Conseguir clientes usando o marketing tradicional, como anúncios em revistas, rádios e televisão já estava ficando caro demais e com resultados que não permitiam métricas corretas. Isso levou à adoção de anúncios na Internet, os famosos PPC (pay-per-click, ou Pague por Clique) em grande escala. Consideramos Pay-Per-Click as campanhas de AdWords, de Facebook Ads, LinkedIn Ads, Bing Ads ou qualquer modalidade em que você é cobrado por um clique. Crie anúncios de sucesso no Google com este kit definitivo.

Apesar de grandes benefícios, ficar apenas no PPC pode ser um grande risco para sua empresa. Vamos entender porque isso acontece:

 

Criando um funil de vendas

Em qualquer metodologia de vendas, sempre escutamos a expressão Funil de Vendas. O conceito vem do modelo AIDA (atenção / interesse / desejo / ação) desenvolvido por E. St. Elmo Lewis em 1898! Segundo Lewis, a maior parte dos seus clientes está no estágio atenção, reduzindo a quantidade etapa a etapa até a compra, ou seja, na ação.

O Inbound Marketing incorpora fortemente esse conceito, tanto que chamamos os clientes nesta primeira etapa de atenção de Topo do Funil. Continuamos com o Meio do Funil e Fundo do Funil, período em que os clientes já estão bem mais próximos da compra.

PPC: Clientes Agora

O PPC é uma alternativa excelente para aumentar a quantidade de oportunidades que chegam no seu funil de vendas. Como explicamos no artigo "Usando o PPC para aumentar o topo do seu funil de vendas", a grande vantagem é que os resultados são imediatos. Assim que os seus anúncios são aprovados e o crédito é feito na conta, começam a ser exibidos e os cliques computados.  

Fazendo bem feito, com uma oferta de topo de funil, como um e-book, você já começa a obter resultados rapidamente. Seu topo de funil aumentará consideravelmente, com rastreabilidade e medições completas de performance.

O risco de usar uma ferramenta só

Como diz o ditado popular, "Nunca deixe todos seus ovos em uma cesta só". O Google AdWords é excelente, mas tem algumas pegadinhas que podem te deixar na mão de uma hora para a outra. Aqui estão as principais:

Risco de reprovação de anúncios

Uma boa campanha sempre tem novos anúncios no ar. A boa prática sugere que pelo menos 2 anúncios sejam criados por vez, em rotação para escolher o melhor.

Os critérios de aprovação dos anúncios não são tão objetivos quanto imaginamos. Além das coisas óbvias, como a proibição de anúncios de categorias que o Google considera impróprias, há também uma avaliação dos anúncios por pessoas da equipe do Google para garantir que estão dentro do padrão de qualidade aceitável. Não são poucos os casos de anúncios reprovados, mesmo totalmente corretos, por uma interpretação indevida por parte dos revisores.

Se um dos seus anúncios cai nessa categoria, você pode perder a sua principal fonte de clientes. O mesmo acontece com o Facebook. Limites de texto em imagens, reclamações de usuários do Facebook quando seu anúncio não é segmentado corretamente, e lá vem reprovação.

Risco de Variações de Custos

Os anúncios patrocinados são mostrados de acordo com leilões instantâneos. Uma combinação de valor máximo pelo qual você está disposto a pagar com um índice de qualidade decidem a sua posição final. Isso dirá se o seu anúncio será o primeiro, segundo, terceiro ou décimo.

Os valores pagos variam ao longo do dia, e mais ainda, ao longo do ano. Produtos sazonais, como roupas de inverno, verão, Panetones, ar-condicionados experimentam aumentos significativos de custos nas épocas de maior demanda.

O quanto pode ser essa variação? Extrema.

Em uma campanha para um cliente, que vende no mercado B2B, começamos em Outubro de 2012 com um custo por clique real de R$7,45. Isso era rentável para o cliente, já que a solução tem um custo alto e a margem permitia esses valores. Os valores foram aumentando gradativamente até que em Janeiro de 2013 o clique chegou a custar R$24,30!

Retiramos a campanha do ar e acompanhamos os custos. Só foram baixar 5 meses depois. Já imaginou se fosse com sua empresa?

Inbound Marketing ao resgate

Para evitar esse erro, diversifique. Para nossos clientes recomendamos uma abordagem ampla, onde incluímos Blog, Mídias Sociais, Anúncios Patrocinados / PPC, E-mail Marketing, SEO, além de algumas especiais.

Fazendo corretamente, o PPC é uma excelente ferramenta. Mas, complemente com o Inbound Marketing e fique com o melhor dos dois mundos.

New call-to-action
 O kit definitivo de PPC do Google Ads

Originalmente publicado 18/12/2014 09:50:17, atualizado Maio 04 2022

Temas:

PPC