Para exercer uma boa liderança, é necessário estudo, comprometimento e vontade de desenvolver novas competências. Um bom líder sabe escutar, inspirar e motivar pessoas a cumprirem seus objetivos.

Mas, para ser um líder de sucesso, você precisa conhecer os tipos de liderança existentes e as vantagens de cada um deles. Além disso, é importante desenvolver habilidades específicas para realizar um trabalho mais eficaz.

Prepare-se para uma entrevista de emprego com este kit gratuito

Quer saber mais sobre como ser um líder de sucesso? Acompanhe a leitura!

Foi-se a época em que liderar significava “ordenar e obedecer”. Agora, a liderança deve atuar com métodos estratégicos para atender não somente às necessidades gerais de uma empresa, mas para construir uma gestão positiva e de valorização da equipe. Assim, o líder é a pessoa do grupo que deve servir de exemplo, direcionando os colegas para um caminho de constante desenvolvimento.

Quais são os principais tipos de liderança?

Existem diversos tipos de liderança, cada um com suas particularidades. Enquanto alguns líderes são mais focados na realização de tarefas mais técnicas, outros são mais dinâmicos. Da mesma forma, existem pessoas mais centralizadoras, outras mais voltadas para a gestão de relacionamento etc. Tudo dependerá do perfil de cada líder.

Entre os principais tipos de liderança, podemos citar a autocrática, a democrática, a paternalista, a liberal, a situacional, assim como a motivacional (coach). Veja os detalhes de cada liderança a seguir.

Liderança autocrática

A palavra autocracia tem origem grega e significa “governo por si próprio”, ou seja, um governo centrado somente em uma pessoa, detentora de todo o poder. A partir dessa breve definição, já fica mais fácil entender como funciona esse tipo de liderança.

A liderança autocrática diz respeito ao “chefe”, que conduz as tarefas e não recebe sugestões dos outros colaboradores. Logo, a equipe segue ordens e não é consultada para nenhuma tomada de decisão. O tempo e o ritmo de todos também são estipulados pelo líder, que geralmente toma a frente de tudo.

Ao mesmo tempo que manter o controle dos processos na mão do gestor pode ser um caminho para que a equipe consiga focar as tarefas, os colaboradores não contribuem com ideias. Isso pode significar uma sobrecarga para o líder, que centraliza tudo nele mesmo. Além disso, os funcionários podem ficar desmotivados e não se dedicarem com afinco nas atividades.

Liderança democrática

Como o próprio nome já indica, a liderança democrática consiste na participação e contribuição de toda a equipe. Enquanto na autocracia o “poder” é somente do líder, na democracia os gestores se preocupam com a opinião dos envolvidos. 

Nesse modelo de liderança, existem algumas vantagens, como:

  • valorização dos funcionários;
  • aproximação entre líder e liderados;
  • gestor mais presente e disposto a ajudar;
  • equipe mais comprometida com as tarefas;
  • ideias criativas;
  • cooperação entre todos do time;
  • comunicação mais direta.

A liderança democrática prioriza o empenho e a dedicação dos funcionários, mas existem ressalvas. Para que essa liderança funcione, é necessário tomar cuidado para não se perder em meio a tantos palpites e, por conta disso, não conseguir tomar decisões acertadas.

Ao mesmo tempo, as pessoas envolvidas devem ter consciência de que o trabalho em equipe é válido e importante, para que possam seguir com as ideias propostas e, dessa forma, aumentar a produtividade.

Coach (liderança motivacional)

O foco do líder coach é aprimorar a equipe e concentrar esforços no desenvolvimento pessoal de cada um. Isso inclui o aperfeiçoamento de competências, habilidades e talentos individuais. Entre os tipos de liderança, esse é a que mais se preocupa com as emoções, o comportamento e as atitudes dos funcionários.

O colaborador que tem um líder coach pode evoluir constantemente e trabalhar pontos de melhoria, além de traçar metas e elaborar um plano de carreira que faça sentido para ele.

O objetivo é um ambiente de trabalho mais positivo e proveitoso. Entretanto, para que essa liderança funcione, as pessoas precisam estar abertas a essas mudanças de comportamento e refletir suas próprias atitudes.

Liderança paternalista

Você sabia que a liderança paternalista é uma das preferidas dos brasileiros? É o que revela uma pesquisa realizada por Alfredo Behrens, professor e pesquisador do Profuturo (Programa de Estudos do Futuro) e da FIA (Fundação Instituto de Administração).

O líder paternalista busca construir uma relação de pai e filho com os colaboradores, prezando pela proteção, inspiração, amizade, cooperação e equilíbrio. Nesse tipo de liderança, a relação entre líder e liderados deve ser de total confiança e harmonia, sem focalizar os prazos e entregas, mas sim as emoções de cada um.

Esse modo amistoso e protetor pode trazer benefícios, como:

  • ambiente de trabalho agradável;
  • comunicação efetiva;
  • proteção dos interesses dos colaboradores;
  • feedbacks que podem estimular e agradar a todos.

Contudo, o líder paternal deve tomar cuidado para que a relação amistosa demais não comprometa a rotina de trabalho. Nesse tipo de gestão, a figura paterna não pode se misturar ou ser confundida com falta de profissionalismo. 

Liderança liberal

Esse tipo de liderança é mais raro, mas também pode ser benéfico às empresas. A ênfase está nos colaboradores, sendo que o líder deixa nas mãos do time as decisões individuais e de grupo. Nesse caso, o gestor só aparece quando solicitado.

Quem pratica esse tipo de liderança precisa confiar no trabalho da equipe e entender que as pessoas têm maturidade para realizar suas tarefas. Porém, ao mesmo tempo que essa liberdade é interessante aos colaboradores, também pode ser prejudicial.

Como não existe a necessidade de prestar contas, é possível que alguns membros do time diminuam a produtividade e se tornem mais individualistas. Além disso, as pessoas da equipe podem se sentir perdidas, sem uma base de apoio.

Liderança situacional

O termo “liderança situacional” foi criado pelo especialista em gestão Kenneth Blanchard e pelo cientista Paul Hersey. Nesse tipo de abordagem, é avaliada a maturidade do gestor frente a uma situação específica.

Então, o gestor deve se adequar estrategicamente, com agilidade, inteligência e rapidez, para atender a demandas específicas. Essa liderança é considerada situacional porque depende de diversos fatores, como as pessoas envolvidas ou a tarefa que precisará ser executada. O desafio está na habilidade do líder de tomar decisões que sejam pertinentes a cada demanda.

Quais são as principais características de um líder de sucesso? 

Agora você conhece alguns tipos de liderança e suas particularidades. Mas o que faz um líder ser um sucesso? Quais características são necessárias para exercer uma boa liderança? Listamos algumas qualidades a seguir. Continue a leitura!

Sabe liderar pelo exemplo 

Como vimos, a liderança consiste em motivar e auxiliar pessoas, e não apenas a fazê-las cumprir tarefas em prazos específicos. 

Se o líder é uma pessoa esforçada, competente, empática, traz a solução para situações desafiadoras e se preocupa com o bem-estar dos colaboradores, ele com certeza estará passando um bom exemplo.

Assim, todos se sentirão mais motivados e serão mais produtivos, já que entendem que o líder é um modelo de profissionalismo.

Tem inteligência emocional

Quando falamos de liderança e gestão de pessoas, ter inteligência emocional é fundamental para exercer um bom trabalho. Ser capaz de lidar com as emoções, suas e dos outros, é uma habilidade importante e bastante valorizada. Além disso, você precisa ter consciência dos próprios sentimentos, para saber em quais aspectos poderá melhorar.

Um líder com inteligência emocional consegue finalizar suas tarefas, buscar o seu melhor e incentivar o time, mesmo que esteja passando por momentos difíceis. Logo, saber gerenciar os próprios sentimentos é uma competência imprescindível para quem busca ser um exemplo para os colaboradores.

Tem empatia

Se colocar no lugar do outro, principalmente quando estamos falando de produtividade e trabalho, é uma habilidade de grande importância para um líder de sucesso.

Saber quais são as dificuldades dos liderados, entender seus motivos, conversar e buscar soluções que possam ajudar o time, é imprescindível. Sem a empatia, um líder não conseguirá motivar e ajudar as pessoas a conquistar seus objetivos de maneira eficaz.

Pratica o lifelong learning

Você já ouviu falar em lifelong learning? Significa que o aprendizado não tem limites, nem data de expiração. O ideal é se abrir ao conhecimento, a novas ideias, e buscar aprimoramento individual pelo resto da vida. Em outras palavras, você precisa manter-se em dia com as atualizações e mudanças do mercado.

Isso é ainda mais importante hoje devido à transformação digital. Um bom líder precisa estar um passo à frente para enfrentar os novos desafios.

Como desenvolver a habilidade de liderar pessoas?

Liderar pessoas requer algumas habilidades, mas você pode desenvolvê-las com algumas dicas. Veja!

Trabalhe habilidades de comunicação

A comunicação é peça-chave para uma boa liderança. Saber se expressar, conduzir as pessoas, motivá-las e cumprir suas tarefas de maneira eficaz depende de uma boa comunicação.

Caso você tenha dificuldades nessa área, é interessante procurar cursos específicos ou aconselhamento de pessoas com mais expertise. Vale ressaltar que essa habilidade também depende do tempo e da experiência. Quanto mais você praticar, melhor será!

Estude sobre gestão, leia e faça cursos

Existem inúmeros livros sobre liderança e gestão que podem ajudar você e a desenvolver suas capacidades de liderança. E uma coisa é certa: nunca pare de estudar!

Os estudos sobre gestão vivem se renovando, já que as empresas evoluem. Estudar sobre gestão pode ajudar você a melhorar como líder e entender melhor alguns processos. Existem também diversos cursos disponíveis com profissionais experientes do mercado. Vale a pena conferir!

Pratique a escuta ativa

Para ser um líder de sucesso, você também pode praticar a escuta ativa, técnica que ajuda a tornar os diálogos mais eficientes. Em processos de comunicação, podem ocorrer ruídos, certo? É normal não prestarmos 100% de atenção nas informações dadas pelo interlocutor. Com a escuta ativa, isso muda de cenário.

A escuta ativa tenta romper o ciclo de más interpretações e ajuda a desenvolver diálogos eficientes e lineares. Já citamos as habilidades de comunicação como uma característica a ser desenvolvida, lembra? A escuta ativa é uma delas, e pode ser um auxílio na sua vida profissional e particular.

Saber o que é liderança e os principais tipos existentes vai ajudar a clarear sua mente no momento de desenvolver essa habilidade, já que ela é fundamental para seu sucesso profissional. Com o auxílio de cursos e uma boa dose de leitura, você conseguirá desenvolver um tipo de liderança que tenha a ver com sua personalidade!

E agora que você conhece mais sobre o tema, aproveite e saiba como definir um plano de carreira!

veja como encontrar um novo emprego respondendo às perguntas da entrevista de forma correta
 GET HERE

Originalmente publicado 27/09/2021 07:00:00, atualizado Maio 04 2022

Temas:

Liderança