O Bounce Rate é uma importante métrica sobre o comportamento de um visitante ao acessar um site, blog ou e-commerce de um negócio. Por meio dele, também é possível checar erros e problemas nas conversões de landing pages. Portanto, essa é uma métrica fundamental para qualquer marca que deseja criar uma presença digital.

No entanto, existem diferentes fatores que fazem com que essa seja uma métrica difícil de medir, já que ela pode apresentar especificidades de acordo com o canal, o conteúdo ou o objetivo estipulado.

Baixe nosso e-book aprenda mais sobre as principais métricas de Marketing  Digital

Ainda assim, existem maneiras muito eficientes de solucionar essa questão e que podem ser desenvolvidas em qualquer negócio. Para isso, é preciso entender o que é, e como realizar a análise eficiente da taxa de rejeição do negócio.

Se você quer saber o que é o Bounce Rate e como fazer a análise dessa métrica da melhor maneira, você está no lugar certo. É sobre isso que falaremos nas próximas linhas. Continue a leitura e entenda tudo sobre o assunto!

Esse importante KPI é um forte indicador de desempenho de um site ou blog, por exemplo, por indicar um nível de satisfação com o conteúdo, layout ou tempo de carregamento de um site já no primeiro contato do usuário com a página carregada.

Em um cenário ideal, um usuário ou lead entra na página web da empresa e realiza alguma ação ou clica em alguma opção oferecida. Isso sem sair da página web acessada. Essa ação pode ser clicar em um conteúdo do site, baixar uma newsletter, preencher um formulário ou entrar em contato via chatbot.

O Bounce Rate é a métrica que mostra a quantidade, em porcentagem, de visitantes que saem do site após visitarem uma única página.

Por mais que seja comum que visitantes acessem uma página do seu site ou e-commerce e a deixem sem que nenhuma outra ação seja realizada, essa métrica tende a ser alta por dois fatores predominantes: tempo de carregamento da página e conteúdos de baixa qualidade. Nesses casos, é fundamental analisar o Bounce Rate e realizar as modificações necessárias. Do contrário, o ranking de SEO do e-commerce será mal avaliado.

Existem casos em que uma taxa de rejeição alta pode ser normal, como em páginas que respondem perguntas segmentadas e específicas. Nesses cenários, o usuário está em busca de uma informação específica que será prontamente respondida. Com isso, o lead não precisará acessar mais conteúdos, já que sua dúvida específica foi sanada.

Como medir a taxa de rejeição?

Como essa é uma importante taxa de conversão que diz muito sobre o desempenho da página web, é preciso saber como medir o Bounce Rate da maneira certa. Afinal, o objetivo de calcular as taxas de conversões é fornecer informações relevantes sobre o andamento das estratégias de marketing e vendas.

Sendo assim, é preciso analisar o cenário geral para chegar a um objetivo de resultado específico. Por exemplo, uma taxa de rejeição alta para os visitantes recorrentes (aqueles que já acessaram ou acessam constantemente o seu site) não necessariamente é um desempenho ruim.

Isso porque esse visitante já teve contato com outros conteúdos do site e pode estar buscando informações mais específicas. Nesses casos, o visitante vai acessar a informação desejada e sair da página em seguida.

Agora, para visitantes novos, aqueles que ainda não tiveram contato com os seus conteúdos, e-commerce ou marca, um Bounce Rate alto pode significar um déficit de qualidade no conteúdo ou na página web. Para esses casos, é preciso comparar o dado com a taxa de permanência na página. Se a taxa de permanência foi baixa, significa que o usuário não demonstrou interesse no conteúdo acessado. Alguns motivos comuns que explicam esse fato são:

  • tempo de carregamento da página;
  • qualidade do conteúdo;
  • baixa otimização de SEO;
  • conteúdo não corresponde ao que foi buscado.

Existem diferentes objetivos para a mensuração da taxa de rejeição, e cada objetivo deve considerar fatores que se diferenciam. Veja a seguir alguns dos principais mecanismos de medição do Bounce Rate. Acompanhe!

Taxa de rejeição dos links de terceiros

Essa taxa diz respeito aos links de outras páginas que direcionam o usuário até o seu site ou e-commerce. Como, nos melhores casos, existem muitos links que direcionam um lead até a sua página, o ideal é medir individualmente aqueles considerados mais relevantes.

A análise deve considerar os melhores e os piores índices para que sejam otimizados e alterados, respectivamente. Alguns fatores podem estar influenciando o desempenho das linkagens, como o CTA ou a relevância da página parceira.

Taxa de rejeição de palavras-chave

Muitas empresas utilizam o marketing de conteúdo para atrair potenciais clientes mais qualificados para o site ou e-commerce. Essa é uma poderosa ferramenta de marketing que gera excelentes resultados. Nesses casos, a palavra-chave é uma importante otimização para SEO.

Logo, é fundamental entender o desempenho de cada palavra-chave utilizada, tanto as orgânicas quanta as pagas. Para que a análise seja mais eficiente, é importante analisar as palavras-chave mais relevantes para o negócio e entender o que está gerando conversão e o que está aumentando o Bounce Rate.

Taxa de rejeição de páginas mais acessadas

As páginas mais acessadas costumam ser as que geram mais resultados para o marketing e para as vendas. Logo, são páginas que devem ser constantemente analisadas. Se a página tiver um alto volume de acesso e igualmente uma alta taxa de rejeição, é preciso realizar mudanças.

Esse índice mostra que existem problemas com essas páginas importantes e ainda diminuiu a relevância que a ferramenta de busca confere a elas. Existem mecanismos para avaliar e converter esse cenário, como diversificar o CTA, fazer Testes A/B ou otimizar e estender o conteúdo. Falaremos mais sobre essas técnicas mais à frente.

Qual a diferença entre taxa de saída e taxa de rejeição?

Apesar de gerarem certa confusão quanto ao nível de relação que os dois conceitos apresentam, ambos são bem diferentes. A taxa de rejeição, como já mencionamos, mostra a quantidade de visitantes que entraram e saíram de uma página sem realizar interações. Essa métrica se relaciona com a página de entrada de um visitante em um site. Ou seja, ele teve um primeiro acesso ao site e saiu sem realizar outras interações.

Já a taxa de saída indica quantos visitantes saíram de uma página específica. Portanto, essa taxa pode apresentar uma lacuna onde os visitantes deixaram de se interessar pelo conteúdo do funil, ou que a página já não correspondia mais às necessidades desses visitantes. A taxa de saída diz respeito à página onde o visitante deixou o site ou blog, mesmo que tenha acessado outros conteúdos até chegar nela.

O que é taxa de rejeição do blog?

Como as taxas de rejeição devem ser analisadas de maneira individual, é fundamental entender que cada estratégia ou canal de comunicação vai contar com especificidades na mensuração dessa métrica. O blog, por exemplo, conta com uma particularidade que não pode ser esquecida: a periodicidade dos visitantes.

Isso porque muitos usuários visitam o blog da empresa constantemente e já consumiram muitos conteúdos da marca. No entanto, esses mesmos usuários voltam para acessar o último conteúdo postado e, logo em seguida, deixam a página sem realizar nenhuma ação. Afinal, estão apenas se informando da última novidade. Nesse caso, a taxa de rejeição tende a ser alta, não porque existe desinteresse no conteúdo, mas porque o usuário já está familiarizado com os demais conteúdos.

Portanto, para saber o desempenho de uma página em blogs, o ideal é buscar os números oferecidos por visitantes novos, ou seja, aqueles que estão acessando o site pela primeira vez. Caso a taxa seja alta, é preciso entender o que está ocorrendo para que esse lead não seja convertido e qualificado.

O que é a taxa de rejeição de landing page?

As landing pages são materiais criados com o objetivo de converter potenciais clientes em leads, para que eles entrem no funil de vendas da marca e possam se tornar cada vez mais qualificados.

Quando muito qualificados, o objetivo é fazer com que se tornem compradores da empresa. Portanto, uma alta taxa de rejeição de landing pages mostra deficiências específicas na conversão de clientes em leads, na maioria dos casos, visitantes novos.

Dessa forma, não existem, ou não deveriam existir, distrações quanto ao CTA — o objetivo dela é converter visitantes e leads. Com isso, ela mostra uma taxa de conversão mais específica para o negócio. Ainda assim, existem diferentes fatores que podem influenciar na taxa de conversão de uma landing page. Acompanhe alguns deles abaixo.

Design de baixa qualidade

A comunicação visual de uma landing page deve ser bem elaborada para que a mensagem seja atrativa e persuasiva. Afinal, o objetivo é fazer com que o visitante entre no funil de vendas da marca. Portanto, não permite distrações.

Caso a mensagem não seja clara e objetiva ou o layout não esteja adequado, as chances de o visitante abandonar a página sem realizar o Call To Action são muito grandes.

Baixa experiência do usuário

Conteúdos que não pensam na experiência do usuário, como a legibilidade, mensagem confusa e até mesmo paleta de cores inapropriada não convencem o usuário a preencher um formulário e a continuar interagindo com os conteúdos da marca.

CTA sem atratividade

O botão de ação da landing page deve ser bem definido e deixar nítida a ação que deve ser tomada a seguir, é preciso convencer o usuário a clicar no CTA. Do contrário, a taxa de rejeição da landing page estará sempre alta.

Como baixar a taxa de rejeição?

Explicado o conceito da métrica e considerando que você já entende a importância de deixá-la baixa, é preciso conhecer algumas técnicas para que isso seja possível. Não deixe de conferir!

Priorize a experiência do usuário

A experiência do usuário é um fator determinante para o sucesso da estratégia. Afinal, é preciso que o visitante percorra o conteúdo até ser direcionado e guiado pelo funil de vendas.

Com isso, invista na escaneabilidade do texto, com subtítulos definidos, imagens condizentes com o assunto e com o mínimo de pop-ups e banners. E, é claro, o site ou e-commerce deve ser responsivo.

Conte com CTAs eficientes

Os CTAs devem atrair o visitante para que ele tome uma ação. Com isso, as interações serão maiores e a taxa de rejeição será menor. Existem muitos tipos de CTAs que já mostraram bons resultados. É preciso entender qual o mais indicado para cada objetivo e realizar testes de performance.

Utilize links internos

A linkagem interna é uma excelente maneira de conduzir uma lead pelo funil de vendas e ainda mostrar para as ferramentas de busca que o site é relevante para a audiência. Portanto, faça linkagens que se complementem para que o visitante fique cada vez mais familiarizado com a solução e com a marca. Assim, quando ele decidir fazer negócio, vai se lembrar da marca que o ajudou.

Melhore a velocidade de carregamento

A velocidade de carregamento influencia muito no Bounce Rate de um site, já que a probabilidade de um visitante abandonar a página, caso ela demore para carregar, é muito grande. O ideal é um tempo de carregamento de 2 segundos, e é possível contar com ferramentas digitais para medir esse tempo.

Faça Testes A/B

Os Testes A/B são ferramentas de análise e de melhoria muito eficientes. Isso porque elas permitem identificar o que gera os melhores resultados em quase todos os fatores de uma página ou Lange Page, como a eficiência do CTA, logotipo, conteúdo, anúncios pagos e muito mais.

O Bounce Rate é uma importante métrica para o marketing e o time de vendas por indicar falhas que podem prejudicar muito o desempenho das ações desses setores. Logo, ao entender esse conceito, é preciso saber como medir e estipular os objetivos que se deseja alcançar para saber exatamente em quais pontos melhorar e o que deve ser alterado.

Existem muitos motivos que fazem com que um visitante entre no site e saia sem realizar nenhuma outra ação, e isso precisa ser identificado. Portanto, saiba qual taxa de rejeição é a mais importante para cada momento da estratégia e utilize as dicas apresentadas neste artigo para melhorar o desempenho do seu site, blog, e-commerce ou mesmo das suas landing pages.

Quer conhecer outras métricas importantes para uma estratégia de marketing completa? Então, baixe agora mesmo o nosso e-book e saiba tudo sobre o assunto.

Entenda quais são as principais métricas de Marketing Digital

 Entenda quais são as principais métricas de Marketing Digital

Originalmente publicado 12/05/2022 07:15:00, atualizado Maio 12 2022

Temas:

Métricas de Marketing