Com o passar dos últimos anos, a internet consolidou-se na vida das pessoas: se antigamente seu uso era restrito a uma pequena parcela da população, hoje esse é um recurso básico do mercado e até mesmo palco de empresas desenvolvidas especialmente com foco na web.

Ao administrar um e-commerce, mais do para quaisquer outros modelos de negócio, é fundamental estar alinhado com as tendências de comportamento do consumidor. E, nesta questão, entram as redes sociais.

E-book Grátis

Tendências 2023: um guia completo sobre o que está por vir e como se conectar com seus clientes

Tudo o que você precisa saber sobre digital marketing e satisfação do cliente para as suas campanhas de 2023 serem um sucesso

As plataformas de relacionamento online estão cada vez mais populares e podem se tornar o recurso ideal para que você atinja consumidores em potencial e conquiste a fidelidade dos seus clientes.

Para te ajudar nessa missão, veja abaixo cinco dicas importantes sobre como usar as redes sociais para engajar, envolver e fidelizar clientes. 

1 - Analise as plataformas

Primeiramente, é importante observar que existem redes sociais com inúmeros fins e formatos. Da mesma forma, o público-alvo de cada uma delas é diferente: usuários de um site de compartilhamento de fotos como o Instagram podem não ser os mesmos de um fórum de discussão sobre assuntos culinários no Reddit, por exemplo. Entre os fatores que determinam essa diversidade, estão os interesses, a faixa etária e a região.

O que isso significa? Que sua marca não precisa estar presente em todas as plataformas que encontrar - e isso nem chega a ser o ideal. É necessária uma análise profunda da buyer persona do seu e-commerce. Sabendo “onde” ele está, você poderá ir ao seu encontro. Seus produtos são voltados à terceira idade? Então, talvez seja melhor priorizar o Facebook ao invés do Twitter. Sua loja vende itens artesanais de papelaria? Aposte no Pinterest.

Cada rede social também possui suas próprias peculiaridades e limitações. Portanto, procure conhecer as principais e avaliar quais delas realmente oferecem uma boa hospedagem do seu conteúdo, com espaço e recursos suficientes e adequados. Depois, é hora de aprender a utilizá-las.

2 - Alinhe seus perfis

Finalizada a análise e decididas as redes sociais que serão utilizadas para o marketing do seu e-commerce, é hora de criar as suas contas. Para isso, utilize um e-mail específico para cadastros, e não aquele dedicado a contatos ou acesso ao seu site, por exemplo. Essa é uma medida de segurança, já que os endereços de e-mail utilizados em redes sociais geralmente ficam visíveis para outros usuários, mas também uma forma manter sua caixa de entrada prioritária mais organizada.

Preocupe-se em manter um padrão em todos os seus perfis: elabore descrições coerentes, com a quantidade de caracteres mais adequada para cada espaço, apresentando brevemente sua proposta e seus produtos e, se possível, utilize a mesma imagem como avatar em todos eles (que tal seu logo?). Desta forma, a imagem geral da sua marca e o conceito associado ao seu branding ficam mais consistentes.

Não se esqueça de incluir suas informações de contato para facilitar o diálogo com os consumidores e agilizar possíveis atendimentos: link direto para seu e-commerce, e-mail para contato e telefone. Caso possua loja física, pode incluir seu endereço também - transforme seus perfis em verdadeiros cartões de visita.

3 - Otimize seu conteúdo

Certificando-se de que suas contas nas redes sociais estejam de acordo com a marca, você pode partir para o ponto chave: a produção de conteúdo de qualidade. Além de simplesmente apresentar seu catálogo e anunciar lançamentos (o que não é ruim, mas deve ser feito com moderação), é sempre importante se questionar a respeito do que o público realmente deseja saber, que tipo de informações ele consome e qual é seu estilo de vida.

Tendo estas questões em mente, determine os temas e subtemas principais a serem abordados e produza-os no formato adequado para cada plataforma: vídeos com demonstrações de produtos ou dicas de como utilizá-los, textos pequenos ou imagens com boa definição. Utilize a linguagem correspondente: no Twitter, por exemplo, o ideal é não ser prolixo e utilizar frases curtas. E, em todos os casos, utilize um vocabulário menos formal, mas ainda assim profissional e polido, tendo cuidado para evitar ambiguidades (interpretações diferentes). 

Ao final de cada publicação, incorpore uma call-to-action, ou seja, uma frase com verbo no modo imperativo que convide seu usuário a interagir através de comentários, vídeos-resposta, visualizações de produtos ou simples visitas ao seu site. Cabe ao seu discernimento definir a melhor sugestão de acordo com o objetivo da publicação - o que vale é sempre propor um engajamento. Se você estiver procurando inspiração, veja esses exemplos de calls-to-action que todo mundo clica

planejando-marketing-conteudo

4- Organize suas publicações

Outro fator importante a ser estudado são os períodos de maior acesso a cada rede social em que você irá investir. Periodicamente são lançados estudos e infográficos a respeito, inclusive aqui no blog da HubSpot (assine para não perder!). Em geral, as manhãs de segunda a sexta-feira e as horas finais do horário comercial possuem maior alcance.

Elaborando uma tabela de dias e horários, distribua seu conteúdo de forma equilibrada entre eles. Caso possua cinco itens pendentes, por exemplo, publique dois por dia, um pela manhã e outro à tarde, e o último na manhã do terceiro dia. Porém, se você não tiver em vista a produção de nenhum outro conteúdo para a semana em questão, vale a pena “desacelerar” e publicar apenas um por dia, pela manhã. Parece simples? E é, na verdade.

Sua programação dependerá do seu ritmo e os objetivos que você deseja atingir. Para facilitar a execução de seu planejamento e aproveitar melhor o tempo, experimente um serviço de agendamento de publicações e inclua em sua pauta semanal períodos dedicados especialmente à preparação das postagens. Teste diversos dias e horários diferentes para ver qual é realmente o mais adequado ao seu público.

Conheça as principais tendências para 2023

5 - Monitore e valorize o feedback

Conteúdo publicado? Observe a resposta de seus seguidores. Analise quais temas geram mais discussões e verifique se as pessoas que se engajam seguem as características pressupostas para o seu público-alvo. Eventualmente, você atrairá usuários diferentes que também se identificarão com a marca: saiba adequar-se também a eles.

Faça perguntas, convide seus clientes a mostrar os produtos que consumiram, comente tópicos da atualidade relevantes. À medida do possível, procure responder aos comentários e saiba reconhecer quando surgir a necessidade de atendimento. Neste caso, encaminhe a questão para o canal mais adequado.

Por fim, monitore o que o público está falando a seu respeito. Pesquise frequentemente os termos associados ao seu e-commerce e verifique sua reputação. O feedback indireto, muitas vezes, é o mais rico em informações: com uma leitura atenta, você poderá identificar os pontos fortes da sua marca e também as falhas que precisam ser redirecionadas.

Preparado?

Essas foram algumas premissas básicas que você deve levar em consideração ao ficar online e elaborar sua estratégia de marketing. Para dicas específicas sobre cada plataforma, confira o vídeo a seguir: 

Procure sempre atender às verdadeiras necessidades do público e oferecer seus produtos de forma sutil. Ao invés de vender a mercadoria em si, proponha um estilo de vida. Demonstre que a sua marca está verdadeiramente interessada em adaptar-se às tendências e superar todas as expectativas. Comunique-se e multiplique suas vendas!

Nota do editor: esse conteúdo foi publicado originalmente em 2015 e atualizado para se manter relevante. tendências 2023
 tendências 2023

Originalmente publicado 07/12/2022 06:45:00, atualizado Janeiro 21 2023

Temas:

Redes Sociais