A pandemia causada pelo coronavírus provocou grandes mudanças no comportamento da sociedade. Os setores precisaram se adaptar, e o marketing foi peça-chave nesse processo.

Só para você ter uma ideia, o fortalecimento do digital fez com que o envio de e-mail marketing aumentasse 27% em relação ao período anterior à Covid-19, segundo pesquisa da HubSpot.

Aliás, essa estratégia pode ser bem útil para a sua empresa, considerando que hoje há uma facilidade maior na sua adoção, devido ao uso da automação de e-mail marketing.

Aprenda com nosso guia gratuito a como começar com o e-mail marketing

Então, vamos colocar a mão na massa? Neste artigo, destacaremos 6 tendências sobre o assunto com a ajuda de Diana Walsh, gerente de automação de marketing para LATAM na HubSpot. Confira!

1. Customer Experience

Ser útil, colocar o cliente no centro das ações e personalizar a experiência: a Customer Experience (CX) é de fato uma boa abordagem para o e-mail marketing. O desafio fica por conta dos profissionais de marketing que precisam criar experiências verdadeiramente envolventes, que agreguem valor a seus públicos por meio do e-mail.

Para Diana Walsh, gerente de automação de marketing para LATAM na HubSpot, "a premissa por trás da CX e-mail marketing está muito alinhada com a filosofia flywheel e os princípios do Inbound Marketing. Em essência, a questão básica que orienta todas essas abordagens é como nós, profissionais de marketing, podemos capacitar nosso público para que ele possa atingir seus objetivos".

Assim, o e-mail torna-se um canal muito poderoso para construir um relacionamento mais autêntico com o público. E nós também sabemos que, diante do contexto atual, há uma necessidade maior de que o marketing seja mais empático, não é?

2. Personalização

Personalização é uma palavra-chave hoje, e o público espera isso das empresas. Dessa forma, você deve fazer um esforço para oferecer conteúdos e experiências que sejam relevantes e úteis, para se conectar com seus consumidores. Nesse sentido, a personalização vai muito além do simples uso de tags para incluir o nome do destinatário na saudação ou na linha de assunto do e-mail.

"Segmentar as listas é muito importante, mas a segmentação deve ir além dos critérios tradicionais, que são principalmente demográficos. Obtivemos ótimos resultados usando segmentação comportamental.

Para isso foram combinados diferentes elementos, como visualizações de página, downloads de conteúdo e conversas com nossas equipes de suporte ou vendas para termos uma visão sobre o que nossos visitantes podem estar procurando e oferecer a eles experiências estimulantes de e-mail", destaca Walsh.

Você também pode conquistar a personalização com o uso de conteúdo dinâmico, como módulos ou CTAs inteligentes que exibem diferentes versões de seu conteúdo com base em determinadas características do visualizador. Isso dá a flexibilidade de mostrar informações relevantes para listas diferentes, melhorando a CTR (Click Through Rate) e diminuindo os cancelamentos.

A busca por respostas dentro dos dados se torna fundamental para o processo. Por isso, é importante ter todas essas informações em um lugar onde elas sejam acessíveis e possam alimentar seus esforços de marketing, vendas e serviço. A maneira como você as analisa também faz diferença. Use suas ferramentas para entender melhor seu público e, em seguida, crie experiências que gerem conexões.

Claro, tudo isso precisa ser experimentado e revisado periodicamente, até mesmo para trabalhar a otimização. Esse acompanhamento faz toda a diferença porque as necessidades do público mudam com o tempo, assim como o próprio contexto.

3. Design clean e e-mails concisos

Outra tendência quando se trata da estratégia de e-mail marketing é com relação ao design e à concisão do texto. O objetivo do e-mail é atrair o público; a partir disso, você pode redirecioná-lo para as páginas de destino para fornecer conteúdo adicional.

Quando você pensa no design, precisa lembrar de mantê-lo limpo e alinhado com a sua marca. Uma prática recomendada e adotada na própria HubSpot é manter a CTA principal acima da dobra (scroll). Dessa forma, você aumenta as chances de visualização da CTA.

Além disso, é interessante que o e-mail tenha um design responsivo, de forma que a experiência de leitura seja positiva tanto no desktop quanto no celular. Vale lembrar que, em 2018, o celular já representava 46% de todas as aberturas de e-mail.

Por isso, vale a pena testar como ficam os envios, sendo que hoje você encontra diversas ferramentas gratuitas de e-mail marketing que podem ajudar você nessa análise.

4. Vídeos e interatividade

Quando se trata de tendências de automação de e-mail marketing, a interatividade tem ganhado cada vez mais espaço por trazer uma nova proposta de engajamento para as campanhas de divulgação e relacionamento. A ideia é ir além dos textos e imagens estáticas, incorporando vídeos, efeitos visuais e outros.

Falando do vídeo em geral, uma boa regra do Vidyard é mantê-los com menos de 2 minutos. No entanto, isso depende muito do canal em que ele é compartilhado, bem como da indústria, do público e do objetivo.

Por exemplo, em vídeos educacionais para contatos que estão nos estágios iniciais da jornada do cliente, você pode usar vídeos mais longos, enquanto os materiais feitos para Instagram geralmente duram de 30 a 60 segundos.

É preciso destacar que o uso de vídeos em e-mails ainda é um desafio em termos de capacidade de entrega, mas você pode vinculá-los a um thumbnail para atrair o destinatário. A dica é incluir a palavra “vídeo” na linha de assunto. Isso pode aumentar as taxas de abertura em até 19%.

5. Testes A/B e uso de dados

Os testes A/B continuam sendo uma aposta para quem deseja investir na automação de e-mail marketing. A metodologia é considerada um ótimo método pelos profissionais de marketing. Como bem destaca a gerente de automação de marketing para LATAM na HubSpot, a ferramenta costuma ser potencializada quando vem atrelada à pesquisa de dados.

"A maneira como fazemos isso internamente na HubSpot envolve desenvolver uma hipótese e, em seguida, formular um teste para ver os resultados. Mas, para chegar a uma hipótese, os dados precisam ser avaliados e interpretados. Feito isso, é importante acompanhar todo o experimento: o objetivo, como a hipótese foi desenhada, os resultados projetados e o desempenho antes, durante e depois do teste", complementa.

Aqui, você precisa ter em mente que nem sempre executar um teste A/B uma vez é suficiente. Por isso, ao aplicar essa estratégia, vale a pena realizar vários testes para um resultado mais confiável.

6. Uso de ótimas ferramentas

O uso de ferramentas de marketing digital robustas e que apoiem a sua estratégia de e-mail marketing, a fim de que ela se torne mais personalizada, também faz diferença.

A HubSpot, por exemplo, conta com uma plataforma de CRM. Ela oferece grandes benefícios, justamente por disponibilizar muitos dados sobre a jornada de seus contatos. Você consegue ver todas as interações que as pessoas tiveram com sua marca por meio dos registros no CRM.

A plataforma também contabiliza as visitas aos seus ativos online (site, blog, interações nas mídias sociais) registrados no CRM. Tudo isso ajudará você a entender melhor com quem está falando e o que esses contatos podem estar procurando. Com isso, é possível construir listas segmentadas, projetar e-mails bonitos e criar fluxos de nutrição para automatizá-los.

Mas cabe aqui lembrar da importância de observar e analisar os dados. Apesar de as ferramentas de automação de e-mail marketing serem ótimas para otimizar o tempo, além de entregar conteúdo relevante e personalizado, há uma pessoa do outro lado desse envio. Manter um equilíbrio entre a automação e a estratégia de e-mail é a chave para o sucesso.

A automação de e-mail marketing é excelente para a sua estratégia de marketing, uma vez que ela permite criar uma comunicação personalizada com seus leads de forma escalável. Mas para que você consiga obter os melhores resultados, é preciso contar com boas ferramentas de e-mail marketing e atentar a diversos detalhes, como a segmentação.

Para ajudar você a potencializar as suas ações, preparamos um guia completo sobre e-mail marketing!

Nova call to action

 The Beginner's Guide to Email Marketing

Originalmente publicado 02/08/2021 07:00:00, atualizado Agosto 06 2021

Temas:

E-mail Marketing