O marketing de conteúdo está ganhando complexidade. A quantidade de plataformas em que precisamos ter atividade só cresce, desde blogs a novas redes sociais que vêm ganhando corpo. Os tipos de conteúdo que precisamos criar também aumentaram, com a popularização dos conteúdos em imagem e a explosão do tráfego de vídeos. Para completar essa tríade de pressão, precisamos sempre ajustar e otimizar nossa frequência de publicação de cada tipo de conteúdo, em cada tipo de plataforma.

É muita coisa para acompanhar. Por isso, é importante simplificar ao máximo a sua estratégia de marketing de conteúdo para focar nos canais que têm impacto comprovado sobre os seus negócios.

No entanto, não podemos deixar de lado algumas táticas, como o vídeo marketing. De acordo com a pesquisa de tendências de conteúdo da HubSpot, quem compra quer consumir mais vídeos das marcas do que qualquer outro tipo de conteúdo, como e-mail, imagens nas redes sociais, posts de blogs e eBooks.

Tenha acesso ao mais completo material gratuito de estratégia de vídeo para  vendas e marketing.

A Wyzowl, uma produtora de animações explicativas, também descobriu que 72% dos consumidores preferem assistir a um vídeo para saber sobre um produto ou serviço do que consumir outros tipos de conteúdo.

Mas é bom frisar que o compromisso com o vídeo marketing não é uma tarefa pequena.

Por isso é tão importante simplificar suas ações de vídeo marketing para ter sucesso. Felizmente, é relativamente simples garimpar nos seus arquivos para repaginar diferentes tipos de conteúdos como vídeo.

Não importa se você está transformando outros formatos em vídeos envolventes ou ampliando o alcance das suas produções. O resultado é um acervo diversificado de conteúdo que pode dar autonomia ao seu público, independentemente da preferência de formato de cada um.

Veja algumas maneiras de fazer isso.

Confira 6 tipos de conteúdo fáceis de serem transformados em vídeo

1. Crie uma apresentação de slides em vídeo a partir um artigo do seu blog.

Se você já tiver uma boa quantidade de posts no blog, provavelmente haverá muito conteúdo interessante escondido nesse acervo. Mas qual é o volume de visualizações desses conteúdos? Repaginá-los como vídeos criativos e atuais pode fazer seu público rever a mensagem.

Talvez você ache que transformar posts do blog em vídeos tome muito tempo, mas há ferramentas como o Lumen5 para automatizar esse processo. Basta escolher um post e deixar que o aplicativo use recursos de inteligência artificial para captar as frases mais importantes do texto para criar um storyboard para você.

Daí, é só ajustar esse storyboard e adicionar fotos de bancos de imagens e som da biblioteca de mídia ao vídeo.

2. Transforme seus webinars em vídeos curtos.

Webinars são conteúdos poderosos para a geração de leads. Muitas empresas, inclusive, os recheiam com seus melhores conteúdos.

No entanto, o problema de classificar os webinars como o seu melhor tipo de conteúdo está no curto ciclo de vida. Mesmo que você disponibilize a gravação após a sessão ao vivo, as pessoas só os assistirão se houver uma divulgação constante do conteúdo.

Para prolongar a utilidade dos seus webinars, tente dividir as gravações em vídeos curtos. A maioria dos softwares de organização de webinars exportam as gravações para o computador, e o editor integrado do ClickMeeting permite cortar as gravações dos seus webinars.

 

3. Colete depoimentos e estudos de caso rapidamente durante chamadas com clientes.

Embora depoimentos e estudos de caso em vídeo possam ser um dos seus melhores recursos de marketing, os profissionais de marketing parecem subestimá-los. Entrar em contato com os clientes só para pedir para gravá-los é muito caro e trabalhoso. Nem sempre os estudos de caso em vídeo precisam ser produções cinematográficas. Basta captar comentários sinceros dos clientes. Não há motivos para ir até o escritório deles para filmar um depoimento. Você sempre pode editar as gravações em outro momento.

Com softwares de vídeo como o Zoom, é fácil gravar uma breve entrevista com vários clientes durante reuniões, pedindo que eles falem sobre as experiências que tiveram com seus produtos ou serviços.

Fonte da imagem: Zoom

Assim, você consegue gerar esse tipo de conteúdo organicamente, sem todo aquele processo estranho e, às vezes, inconveniente de ir até cada cliente separadamente. É só se lembrar de pedir permissão para gravar um vídeo do bate-papo de vocês para usar algumas partes no seu estudo de caso.

Com esta técnica orgânica, você consegue compilar um vídeo genuíno com depoimentos sinceros e espontâneos.

4. Transforme vídeos internos em vídeos educativos.

Da equipe de vendas ao suporte ao cliente, todos os departamentos da sua empresa dedicam muito tempo ensinando prospects e clientes a fazer as coisas em webcam personalizadas ou softwares de compartilhamento de vídeo como o Loom.

Considerando o valor dos insights que permeiam esses vídeos, deixá-los longe do público é um grande desperdício de uma oportunidade de marketing.

Se os vídeos do Loom feitos por equipes de vendas, suporte ao cliente e outros departamentos forem de alta qualidade, use-os na sua estratégia de marketing de conteúdo e ofereça valiosas instruções ao seu público em blogs, redes sociais e no YouTube.

5. Transforme vídeos em GIFs.

Quando se tem um acervo de conteúdo em vídeo, transcrições e integrações em páginas de materiais de apoio não são as únicas formas de reaproveitá-los. Você também pode transformar trechos dos seus vídeos nos queridinhos da Internet: os GIFs. 

Criar GIFs é mais fácil do que você imagina. Além de ajudar a encontrar o GIF perfeito para qualquer situação, o Giphy tem um aplicativo para Mac chamado de Capture, que pode ajudá-lo a criar GIFs.

9xkXz1M

Fonte da imagem: GIPHY

No Giphy, você pode dividir seus vídeos em instruções detalhadas, captar e destacar os momentos mais animados e interessantes, adicionar legendas, ajustar a resolução, exportá-los e incorporá-los. É a simplicidade dos GIFs que os torna tão incríveis. Então, não precisa ponderar demais se vale ou não a pena fazer algum.

6. Crie vídeos atrativos com base em episódios de podcasts.

Fazer um vídeo simples a partir do áudio de um dos seus episódios de podcast é um jeito fácil de repaginar um conteúdo, mas saiba que um vídeo só com áudio não chama tanta atenção como um vídeo com imagem.

Além disso, alguns publishers descobriram que até 85% das visualizações de vídeos no Facebook acontecem sem som. Por isso, adicionar transcrições simples do texto pode prender a atenção. Ferramentas como o Anchor Videos pode ajudá-lo a transcrever o áudio dos seus podcasts de um jeito visual, algo perfeito para os vídeos publicados nas mídias sociais.


Foca no vídeo

Os conteúdos em vídeo vão ganhar cada vez mais importância com a evolução do marketing de conteúdo, mas muitas marcas ficam receosas de investir nisso por medo do trabalho envolvido.

Não caia nessa armadilha. Em vez disso, dedique-se a criar conteúdos em vídeos mais simples. Use outros tipos de conteúdo que você já tem como blocos de montar, aproveite os vídeos ao máximo e tente não começar do zero a cada vez que for criar algo novo. A reutilização e a repaginação de conteúdos antigos vão ajudá-lo a integrar bem o vídeo à sua estratégia geral de marketing.

Saiba como atrair e converter leads usando vídeos.

Originalmente publicado 23/05/2019 10:12:30, atualizado Julho 12 2019