abaixo desse texto, existem duas opções: “Sim, quero ver” ou “Humm… E depois?”.

    Então, o usuário pode escolher entre duas alternativas de call to action para olhar as roupas adequadas para viagens ou para ver o próximo tipo de vestuário, em que poderá fazer isso de novo. Essa gamificação é um jeito muito legal de deixar o seu site interessante aos visitantes que chegam sem saber exatamente o que querem.

    Botões da Madewell

    38. Instagram

    Botões de CTA: "Baixar na App Store" | "Disponível no Google Play".

    Como o Instagram é praticamente um aplicativo para dispositivos móveis, você verá duas CTAs pretas do mesmo tamanho: uma para baixar o app na App Store e a outra para baixá-lo no Google Play. Essas CTAs são iguais porque não importa se a pessoa faz o download do aplicativo na App Store ou no Google Play — um download é um download, e é esse o objetivo do Instagram.

    Inclusive, se você já tiver o aplicativo, também poderá clicar na call to action para “Entrar”.

    Botões de inscrição no Instagram

    39. Barkbox

    Botões de CTA: "Comece agora" | "Dê um presente".

    As duas CTAs da página inicial do Barkbox mostram que a equipe conhece bem os seus clientes. Enquanto muitas pessoas que visitam o site estão se inscrevendo para o consumo próprio, várias outras também querem comprar o produto para oferecê-lo como presente.

    Para dar a essas pessoas uma forma fácil de comprar, existem duas alternativas de call to action de tamanho igual na página: “Comece agora” e “Dê um presente”. Aliás, para melhorar, ainda existe uma CTA adorável na parte direita da tela que leva o usuário a deixar uma mensagem, caso queira, é claro.

    Ao clicar nela, uma pequena janela pop-up aparecerá com o texto: “Au, au. Nossa matilha não está on-line. Deixe uma mensagem e chegaremos assim que possível com uma patinha amiga”. Uma graça!

    Botões da Barkbox

    40. t.c. pharma

    Botões de CTA: "Saiba mais" | "Veja os produtos".

    Talvez você não saiba, mas a Red Bull é uma empresa subsidiária da tailandesa t.c. pharma — uma companhia que faz energéticos famosos, isotônicos, drinks e snacks funcionais. A página inicial da empresa tem dois botões do mesmo tamanho: “Saiba mais” e “Veja os produtos”.

    No entanto, é muito claro pelo amarelo brilhante do primeiro botão que eles preferem que o usuário clique inicialmente em “Saiba mais”.

    Botões de CTA da t.c. pharma

    41. General Assembly

    Botões de CTA: "Ver cursos integrais" | "Assinar".

    No site da General Assembly, você verá CTAs para diversos cursos que poderão chamar a sua atenção. Entretanto, vamos focar a call to action que desliza do rodapé da página e sugere que você se inscreva para receber atualizações por e-mail.

    Embora o botão pareça uma CTA secundária por conta da localização e do formato, acreditamos que tentaram transformá-lo em uma call to action principal, já que o seu visual é muito mais colorido e notável do que a aparência das CTAs voltadas a cursos individuais. Inclusive, fica aí uma lição: quando você criar as suas CTAs, use cores marcantes, mesmo que elas contrastem com o seu estilo, para ver se captam a atenção do público.

    Botão de assinar da General Assembly

    42. charity: water

    Botões de CTA: "Doar com cartão de crédito" | "Doar com PayPal".

    O principal objetivo da charity: water é recolher doações para água potável, mas é claro que cada doador vai optar por pagar de um jeito. Os exemplos de call to action da página deles têm uma abordagem única na hora de oferecer formas de pagamento, preenchendo um formulário de linha única automaticamente com US$ 60 — e incluindo duas CTAs de igual importância para pagar com o cartão de crédito ou com o PayPal.

    As CTAs são do mesmo tamanho e têm o mesmo design. A razão? É porque não importa muito como você doa, desde que você faça isso, certo?!

    Botão de doação da charity: water

    43. Hipmunk

    Botões de CTA: "Voos" | "Hotéis" | "Carros" | "Pacotes".

    No site da Hipmunk, a opção principal é a pesquisa de voos. Mas observe que existem quatro abas nas quais você pode navegar: voos, hotéis, carros e pacotes. Ao clicar em uma dessas opções, o formulário muda para que você possa inserir as informações necessárias.

    Aliás, para ter certeza do que o usuário quer procurar, a Hipmunk colocou um CTA laranja brilhante no canto superior direito do formulário. Nesse exemplo de call to action, você verá um ícone reconhecível de um avião ao lado da palavra “Pesquisar” para ter certeza de que está pesquisando voos — e não hotéis.

    Inclusive, quando você estiver na aba de hotéis, o ícone mudará para um ícone de hotel. E, claro, o mesmo acontecerá com carros e pacotes, viu?!

    CTA de formulário de reserva de voos e hotel da Hipmunk

    44. MakeMyPersona

    Botões de CTA: "Saiba mais!" | "Construa minha persona"

    Esse aqui é um exemplo da HubSpot Brasil! Apesar de ser mais um modelo de uso de diversas CTAs, o tamanho, a cor e o conteúdo dos botões ajudam (e muito) a guiar o usuário pelo caminho a ser seguido!

    makemypersona-PT-BR

    A nossa dica final é não deixar de acompanhar os resultados. Muitos negócios não fazem isso e, portanto, permanecem estagnados, sem a chance de implementar melhorias que vão ajudar a aumentar as conversões.

    A principal métrica para colocar esse plano em prática é a taxa de cliques, também conhecida como CTR (click-through rate). O indicador vai apontar quantas pessoas clicaram na chamada perante todas que foram alcançadas.

    Por exemplo: se uma página teve mil visitantes, mas apenas 90 deles seguiram a ação proposta pela CTA, a taxa de clique é de 9% (90/1.000). Então, acompanhando as variações e fazendo ajustes que sirvam verdadeiramente como testes, será possível implementar melhorias e até conquistar resultados potencializados!

    Prontinho! Agora ficou bem mais clara a importância dos diversos detalhes inerentes aos exemplos de call to action, não?! Aliás, aí vai uma grande revelação: não temos dados precisos para saber o sucesso desses exemplos, mas todos eles estão alinhados com as nossas práticas recomendadas. Agora, se você decidir recriar essas CTAs, lembre-se de testá-las para ver se elas funcionam com o seu público, combinado?!

    Depois de tanto esforço para fazer com que o visitante chegasse até a sua página, pode ser um erro bem grave não aproveitar essa oportunidade de conversão, viu?! Diante disso, o uso dos exemplos de call to action é essencial para conseguir convencer o usuário a dar o último passo em busca do objetivo inicial da sua estratégia de marketing digital.

    E aí?! Que tal se aprofundar para ter uma visão mais completa das suas ações e campanhas? Leia outros conteúdos do blog da HubSpot e não deixe de baixar o nosso e-book exclusivo com modelos grátis de call to action.

    Nova chamada à ação

     GET HERE

    Artigos relacionados

    Pop up para 8 MODELOS DE ORÇAMENTO OITO TEMPLATES PARA ORGANIZAR O SEU BUDGET DE MARKETING

    Use esses templates para organizar seu orçamento de marketing

      Pop up para 8 MODELOS DE ORÇAMENTO OITO TEMPLATES PARA ORGANIZAR O SEU BUDGET DE MARKETING

      Marketing software that helps you drive revenue, save time and resources, and measure and optimize your investments — all on one easy-to-use platform

      START FREE OR GET A DEMO