O profissional que sabe como fazer um bom currículo tem mais chances de se destacar no mercado de trabalho. Em um contexto de alta competitividade, é fundamental conhecer as boas práticas que vão ajudar a atrair o interesse dos recrutadores.

Desenvolver uma boa apresentação é uma porta de entrada importante para se destacar entre os candidatos e aumentar as chances de avançar em um processo seletivo. Até chegar à fase de entrevistas, a única maneira de impressionar os recrutadores é saber como fazer um bom currículo.

Guia Grátis

Aprenda a melhorar o seu desenvolvimento pessoal com o nosso guia completo

Conte-nos um pouco sobre você para acessar o conteúdo

Problemas com o currículo representam 19% das vezes em que candidatos são reprovados em processos seletivos. Sabe aquele ditado "a primeira impressão é a que fica"? Quando se trata do currículo, ele é a primeira e mais importante oportunidade para os candidatos mostrarem suas competências que podem levá-los à etapa de entrevista.

Se você quer conseguir o emprego dos sonhos, acompanhe as dicas que preparamos e aprenda a fazer um bom currículo. Aproveite a leitura!

1. Inclua os contatos certos

Pode parecer um erro incrivelmente bobo, mas ele é frequentemente cometido: não inserir ou inserir de forma equivocada os contatos no currículo.

[Baixe agora] Guia exclusivo para se tornar um ótimo profissional

Um lapso na hora de preencher o seu número de celular ou um caractere faltando no seu endereço de e-mail pode fazer com que o recrutador nunca chegue, de fato, até você.

Uma falha dessas é um bom motivo para que seu currículo seja eliminado logo de cara, sem que você tenha suas habilidades ou experiências avaliadas. Isso acontece não pelo erro em si, mas pela desatenção no momento de revisar o documento, que é um indício de que essa característica sua possa ser recorrente depois da contratação.

Portanto, confira várias vezes os seus dados de contato, verifique se o número de telefone e e-mail foram informados e se os dados estão corretos.

2. Apresente a cronologia das suas experiências

Um currículo deve ser pensando como um guia geral de informações sobre a sua trajetória profissional. Isso não significa que você precise, necessariamente, citar todas as experiências: caso sejam muitas, foque apenas naquelas que façam mais sentido.

Escolher as informações que vão ser apresentadas e como elas serão distribuídas ao longo do currículo é o primeiro passo antes de colocar as ideias no papel. Uma boa organização das informações e saber como redigir um currículo são elementos que podem mudar drasticamente a forma como um recrutador percebe sua candidatura.

Adotar o critério cronológico é uma boa estratégia nesse caso, especialmente porque ajuda os profissionais de RH a entenderem a sua jornada e a acompanharem o seu desenvolvimento de acordo com as oportunidades apresentadas.

A dica prática é: comece pela experiência mais recente e avance até a mais antiga. Você pode incluir informações como o nome da empresa, os anos de início e término do contrato e o cargo que você exerceu. As atividades que você realizava também merecem atenção. Não se esqueça de inserir apenas aquelas experiências relevantes para a vaga desejada.

3. Detalhe as atividades exercidas

Parte de como redigir um currículo eficiente consiste em saber o que colocar em cada campo de forma clara e objetiva. É no momento de descrever as atividades exercidas que muitas pessoas pecam. Você realmente deve incluir o que fazia em cada um dos cargos, mas de forma resumida e objetiva.

Portanto, ao indicar que você trabalhou em uma empresa durante determinado período, não deixe de informar o que você fazia enquanto trabalhava lá. Está em dúvida com relação às informações que devem ser apresentadas? Coloque-se no lugar do recrutador.

Se você estivesse procurando o profissional ideal para determinada vaga, quais experiências seriam realmente relevantes? A seguir, dicas práticas de como isso pode ser feito:

  • crie uma lista com todas as atividades que você exercia naquele emprego;
  • dessa lista, selecione cinco ou seis que você considera as mais importantes;
  • ao listar as atividades no currículo, comece pela mais importante;
  • limite-se a uma linha por tarefa;
  • não deixe de mencionar as suas conquistas ao longo da história profissional dentro daquela empresa.

4. Seja verdadeiro e comprove essa veracidade

Muitos candidatos querem turbinar o currículo e acabam "exagerando" na hora de montar o documento. Cuidado para não aumentar suas qualificações e conhecimentos. Seja muito verdadeiro com tudo o que incluir nele e, preferencialmente, comprove o que afirmar no documento.

Se você está indicando cursos e formações, tenha os certificados e diplomas em mãos, caso o recrutador os solicite. Se incluir cargos e experiências anteriores, disponibilize o contato de algum ex-supervisor (sempre com autorização) que possa confirmar as informações.

5. Apresente seus objetivos de carreira

O currículo não pode ser visto como um documento estático. Ele vai sendo construído à medida que você percorre a sua jornada profissional. Por isso, além das experiências que você já tem e das habilidades desenvolvidas, é importante apontar para onde está indo, ou seja, quais conquistas você ainda almeja.

Seus objetivos de carreira dizem muito sobre o quanto você está comprometido com o seu desenvolvimento. A empresa só tem a ganhar com isso e, por essa razão, os recrutadores tendem a se interessar por quem tem foco em crescer.

Não se esqueça de atrelar as suas ambições e expectativas aos ganhos que a empresa pode obter com isso. Isso pode fazer toda a diferença para a empresa e ser um diferencial com relação aos outros candidatos.

6. Revise, revise e revise

como fazer um bom currículo

A revisão é uma etapa essencial, primeiro porque ela te ajuda a identificar erros mais superficiais, como ortografia, gramática e digitação. Depois, porque permite que você tenha uma segunda opinião sobre o que escreveu.

Use e abuse dessa nossa dica: o ideal é fazer seu currículo em um momento, esperar algumas horas (ou dias) e voltar a lê-lo, procurando melhorar ainda mais suas colocações.

Quando você escreve, seja um currículo, seja um e-mail ou uma mensagem, deve sempre se colocar no lugar do receptor da mensagem. Por isso, no caso específico do currículo, uma dica de ouro é: exercite sempre o ponto de vista do recrutador e tente perceber quais são os pontos que mais chamam a atenção na sua apresentação.

Caso você tenha insegurança com relação ao texto final do seu currículo, pode ser interessante pedir a segunda opinião de uma pessoa de sua confiança. De preferência, escolha alguém que esteja imerso no mercado de trabalho e tenha conhecimento e experiência que possam agregar.

7. Apresente as suas habilidades profissionais

Os recrutadores avaliam diversas questões quando leem o currículo, e uma delas são as soft skills. O termo se refere às habilidades pessoais, mais relacionadas à personalidade de um indivíduo, que impactam a qualidade do seu trabalho.

Entre as dicas para quem quer saber como fazer um bom currículo, não podemos deixar de mencionar a descrição das soft skills. A seguir, listamos algumas das características mais valorizadas pelos recrutadores. Inclua no seu currículo todas aquelas que estiverem alinhadas ao seu perfil pessoal:

  • habilidade de comunicação: o profissional que sabe se comunicar — verbalmente e por escrito — consegue desempenhar as suas atividades com mais eficiência, trazendo benefícios para a empresa;
  • gestão de tempo: é a habilidade de conseguir fazer uso inteligente do tempo, executando as tarefas dentro do prazo e cumprindo as metas traçadas;
  • capacidade de resolver problemas: refere-se à habilidade para solucionar impasses e dificuldades que surgem durante o exercício das atividades profissionais;
  • flexibilidade: habilidade de se adaptar a diferentes situações e contextos;
  • capacidade de lidar com pressão: facilidade de manter a calma e resolver problemas, mesmo diante de prazos e situações complexas e tensas;
  • autoconfiança: capacidade de confiar em si próprio e conseguir extrair o máximo das suas qualidades. Refere-se, também, à habilidade de reconhecer os próprios defeitos sem deixar que eles o impeçam de executar atividades;
  • habilidade para trabalhar em equipe: independentemente da atividade exercida, é importante que o profissional tenha capacidade para trabalhar, comunicar-se e se relacionar com outras pessoas, sejam elas do mesmo setor, sejam de outras áreas do negócio.

8. Fale sobre as suas experiências e gostos pessoais

Ao longo do currículo, você vai descrever suas habilidades técnicas, cursos, formação e demais dados relevantes atrelados ao seu conhecimento. Também vai destacar quais são as soft skills que refletem suas habilidades pessoais.

Além disso tudo, é interessante descrever as suas experiências e gostos pessoais. Como já falou sobre as atividades profissionais anteriores, aproveite esse espaço para falar sobre você, seus interesses e aspectos que possam despertar a atenção do recrutador.

A ideia do currículo é mostrar para a empresa suas principais competências e habilidades e gerar o interesse em agendar uma entrevista. Por isso, falar a respeito de gostos pessoais pode ser uma boa ideia. Se você gosta de leitura, toca um instrumento musical, participa de um clube do livro, não deixe de mencionar.

9. Use um bom modelo de currículo

Independentemente de você estar procurando o primeiro emprego ou não, é essencial ficar atento ao modelo de currículo que será utilizado. Um erro comum está na escolha de formatos que causam uma impressão ruim nos recrutadores. Embora não exista uma regra, algumas boas práticas podem ser observadas:

  • o ideal é que o currículo não tenha mais do que duas páginas;
  • utilizar fontes que facilitem a leitura, como Arial e Verdana;
  • usar tamanho 12 para o corpo do texto, e títulos/subtítulos com tamanho 16 e/ou 14;
  • manter o layout limpo;
  • se o currículo for impresso, optar pela cor automática do editor de texto, folha branca, tamanho A4.

Vale destacar que algumas ocupações atreladas à criatividade podem fugir à regra. O currículo de um designer gráfico, por exemplo, costuma ter um visual diferenciado e que reflete as habilidades do candidato.

No entanto, essa pegada criativa só se aplica a ocupações específicas. Se você não estiver se candidatando a uma vaga desse tipo, vale a pena focar o formato mais tradicional e minimalista.

10. Tenha cuidado ao inserir a foto

Provavelmente, essa é uma das suas dúvidas sobre como fazer um bom currículo. Afinal, é necessário colocar uma foto ou não?

Há alguns anos, os recrutadores exigiam a apresentação de currículo com foto. Hoje, de uma forma geral, as empresas não costumam obrigar a isso. Apesar de não ser uma necessidade, o candidato tem a livre escolha para decidir se quer incluir tal informação no currículo.

Caso opte pela foto, tenha em mente a necessidade de enviar uma imagem profissional. Não deixe de conferir as nossas dicas:

  • fotografia deve ser no formato 3x4;
  • imagem em alta resolução;
  • fundo branco;
  • expressão facial formal;
  • roupas básicas e que traduzam as vestimentas que você utiliza no ambiente de trabalho;
  • não utilizar fotos do tipo selfie e qualquer outro tipo de imagem informal.

Caso a empresa não solicite foto, não há necessidade alguma de enviar. Portanto, a dica é evitar a inclusão da fotografia para manter o currículo com um layout mais limpo.

11. Evite incluir a sua pretensão salarial

Outro aspecto a ser levado em consideração quando o assunto é como fazer um bom currículo diz respeito à pretensão salarial. Você só deve incluir essa informação no documento se a empresa solicitar. Caso contrário, deixe o assunto para uma segunda etapa de contato.

Uma exigência de salário alto pode fazer com que a empresa desconsidere o seu currículo logo no primeiro momento. Já uma pretensão salarial muito baixa pode influenciar negativamente a sua negociação. Portanto, se não houver uma solicitação expressa da empresa a respeito da sua pretensão, espere para a entrevista e converse pessoalmente com o recrutador a respeito.

12. Fique atento ao domínio da língua portuguesa e ortografia

Essa pode parecer uma dica óbvia para algumas pessoas. No entanto, os erros de gramática ainda são um problema comum em currículos. Para a maioria dos recrutadores, esse é um fator de eliminação imediata de um candidato a uma vaga de empresa.

Uso incorreto de pontuação, palavras escritas com erros ortográficos ou de digitação são situações vistas como sinônimo de falta de conhecimento, cuidado e atenção por parte do candidato. Você não quer ser eliminado em função de algo tão simples, certo? Portanto, revise todo o texto do seu currículo várias vezes.

Caso tenha insegurança com relação à pontuação e ortografia, peça que alguma pessoa com conhecimento em gramática e boa escrita faça uma revisão. Uma segunda opinião ajuda a melhorar o texto e permite enxergar aqueles erros que ficam "ocultos" no texto.

13. Informe referências profissionais

Incluir referências profissionais pode ser um diferencial interessante no seu currículo. Estamos falando de contatos de pessoas que já trabalharam com você e que podem dar um feedback para o recrutador.

É válido colocar tais informações na parte final do currículo, listando o nome da empresa, o nome da pessoa que é referência, o cargo exercido, o número de telefone para contato e o endereço de e-mail. Com essas referências, o recrutador tem um elemento a mais e que vai ajudar a conhecer a sua imagem junto ao mercado de trabalho e a empregadores anteriores.

14. Utilize palavras-chave

Quando você pesquisa sobre como fazer um bom currículo, não é comum encontrar dicas que mencionem palavras-chave. Essa é uma dica estratégica, pouco utilizada por falta de divulgação, mas altamente eficiente em termos de resultado.

Ao elaborar o seu currículo, tenha em mente a necessidade de usar palavras-chave estratégicas. Leia as características e a descrição da vaga, liste todos os termos com os quais você se identifica e utilize essas palavras ao longo do texto do currículo.

Por exemplo, se a vaga descreve a necessidade de um profissional criativo, comunicativo e proativo, e você tem essas três características, inclua as palavras de forma literal no seu currículo. Nesse caso, especificamente, o candidato poderia incluir as informações na lista de soft skills.

Personalize o currículo utilizando palavras-chave estratégicas e aumente as chances de atrair a atenção dos recrutadores.

15. Atenção ao nomear o arquivo

Outra dica de ouro e que pode fazer muita diferença na impressão causada junto ao recrutador diz respeito ao arquivo do currículo. Se você vai inserir o documento em um banco de vagas online ou vai enviar por e-mail, é essencial nomear o currículo de forma adequada.

Isso ajuda o recrutador a identificar o arquivo e causa uma boa impressão com relação a sua capacidade de cuidar dos detalhes. O melhor título para o documento é: "Currículo - Seu nome completo." Nomeando o arquivo, você diminui as chances de que o seu currículo seja extraviado ou descartado por engano.

16. Dica bônus: seja sua própria marca

Você é a sua própria marca, e acreditar na qualidade do seu trabalho é um passo importante para se sair bem desde a primeira apresentação. Por isso, sem excessos, falar sobre você como quem apresenta uma grande marca também é um meio de fazer um bom currículo.

Escreva todas as informações de maneira convincente, argumentando sobre por que você é uma boa opção para a empresa. Indique as razões pelas quais você pode agregar valor ao negócio e mostre os seus diferenciais. Mas cuidado, faça isso com muito bom senso para não parecer presunção.

O modo de fazer um bom currículo, hoje, poderia não funcionar há alguns anos, ou mesmo tirar oportunidades importantes de você em um futuro próximo. As regras do jogo de contratação mudam rapidamente, e as habilidades valorizadas também seguem um fluxo dinâmico. Por isso, atualize-se sempre e acompanhe estratégias para potencializar seu currículo.

Além disso, continue aperfeiçoando suas habilidades e aptidões e não se esqueça de que o currículo é apenas o primeiro passo. Você também deve se preparar para encarar e se sair bem nas outras etapas da entrevista.

Saber como fazer um bom currículo vai além de qualquer fórmula pronta. Além de todas as dicas que foram apresentadas no decorrer deste artigo, você deve pesquisar a respeito da empresa que vai receber o seu currículo, entender mais sobre o perfil do negócio e eventuais características que podem ser aproveitadas na hora de se apresentar.

Mostre o seu diferencial em relação aos demais candidatos, mas sem forçar a barra. Tenha segurança e sinceridade na hora de apresentar suas experiências e expectativas. Não tenha medo de ser você!

Por fim, outra dica que não pode passar em branco é a utilização da plataforma LinkedIn. Mantenha seu perfil atualizado e interaja com profissionais e colegas que usam a rede social corporativa.

Os recrutadores podem conhecer um pouco mais sobre você pesquisando seu perfil no LinkedIn e observando como você se comporta no meio corporativo a partir da plataforma. A maneira como você se porta nas redes sociais diz muito para os recrutadores das empresas. Portanto, fique atento e mantenha sempre uma postura profissional.

Com as dicas que apresentamos neste conteúdo, você já tem todos os elementos necessários para começar a estruturar o seu documento. Lembre-se de que além das informações, o layout é um ponto importante. Os dados devem ser bem organizados e a visualização agradável aos olhos. Pesquise referências de modelos e documentos na internet: isso vai ajudar a encontrar o layout ideal, sem usar modelos e fórmulas prontas.

Agora que você já sabe como fazer um bom currículo, é hora de investir em conhecimento e aperfeiçoamento contínuo! Aproveite que está aqui e assine a nossa newsletter. Por meio dela, você vai ficar por dentro de outras dicas e conteúdos relevantes para a construção de uma carreira de sucesso!

Ebook grátis sobre desenvolvimento pessoal

 New call-to-action

Originalmente publicado 13/set/2022 7:30:00, atualizado Setembro 13 2022