Cada vez mais nos comunicamos por meio de smartphones. Por isso, o corretor ortográfico tem conquistado muitas inimizades ao trocar palavras, criando composições algumas vezes engraçadas; outras, absurdas. O problema é que nem sempre os erros gramaticais são culpa dessa ferramenta.

Nós também costumamos cometer diversos erros, seja por descuido na hora de escrever, por esquecer como é o certo ou até mesmo por não saber como compor uma determinada frase. Também acontece com você? Não precisa se culpar, afinal, a Língua Portuguesa é bem complexa, mesmo.

O problema é que esses erros acabam pegando mal, principalmente quando se trata de uma situação que exige um pouco mais de formalidade. Então, decidimos criar um guia com 80 erros de gramática que não podem ser cometidos, para que você já anote aí e não tenha mais dúvidas. Confira!

Crases

Tem gente que nem sabe o que é crase, e outros não fazem ideia de por que ela existe. O acento grave, como é chamado, é aplicado sobre a letra a apenas quando acontece a fusão ou mesmo a contração de duas vogais. Na prática fica mais fácil entender.

1. Paguei o meu celular a vista.

Aqui é preciso usar crase porque se trata de uma locução feminina.

2. À vista daquele mirante é muito bonita.

Não aplicamos crase porque vista, nesse caso, é um substantivo que se refere ao visual, paisagem.

3. Escolhi uma faculdade à distância.

A expressão a distância só recebe crase quando especificamos que distância é essa, como 100 m ou 1 km. Eis aí um erro gramatical bem comum que você não precisa mais cometer!

4. Fomos aquela festa no mês passado.

Nesse caso usamos crase porque existe a fusão da preposição com o artigo.

5. Meu voo sai as 16 horas.

Se você quiser indicar as horas, então, precisa colocar crase.

6. Estarei em casa até às 9 horas.

Escrevemos sem crase quando usamos preposições como até ou desde.

7. As vezes vou para o trabalho de bicicleta

Usamos crase no às vezes quando ele indica tempo e pode, por exemplo, ser substituído por de vez em quando.

8. Todas às vezes que saio de casa, levo um guarda-chuva.

A crase não é usada quando vezes tem a função de substantivo.

Acentos

A acentuação sempre deixou muita gente em dúvida, mas se tornou um desafio ainda maior depois que o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa passou a vigorar de verdade. Várias regras que aprendemos na escola foram modificadas; aí não tem jeito, os erros gramaticais acontecem mesmo.

Para ajudar, dependendo da palavra, se você errar o lugar do acento ou não colocar, muda totalmente o sentido dela.

A fruta = maçã

A arma = maça

O fruto do coqueiro = coco

Excrementos (informal) = cocô

Todas as palavras a seguir estão erradas porque ditongos abertos (-oi e -ei) em palavras paroxítonas não recebem mais acento.

9. Jóia

10. Idéia

11. Européia

12. Assembléia

Também está errado colocar acento em palavras paroxítonas que têm a vogal tônica –oo. A seguir, exemplos de errado.

13. Enjôo

14. Vôo

15. Perdôo

A gente também vai tirar o acento de palavras com terminação -eem, então, todas a seguir estão erradas.

16. Vêem

17. Lêem

18. Dêem

19. Pêlo

O substantivo pelo, que se refere aos cabelos do cachorro, do gato ou das pernas, não recebe mais o acento circunflexo no e.

20. Pára

A flexão para, do verbo parar, também não recebe mais o acento agudo para se diferenciar da preposição para.

A não ser que você esteja falando de nomes próprios ou palavras derivadas deles, a trema não é utilizada em mais nada. Então, todas as palavras a seguir devem ser escritas sem os dois pontos em cima do u.

21. Freqüência

22. Lingüiça

23. Bilíngüe

24. Enxágüe

Vírgulas

Essa também é bem chatinha e pode mudar completamente o sentido do seu texto. Inclusive, você pode até se complicar com seu chefe se não colocar no lugar certo. Olha só!

Errado: Não vou trabalhar hoje.

Certo: Não, vou trabalhar hoje.

25. A equipe do RH, compareceu à reunião.

Está errado porque não separamos o sujeito do restante da oração.

26. Fiquei esperando no portão e ele não apareceu.

Existem ideias opostas nessa composição, por isso, é preciso usar vírgula. Ficaria assim: fiquei esperando no portão, e ele não apareceu.

27. Estava chovendo bastante naquela tarde de domingo mesmo assim ele decidiu voltar para casa.

Esse é um período muito longo, por isso, é preciso colocar uma vírgula para ninguém ficar sem fôlego na hora de ler. Ela deveria ser colocada logo em seguida da palavra domingo.

28. Não estou com muita fome mas vou almoçar.

Antes do mas no meio da frase a gente sempre coloca vírgula.

Abreviações

Abreviar não significa encurtar uma palavra do jeito que a gente bem entende. Existem regras para isso. Todas as abreviações a seguir são erros gramaticais porque o modo correto de abreviar é usando a primeira sílaba da palavra junto com a primeira letra da sílaba seguinte.

29. Femi. (feminino) – O correto é fem.

30. Adje. (adjetivo) – O correto é adj.

31. Bra. (brasileiro) – O correto é bras.

Mas nas palavras em que a segunda sílaba tem duas consoantes logo no começo, usamos essas duas letras na abreviatura também. Portanto, assim está errado.

32. Est. (estrada) – O correto é estr.

33. Cons. (construir/construção) – O correto é constr.

É errado abreviar uma palavra e não colocar o ponto. Toda abreviação precisa vir seguida desse sinal, mas se você usar alguma abreviatura no final de uma frase não é necessário colocar outro ponto, pois o da abreviação vale como finalização.

34. Enviei o memorando para o pessoal do adm..

Quando precisamos abreviar uma palavra que tem acento, é errado excluir esse sinal. Ele deve ser mantido também na abreviatura. Então, todos os exemplos a seguir são erros gramaticais.

35. Num. (número)

36. Pag. (página)

37. Sec. (século)

Siglas são um tipo de abreviação formado pela letra inicial de cada uma das palavras do termo ou nome que vamos abreviar. Existem algumas regras para compô-las também. Quando as siglas são compostas por três palavras, escrevemos com letras maiúsculas. Logo, assim está errado.

38. Sus (SUS)

39. Oab (OAB)

40. Mac (MAC)

As siglas com quatro letras variam dependendo da maneira como são pronunciadas. Se for possível formar uma palavra, colocamos apenas a primeira letra em maiúscula; mas quando não for possível, todas as letras ficarão maiúsculas. Veja os erros gramaticais e o certo entre parênteses.

41. MERCOSUL (Mercosul)

42. PROCON (Procon)

43. UNESCO (Unesco)

44. Fgts (FGTS)

45. Iptu (IPTU)

Mau e mal

Um erro clássico é a confusão de mal com mau, porém, essa última letra faz toda a diferença no significado de cada uma dessas palavras. Mau com u é o contrário de bom; mal com l é o contrário de bem. Assim fica mais fácil entender quando usar, não é verdade?

De toda forma, veja a seguir alguns exemplos de erros na hora de compor a frase com essas duas palavras.

46. Ele se saiu muito mau nas avaliações finais.

O certo aqui é mal porque é o contrário de ter se saído bem nas avaliações.

47. Maria estava se sentindo mau, por isso, foi ao médico.

O correto é utilizar mal porque estamos nos referindo ao contrário de se sentir bem.

48. Não seja mal com as pessoas.

Devemos usar mau por se tratar do contrário de ser uma boa pessoa.

49. Ele nunca foi um menino mal.

Como ele é um bom menino, devemos usar a palavra mau.

Onde e aonde

As duas palavras indicam lugar, mas são usadas em situações diferentes porque no primeiro caso a ideia é passar a impressão de ausência de movimento; no segundo, temos uma noção de movimento.

Não é tão difícil quanto parece. Você vai usar onde toda vez que for possível substituir essa expressão por na qual, no qual e em que. E vai usar aonde quando for possível substituir essa palavra por ao qual, a que ou à qual.

50. A empresa aonde eu trabalho fica em outra cidade.

Ausência de movimento, então, onde eu trabalho.

51. Gosto bastante do lugar aonde eu moro.

Mais uma ausência de movimento, portanto, usa-se onde.

52. Onde você está indo com meu carro?

Se você está indo, há movimento, então, aonde.

53. Ela não sabe onde o marido foi.

Há movimento também, logo, usamos aonde.

Onde e no qual

Apesar de podermos substituir onde por no qual ou na qual, isso não acontece ao contrário. Não são todas as frases em que no qual pode ser substituir onde, pois essa expressão deve ser utilizada em vez de onde quando não se tratar de um lugar físico. Veja o erro gramatical a seguir.

54. Li o texto onde você viu aquela expressão.

O correto seria: li o texto no qual você viu aquela expressão.

Agente x a gente

Esse erro é muito apontado, mas ainda tem bastante gente que acaba cometendo. Agente é uma pessoa como o espião James Bond; também os profissionais que atuam na polícia, por exemplo. Já a gente somos todos nós, a galera, as pessoas. Confira os erros a seguir para não cometer.

55. Agente não viu quando ele foi embora

Não foi o agente da polícia, certo? Foi você e mais algumas pessoas, então, é a gente separado.

56. Ela não vai com agente porque não gosta de trilhas radicais.

Mais uma vez a gente separado porque se refere a várias pessoas.

Afim x a fim

Afim escrito junto é utilizado quando queremos indicar que algo tem sentido semelhante a outra coisa, que existe uma ligação entre dois agentes diferentes. Já o a fim escrito separado indica uma finalidade, propósito, o intuito de alguma coisa. Em alguns casos é uma locução informal para indicar desejo, vontade. Confira os erros.

57. Os dois escritores adotam estilos a fins na hora de escrever.

São estilos parecidos, semelhantes, por isso, o afins é tudo junto.

58. Comecei aulas de yoga afim de aliviar o estresse.

O objetivo é aliviar o estresse, logo, a fim é escrito separado.

59. Aquela garota parece muito afim de você.

O a fim indica o interesse da garota, por isso, deve ser escrito separado.

Haver no sentido de existir

Haver é um verbo que indica existência. Significa que há alguma coisa ou que houve, por isso, ele não pode ser confundido com a expressão a ver, que indica a relação de algo ou alguém com alguma outra pessoa ou situação.

Além disso, existe uma grande confusão na hora de colocar o verbo haver no plural porque não são todas as frases que vão aceitar as flexões haviam ou haverão. Veja na prática os erros gramaticais que não podemos cometer.

60. Isso não tem nada haver comigo.

O certo é usar a ver por indicar relação.

61. Houveram várias mudanças na administração

O correto é houve porque houveram não existe.

Mais e mas

A palavra mais é o oposto de menos. Ela indica intensidade, mostra que estamos aumentando alguma coisa. Mas é uma conjunção utilizada para ligar duas orações e pode ser substituída, por exemplo, por porém, entretanto ou contudo. É muito comum fazer confusão entre eles, mas apresentam ideias bem distintas. Veja os exemplos de errado.

62. Queria dormir até tarde mais tenho que trabalhar.

O correto é mas, pois estamos unindo duas orações.

63. Gostaria de comer um pouco mas?

O correto é um pouco mais, pois traz sentido de adição.

Esse e este

Os dois pronomes são usados para indicar alguma coisa, porém, em tempos diferentes. Este faz referência ao presente ou a um futuro próximo e envolve de forma direta o locutor da frase. Esse se refere ao passado ou um futuro próximo e se aplica quando fazemos referência à pessoa com quem se fala (mesmo no presente).

64. Esse mês pretendo trocar de carro.

Deve ser usado o pronome este, pois a troca ainda será feita e o locutor se refere a ele mesmo.

65. Este brinco é seu?

O correto é usar esse, pois estamos fazendo a pergunta alguém.

Têm e tem

Apesar de confundirmos bastante, é bem fácil de entender. Tem, sem acento, é utilizado no singular; têm, com acento, é usado no plural. Por isso, as frases a seguir estão erradas.

66. Eles não tem nenhuma foto da criança.

Fazemos referência a mais de uma pessoa, então, o tem também deve estar no plural.

67. Aquela loja não têm muita segurança.

Não há referência de plural, por isso, o tem fica sem acento.

Eminente e iminente

A palavra eminente indica importância, um grau de valor elevado. A palavra iminente indica algo que vai acontecer em breve.

68. Colocaram uma estátua iminente na entrada do museu.

O correto é eminente porque estamos falando de uma obra grandiosa.

69. A queda é eminente, mas ele não está vendo.

Talvez ele vá cair de um lugar muito alto, mas nesse caso a queda está prestes a acontecer, então, ela é iminente.

Há e a

é uma das flexões do verbo haver, por isso, indica existência. Já o a, quando não é um artigo, pode fazer menção à quantidade.

70. A uma grande possibilidade de você conseguir.

Existe uma possibilidade, então, usamos o verbo haver.

71. Vire à esquerda há 200 m.

Poderíamos substituir por em 200 m, logo, indica uma quantidade, então, usamos a sem h.

Redundâncias

Redundâncias são composições com palavras que querem dizer a mesma coisa, portanto, não é necessário fazer a junção delas. Veja os exemplos de formações redundantes que viram erros gramaticais.

72. Subir para cima / descer para baixo

73. Conclusão final

74. Sair para fora / entrar para dentro

75. Manter o mesmo

76. Metades iguais

Porque, porquê, por que e por quê

Quem nunca se confundiu com o uso dos porquês? São quatro variações, e cada uma delas é indicada para situações distintas. É por isso que a dúvida surge na maioria das vezes, mas a gente explica quando você deve usar cada uma.

O porque tudo junto e sem acento geralmente é utilizado em explicações ou respostas. Pode ser por substituído por uma vez que, pois, dado que, visto que. Ele indica alguma coisa.

O porquê tudo junto e com acento funciona como um substantivo. Usamos quando queremos explicar ou perguntar para alguém o porquê de alguma coisa, qual foi a causa, o motivo.

O por que separado e sem acento é usado para fazermos perguntas, quando queremos saber o motivo, a razão de alguma coisa. Mas ele também pode estabelecer relação entre termos, nesse caso, pode ser substituído por pelo qual, por qual, por quais.

O por quê separado e com acento tem função interrogativa, aparecendo sempre no final de uma frase. Ele pode ser substituído pelas expressões por qual razão ou por qual motivo.

Veja a seguir quatro exemplos de erros gramaticais com os porquês.

77. A menina estava chorando porquê caiu da bicicleta.

É uma explicação, estamos apontando o motivo, então, usamos porque.

78. Gostaria de saber o porque dessa confusão toda.

Quero saber qual é o motivo da confusão, então, usamos porquê.

79. Porque você não me disse que viria?

Estamos fazendo uma pergunta, então, usamos por que.

80. Ela foi embora mais cedo, mas não me disse porque.

No final da frase, certo? Então, usamos por quê.

Nossa língua tem muitos detalhes, não é verdade? Acredite, esses 80 erros gramaticais são apenas alguns exemplos de diversas situações que trazem dúvidas todos os dias. Então, o ideal é estudarmos de forma constante o nosso idioma, mas depois que a gente pega o jeito com as regras, fica tudo mais fácil!

Dicas como essas salvam o dia, não é? Temos muitas outras para compartilhar com você. É só assinar a nossa newsletter que enviamos para o seu e-mail!


Como criar discursos motivacionais

 Como criar discursos motivacionais

Originalmente publicado 08/05/2015 10:26:00, atualizado Maio 19 2022

Temas:

Inspiração