Saber como criar um e-book atrativo e interessante é essencial em qualquer estratégia de marketing de conteúdo. Esse tipo de material pode ser utilizado para as mais diversas finalidades, logo, adequa-se em várias situações e campanhas.

Mas não podemos esquecer que esse formato é diferente das postagens feitas em um blog. A estrutura muda de forma significativa, assim como o conteúdo precisa entregar algo a mais. De toda forma, não tem segredo, e você vai aprender tudo que precisa neste artigo.

 

Guia Gratuito

Tudo o que você precisa saber para gerar conteúdo de valor e ampliar e relacionamento

As principais ferramentas e práticas do marketing de conteúdo

  

 

Nele, elaboramos um passo a passo para você descobrir como fazer um e-book, mostramos os objetivos desse tipo de material, a importância dele e quais ferramentas podem ser utilizadas. Continue lendo e aprenda a criar um excelente conteúdo para o seu público!

Apesar dessa definição, podemos estabelecer os mais diferentes objetivos para um e-book. Não existe apenas um tipo. Você pode criar esse material com características bem distintas, conforme os resultados que espera alcançar com a distribuição dele.

e-book gratuito x e-book pago

Começamos pelo fato de que um e-book pode ser gratuito ou pago. Geralmente, ele é utilizado como uma estratégia de conteúdo e costuma ser entregue de forma gratuita para as pessoas. Mas aqui também temos dois objetivos distintos.

Podemos fazer essa entrega para fortalecer uma marca ou suas soluções. Nesse caso, o material pode envolver a demonstração de um produto ou apresentar cases de sucesso, por exemplo.

Ou então pode ser um material para trabalhar o marketing de conteúdo, a fim de atrair o público e gerar leads. Para entregar a informação para as pessoas, solicitamos dados como nome, endereço de e-mail, cargo e demais informações que forem essenciais obter do lead naquela etapa. Assim, a pessoa obtém conhecimento e a empresa amplia sua rede de contatos.

Também podem ser criados e-books com conteúdos de entrevista, para apresentar os resultados de uma pesquisa ou simplesmente para abordar um determinado tema de uma forma mais aprofundada.

O e-book pago não costuma ser uma prática adotada pelas empresas. Mas existem negócios digitais e profissionais que criam esses infoprodutos com o objetivo de vender um conhecimento.

[Baixe agora] O guia definitivo para criar uma estratégia de marketing de  conteúdo

Por que é importante criar um e-book?

Para responder a essa pergunta, vamos focar nas estratégias e campanhas de marketing de conteúdo de uma empresa. Saber como criar um e-book é fundamental para aumentar a credibilidade do negócio e, ao mesmo tempo, gerar mais leads.

Os e-books entram na lista de materiais ricos. Como eles trazem um conteúdo especial, as pessoas se dispõem a entregar algo em troca dessa informação privilegiada. É justamente aqui que temos a estratégia principal da elaboração desses materiais.

Eles são uma forma muito eficiente de obter contatos para trabalhar com ações futuras. Dependendo dos interesses demonstrados pela pessoa, o time de marketing continua nutrindo o contato obtido na tentativa de conseguir uma conversão.

Para que ela tenha maiores chances de acontecer, é essencial saber como montar um e-book do jeito certo. Ele deve abordar um tema que favoreça esse resultado, além de ser divulgado da maneira correta e para as pessoas certas.

Não podemos esquecer, é claro, que a criação desse tipo de material também pode favorecer a imagem da empresa no mercado. Ao apresentar os resultados que ela entrega para seus clientes, afirma sua eficácia. Ainda, é uma forma de ter credibilidade afirmando a experiência e o conhecimento a respeito de um determinado assunto, o que é ideal para profissionais.

Elaborar um material como esse pode parecer complexo, mas, na verdade, não existe segredo.

Basta seguir algumas etapas que você terá um conteúdo valioso para trabalhar junto com o seu público. Nos tópicos a seguir, mostramos como criar um e-book passo a passo para facilitar sua tarefa. Confira!

1 - Escolha o tema

Para escolher o tema do seu e-book, primeiro, você precisa definir qual é o objetivo da criação desse material. Qual é o tipo de informação que será entregue para o público? O que a sua empresa pretende divulgar para essas pessoas?

A escolha do tema vai depender muito da sua estratégia de marketing e dos resultados que espera alcançar com a distribuição do material. Seja como for, sempre considere os interesses do seu público para elaborar um e-book que seja interessante e desperte o desejo de obter a informação. Nada de entregar o básico.

2 - Busque fontes e referências

Estamos falando de artigos científicos, pesquisas de mercado, publicações de especialistas ou até mesmo o material da sua própria empresa. Nesse caso, exemplos são postagens de blog, de conteúdos técnicos, dados coletados, e assim por diante.

É fundamental que você tenha essas fontes de referência para que as informações do seu e-book sejam realmente profundas. A entrega de algo superficial vai causar insatisfação e descrença por parte de quem receber o conteúdo rico. Faça uma boa pesquisa e reúna informações valiosas.

3 - Defina os capítulos e suas divisões

Não tem como criar um e-book interessante se ele for um texto longo e enfadonho. Já que estamos falando de um livro como qualquer outro, ele precisa ter capítulos para organizar da melhor forma as ideias e dar continuidade a elas.

Pense nas informações que você quer transmitir para o público e faça a divisão em tópicos para que tudo fique muito bem organizado. Você também pode dividir essas seções em subcapítulos, conforme houver necessidade.

4 - Acrescente dados e estudos

Como você está trazendo um conteúdo rico para o seu público, é fundamental ter argumentos fortes para as informações apresentadas. Nada melhor do que inserir dados e estudos para trazer esse reforço extra.

Você pode buscar fontes externas de órgãos, organizações ou grandes empresas do mercado, desde que não sejam seus concorrentes. Além de fortalecer os seus argumentos, isso mostra que as informações apresentadas são verdadeiras. Dependendo da estratégia adotada, os dados e estudos ainda contribuem para a conversão.

5 - Explore recursos visuais

Considere que hoje em dia as pessoas são bombardeadas com muitas informações visuais. Na internet, tudo é elaborado com o objetivo de atrair os olhares e prender a atenção. É por isso que informações apenas em texto são cada vez menos atrativas.

Um e-book costuma conter várias páginas, então, precisamos fazer com que esse conteúdo seja menos denso. Para isso, basta explorar diferentes recursos visuais, como imagens, gráficos, tabelas e até mesmo listas.

Tudo isso ajuda a quebrar um pouco o texto, fazendo com que ele fique dividido em pequenos blocos. Assim, as pessoas demonstram mais disposição para ler as informações, sem falar que o e-book fica com um visual muito mais agradável.

6 - Destaque frases importantes

Essa não é uma regra para você aprender como criar e-book, mas pode ter um efeito positivo sobre o leitor. As frases de que estamos falando são aquelas que trazem alguma informação muito importante ou que podem ser a virada de chave para quem está lendo.

Não se trata de uma frase de efeito, mas de uma ideia, um dado estatístico ou qualquer outro que seja impactante para o leitor. A informação pode ser destacada com uma formatação diferente ou em uma caixa de texto, por exemplo. É um modo de você chamar a atenção para ela e, de quebra, enriquecer o visual do e-book.

7 - Faça uma formatação agradável

Procure ter bastante cuidado com o tipo de formatação que você vai colocar no seu material. Como ele é voltado para a leitura, é fundamental que haja um bom contraste entre as cores para não cansar a vista.

Escolha fontes cujas formas sejam bem diferentes de uma letra para a outra e que não gerem nenhum tipo de confusão durante a leitura. Acrescente bordas, trabalhe a identidade visual da sua marca e escolha elementos relacionados ao tema do e-book. Uma bela formatação também pode gerar uma aceitação maior.

8 - Converta para o formato PDF

Se você fizer mais pesquisas sobre como fazer um e-book, vai perceber que a instrução geral é fazer a conversão do material para o formato PDF. Ele é mais democrático, já que é um arquivo que abre com facilidade em qualquer tipo de dispositivo.

O PDF pode ser compartilhado sem dificuldades, tem funcionalidades que evitam a edição do material e podemos até mesmo colocar senhas de acesso.

De toda forma, existem outras alternativas de formato, como:

  • EPUB: publicação eletrônica;
  • Mobi: formato popular entre e-books e aceito pelo Kindle;
  • AZW: também projetado para o Kindle;
  • ODF: OpenDocument Format, ideal para o OpenOffice;
  • IBA: desenvolvido para o aplicativo Apple iBooks Author.

9 - Defina como será distribuído

Quem deseja aprender como criar um e-book passo a passo para vender o material deverá fazer a publicação dele em sites para venda. Pode ser uma plataforma própria ou aquelas específicas para venda de infoprodutos.

No caso das empresas que elaboram esses materiais para distribuir para o público, existem duas maneiras principais de entregar o conteúdo. Uma delas é deixar o link disponível para leitura online, dentro do site ou do blog da própria empresa.

Quando existe a intenção de gerar leads, a distribuição do e-book é feita por meio de landing pages. Criamos uma para cada material que será entregue para as pessoas, a fim de ter uma página personalizada.

A criação de landing pages é essencial para fazer a divulgação específica de um material. Ela pode ser utilizada em anúncios pagos ou nas estratégias de e-mail marketing, para gerar um lead ou obter conversões.

Confira em nossa Biblioteca de Conteúdos outros recursos, como templates e ebooks, que também podem ajudar na sua estratégia.

Como qualquer outro livro, o seu e-book precisa ter uma capa. Ela vai conter o título do material e uma promessa, que se refere ao tipo de informação contida nas páginas. Você pode trabalhar a capa da maneira como julgar mais atrativa para o seu público.

Vale acrescentar outras informações convenientes, como possíveis parceiros na criação do material, o nome do autor (se for um colaborador em específico, por exemplo) e o ano de publicação. Na parte interna, não se esqueça de colocar um índice para facilitar o acesso aos capítulos.

Não existe uma regra para a estrutura de um e-book, mas é interessante que ele contenha as seguintes divisões:

  • introdução: apresenta o tema que será abordado despertando o interesse do leitor pelo material;
  • índice: com os nomes dos capítulos e respectivas páginas;
  • capítulos: permitem reunir informações correlacionadas dentro de um mesmo tópico. Também mantêm o e-book organizado e garantem a sequência lógica da leitura;
  • subcapítulos: são divisões menores dentro de um capítulo, que permitem abordar temas mais específicos tratados naquela seção;
  • conclusão: fecha o e-book reforçando as informações transmitidas, trazendo uma pequena reflexão sobre elas ou mesmo um resumo;
  • sobre a empresa: apresenta a empresa ou o autor do e-book. Essa informação pode estar no final do material ou no início dele, conforme julgar melhor;
  • elementos adicionais: não estão presentes em todos os e-books, mas pode ser que, em alguns, haja necessidade de acrescentar legendas, glossário, lista de termos técnicos ou referências para reforçar que trata-se de um conteúdo de valor.

Onde criar um e-book?

Aqui não existe segredo. Como estamos falando de um conteúdo em texto, tem como criar um e-book usando até mesmo o editor mais simples de todos. Porém, isso não é suficiente para você formatar o seu material.

Depois de redigir o texto, será necessário recorrer a ferramentas para criar o livro em si. O Canva é uma boa alternativa para elaborar o layout e inserir ilustrações. Por falar nelas, você pode criar as suas próprias imagens utilizando uma ferramenta de Inteligência Artificial, como o Midjourney.

No caso da conversão para o formato PDF, isso também pode ser feito utilizando o Canva. A plataforma Myebook permite criar o material por completo, inclusive fazendo a exportação em PDF. Outra ferramenta é a Livros Digitais, uma plataforma utilizada totalmente online. Existe, ainda, o Google Apresentações.

Vale ressaltar que, se você estiver sem ideias para criar o seu e-book, pode recorrer à Inteligência Artificial, por meio do Gerador de Conteúdo da HubSpot. Além de e-books, é possível criar outros materiais para o seu marketing de conteúdo.

Viu como criar um e-book não é tão complicado quanto parece? Definindo bem os objetivos, organizando o conteúdo e escolhendo as melhores ferramentas, você fará um bom trabalho. A grande vantagem é que esse material, uma vez elaborado, pode fazer parte de várias estratégias e campanhas, trazendo muitos resultados com o menor investimento.

Gostou das dicas? Aproveite e faça o download gratuito deste guia exclusivo sobre marketing de conteúdo para entender o conceito e aprender a elaborar a sua estratégia!

planejando-marketing-conteudo

 marketing de conteúdo

Originalmente publicado 19/10/2023 06:30:00, atualizado Outubro 19 2023

Temas:

Marketing de Conteúdo