Ano passado, meus colegas lançaram uma ferramenta chamada The Next Five para ajudar pessoas a passarem por aquelas épocas na carreira em que se sentem estagnadas. Aquele momento em que você não tem certeza qual é a próxima etapa na sua carreira.

<< Crie um link personalizado para agendar reuniões e acelerar o processo de vendas >>

E, embora muitos de nós pensem nisso de tempos em tempos, podemos até praticar discursos no chuveiro ou no carro, acho que raramente verbalizamos nossos pensamentos sobre para onde queremos que nossa carreira vá, se é que nós sabemos mesmo disso.

Então, fizemos uma pequena pesquisa para ver com que frequência as pessoas pedem promoção ou falam com seu gerente sobre as próximas etapas na carreira. É muito difícil encontrar dados sobre isso (se você souber onde encontrar, envie para nós), mas descobrimos o seguinte: O Gabinete de Estatísticas do Trabalho dos EUA relata que a permanência média do trabalhador atualmente é de 4,4 anos. Se você considerar apenas funcionários mais jovens, esse número cai pela metade.

Além disso, 91% dos trabalhadores nascidos entre 1977 e 1997 relatam começar um novo emprego com a intenção de ficar menos de três anos.

Apesar de uma carreira agitada parecer normal, há mais a ser dito sobre a importância dessas discussões de carreira. Afinal, se você fosse gerente ou empregador, o que iria preferir: ajudar sua equipe a avançar internamente ou fazê-los ir embora por algo que parece ser uma oportunidade melhor em outro lugar?

Se você estiver querendo ter essa conversa com seu chefe, tenha essa pergunta em mente. Para ajudá-lo a iniciar essa conversa, vamos analisar por que ela importa e como você pode obter o máximo dela.

Por que pedir uma promoção? Conversas sobre rumo de carreira importam?

Alguns locais de trabalho veem esse troca-troca de emprego como um fenômeno que simplesmente temos que aceitar hoje em dia. E eles estão provavelmente certos, até certo ponto. Não acho que as pessoas em muitos setores devem esperar voltar a um tempo em que os funcionários ficavam na empresa por décadas. Mas devemos poder encontrar mais longevidade nas nossas funções do que encontramos agora.

Sinceramente, esse troca-troca de emprego é uma chateação não só para a empresa, que tem que contratar e treinar alguém a cada dois anos, mas para o funcionário também. Sim, pode ser que ele consiga promoções e aumentos de salário. Na verdade, essa não é uma forma incomum de subir na carreira. Mas isso também significa se arriscar, adaptar-se a uma nova equipe e gerente, possivelmente descobrir que você não se dá com eles, e decifrar as nuances de um local de trabalho e emprego que você pode acabar odiando.

A pior situação? No final disso tudo, você terminar desempregado e de volta ao circuito de entrevistas.

Então, acho que convém a todos nós ponderar e ter essas conversas com nossos gerentes sobre o rumo da carreira. Isso nos ajuda a chegar mais perto do trabalho e da vida que queremos e ajuda a indicar para nossos gerentes como eles podem nos dar isso.

Algumas dicas úteis

Antes de entrarmos nos pormenores dessas conversas, vamos definir algumas regras básicas de como ter essas conversas. Tenha essas regras em mente antes de iniciar uma discussão importante sobre o rumo da sua carreira.

  1. Pense no seu relacionamento com seu chefe. Se vocês se derem bem, ótimo. Provavelmente a porta estará aberta e você poderá ser honesto sobre o que quer ver na sua trajetória de carreira ou a sua confusão em relação a ela. Os melhores gerentes são aqueles que sabem criar ou encontrar oportunidades que combinem com suas habilidades, interesses e desafios, então essas são algumas questões para determinar antes da conversa. Entretanto, se o seu relacionamento com seu chefe não for tão bom assim, ou se ele não estiver em uma posição de tomada de decisão como essa, olhe para cima na hierarquia. Descubra quem é a melhor pessoa para falar, mesmo se trabalhar em outro departamento.
  2. Converse com colegas que estejam mudando de cargo. Quando alguém na sua equipe estiver deixando seu cargo, saber por que pode ajudá-lo a determinar o que vê para sua própria carreira e, possivelmente, considerar mudanças que não tinha pensado antes. Além disso, se essa pessoa estiver deixando uma vaga em aberto, essa pode ser uma oportunidade para você. Descubra qual é a real natureza do cargo, depois determine suas próximas etapas para se candidatar a ele internamente.
  3. Seja seu próprio gerente de contratação. Muitos gerentes querem ver proatividade e a capacidade de resolver problemas de forma independente de suas equipes. Lembra o que falamos mais cedo sobre o que faz um bom gerente? Ao determinar alguns desses elementos você mesmo, como os tipos de oportunidade que são uma boa combinação de suas habilidades e interesses, bem como as necessidades não atendidas da equipe, você poderá criar sua própria promoção e cargo subsequente. Explique por que a sua ideia atende a esses requisitos e reúna-se com sua equipe ou chefe para discutir isso. Mas vá preparado com uma clara ideia das suas próximas etapas e como planeja executar esse desenvolvimento, caso seja aprovado.

Quais elementos formam uma conversa eficaz sobre rumo de carreira?

Vou me expor aqui e contar a minha própria experiência com essas conversas.

Tive conversas sobre rumo de carreira com muitos chefes (a última conversa formal dessa foi em março), mas também as tive com pessoas na minha equipe. Nos dois casos, às vezes foi estranho. Mas outras vezes também foi totalmente normal e sem sofrimento.

Quando analiso todas essas conversas no nível macro, as boas (independentemente se diziam respeito a minha carreira ou a dos meus colegas de equipe) resumiram-se a três elementos:

  • Relacionamento
  • Momento
  • Planejamento

1) Relacionamento

Tecnicamente, isso não deveria importar. Você deveria poder ter conversas produtivas sobre rumo de carreira independentemente do relacionamento gerente-funcionário. No entanto, seria ingênuo pensar que o relacionamento que você tem com seu chefe não influenciaria essa conversa. Isso para não dizer que, quanto mais próximos vocês forem, melhor será a conversa (às vezes, quanto mais próximos vocês forem, mais difícil será ter conversas francas).

Mas, quanto melhor vocês se conhecerem e mais fácil for conversar, será mais provável que vocês já tenham definido um estilo de comunicação que funcione. Você simplesmente saberá expor suas ideias com menos sofrimento e estranheza, porque vocês já terão feito isso antes.

Sendo assim, você também terá a capacidade de "interpretar os sinais", por assim dizer. Você saberá se algo que disse está sendo mal recebido ou entendido. Essas habilidades interpessoais são importantes quando você está falando sobre os rumos da sua carreira, porque isso pode acidentalmente entrar em um território incômodo e deixar as pessoas se sentindo inseguras, se a comunicação não correr bem.

Se vocês ainda não tiverem um relacionamento de trabalho forte, isso não os impedirá de ter uma conversa bem-sucedida. Isso só torna os dois próximos itens momento e planejamento mais importantes.

Também pode ser útil treinar algumas vezes com alguém para garantir que você esteja verbalizando claramente o que pretende. A ex-funcionária da HubSpot, Katherine Boyarsky, faz isso e recomenda veementemente: "Tenha um mantra que possa repetir na cabeça durante a conversa e que possa dar foco, caso você se desvie do assunto", explicou ela.

Seja muito claro, direto e incisivo em relação ao que você quer fazer, sem colocar a outra parte na defensiva.

2) Momento

Algumas conversas sobre carreira que tive no passado ocorreram no momento errado. Isso não causou um desastre total, mas elas não pareceram surtir efeito. Os exemplos mais comuns de quando era o momento errado, na minha experiência, foram:

  • Meu chefe não sabia que eu queria ter uma conversa/Eu abri o jogo com um membro da equipe em nossa reunião individual. Quando se trata de falar sobre o rumo da sua carreira, você não pode esperar grandes resultados de uma conversa em que metade das pessoas na sala não estavam preparadas para isso. Dê a todos um tempo para pensar nisso. Afinal de contas, é um assunto importante que tem muitos fatores a serem considerados.
  • Nós abordamos isso ao final de uma reunião, mas não tivemos tempo suficiente para terminar a conversa. Como o rumo da sua carreira é um assunto tão importante, reserve tempo suficiente para isso. Acho que o ideal é ter discussões sobre carreira em uma série de conversas, então não terá problema se você só falar rapidamente sobre isso de vez em quando. Mas, se você ainda não teve essa conversa com seu chefe ou funcionário (ou se já faz tempo), marque uma reunião separada dedicada exclusivamente a isso.
  • Pude perceber que meu chefe estava distraído devido a outras fontes de estresse. Por isso, é útil "interpretar os sinais", como mencionei antes. Mesmo se tiver marcado previamente uma reunião sobre o rumo da sua carreira, às vezes surge algo que distrai um ou ambos os participantes. Se você estiver percebendo alguma linguagem corporal (ou falada) que indique distração, remarque a reunião.

3) Planejamento

Uma boa parte deste post até agora foi 50/50: tanto gerentes como funcionários devem ser responsáveis por carreiras. Mas no que diz respeito ao planejamento, a responsabilidade é toda dos funcionários. Devemos pensar sobre o que queremos fazer em nossa carreira. Ninguém pode responder por nós: "o que você quer fazer em cinco anos?".

É claro que seu gerente, um mentor ou sua família e amigos podem ajudá-lo com isso, mas, no fim, cabe a você assumir o controle da direção da sua carreira.

Então, faça um planejamento dos rumos que a sua carreira pode seguir antes de levar o assunto ao seu gerente. Algumas pessoas tendem a ter objetivos de carreira muito claros, outras nem tanto. Não tem problema. Se você não tiver tanta certeza, veja alguns pontos para pensar:

Primeiro, é normal não saber o que você quer da sua carreira sempre. Eu tendo a dividir minha vida em quadrantes:

  • Relacionamentos (com amigos, familiares, amoroso)
  • Carreira (desenvolvimento de habilidades, promoções, satisfação com o trabalho que estou realizando)
  • Hobbies (ir à praia, pedalar)
  • Saúde (exercício físico, cozinhar, felicidade, casa limpa)

Geralmente, nem todas essas áreas da minha vida estão indo às maravilhas ao mesmo tempo. Quando a vida está ótima, normalmente três (talvez apenas duas) estão indo bem, enquanto o resto está um pouco estagnada. Às vezes, essa área que está estagnada é a sua carreira. E tudo bem. Você não precisa pensar na sua carreira o tempo todo. Mas se sentir um tédio generalizado, pode ser que muitas dessas áreas da sua vida estejam em falta, e uma delas pode muito bem ser a sua carreira.

Nesse caso, pergunte-se o seguinte...

Como a equipe está agora em relação ao que era há um ano?

Primeiro, pense nessa questão hipoteticamente, avaliando as lacunas que precisam ser preenchidas e alinhando-as aos objetivos da empresa. Em seguida, tente falar com outros líderes da empresa e com sua equipe sobre onde eles esperam ver a equipe em um ano e em quais tipos de objetivos as pessoas devem focar no futuro.

Nisso seu gerente pode ajudar e foi onde vi conversas muito bem-sucedidas (e sem estranheza) sobre rumo de carreira começando. Se você conseguir determinar quais serão as necessidades da empresa nos próximos 12 meses, poderá começar a ver quais dessas necessidades você tem interesse em ajudar a sanar, pois mesmo se o seu emprego dos sonhos for X, não há muito o que se possa fazer se os investimentos da empresa estiverem em Y.

Por fim, lembre-se de que o avanço na carreira vem de vários lugares diferentes e esse avanço é indicado por muitas coisas diferentes. Ele vem do desenvolvimento de habilidades, do networking e do alinhamento com projetos voltados para alcançar objetivos pessoais e da empresa. E isso tudo leva tempo.

Se quisermos avaliar nosso progresso, precisaremos levar em conta mais do que apenas promoções. Precisamos considerar se estamos desenvolvendo novas habilidades, recebendo mais responsabilidade e autonomia, entrando em situações ligeiramente incômodas que nos ajudam a nos aprimorar (como falar em público), trabalhando com novas pessoas na empresa, se estão pedindo mais a nossa opinião ou estamos indo a reuniões com pessoas que respeitamos e admiramos.

Tudo isso são ótimos sinais de progresso que são difíceis de formalizar, mas indicam que você está no caminho certo para chegar aonde quer na carreira.

O que um especialista falaria sobre tudo isso?

Essa é uma ótima pergunta.

Isso tudo foi baseado na minha própria experiência, tendo conversas sobre carreira com membros de equipe e com meu próprio gerente. Mas vamos perguntar a uma profissional de RH de verdade que passou muito tempo pensando sobre isso.

Falei com nossa parceira de negócios de RH sênior Brianna Manning e perguntei que conselho ela daria para alguém que está com dificuldade de ter conversas produtivas sobre avanço de carreira. Ela tocou em dois pontos sobre os quais já falamos: preparação e avisar que você quer ter essa conversa. Algo que Manning contou especificamente sobre preparação é a importância de estabelecer um diálogo sobre trajetória de carreira a partir do início do seu relacionamento juntos:

"Se o seu gerente souber em qual direção você quer ir com sua carreira, ele poderá planejar trabalhos e projetos que ajudem a colocá-lo na direção certa. De fato, se você quiser seguir os passos do seu gerente, especificamente, deverá ser direto e falar isso. Chame-o para almoçar e falar sobre os desafios que ele enfrentou e quais tipos de projeto realizou para obter as habilidades necessárias para a função".

Se você não estiver se sentindo seguro para iniciar essa conversa porque não tem um relacionamento sólido ainda, ela deu alguns exemplos de o que falar para que isso seja menos intimidador:

"Tente começar com algo como 'Fiquei sabendo desse recurso ótimo para nos ajudar a aproveitar ao máximo nossas reuniões individuais e organizar alguns objetivos de desenvolvimento de carreira, você gostaria de experimentar?' ou 'Quero reservar um tempo para conversar sobre desenvolvimento de carreira nas nossas reuniões individuais. Posso separar cinco minutos na programação para isso toda semana?'".

Pierce tocou em outro ponto importante sobre como iniciar essas conversas que eu seria negligente se não destacasse: você deve criar confiança e credibilidade para ter conversas produtivas sobre carreira.

Para o seu gerente, é muito difícil focar no rumo da sua carreira se você não estiver indo bem na sua função atual. Tenha certeza de que você já dominou suas responsabilidades atuais antes de almejar algo mais. Em alguns casos, pode ser mais inteligente focar no "agora" da sua carreira, em vez de lá na frente. Como Pierce disse:

"Se você demonstrar que sempre cumpre as suas responsabilidades atuais e sempre tenta ir além do que é esperado, criará credibilidade e confiança em torno da sua própria marca pessoal. Isso abrirá portas para você. Só não se esqueça de que isso leva tempo, não acontece da noite para o dia".

Ela enfatizou que a credibilidade também resulta de cumprir o que ficou combinado nessas conversas sobre carreira. Se o seu gerente abriu algumas portas para você, tenha controle sobre o seu avanço sendo bem-sucedido nos trabalhos, introduções ou o que quer que você tenha tido a oportunidade de fazer bem feito.

O que você deve esperar conseguir com essas conversas sobre o rumo da sua carreira?

Se estiver esperando obter um resultado específico após apenas uma conversa, vai fracassar. Você não esperaria que o seu gerente jogasse uma promoção no seu colo, então não deveria esperar solucionar o destino da sua carreira de uma só vez.

Para que aquelas portas se abram, todas as partes relevantes devem enxergá-lo em uma determinada função pelo menos por alguns meses.

Eu diria que os melhores resultados geralmente são obtidos pelas pessoas que pensam em sua carreira regularmente e que têm conversas sobre isso (formais ou informais) com frequência.

Acima de tudo, as pessoas com as trajetórias mais interessantes tendem a ter a mente aberta para as formas diferentes, irregulares e muito estranhas como nós conduzimos nossas carreiras.

Precisa de ajuda para refletir sobre a sua carreira? Reserve alguns minutos para conferir The Next Five.

ferramenta gratuita

 New Call-to-action
 ferramenta gratuita

Originalmente publicado 27/06/2018 08:00:00, atualizado Junho 25 2018